Conecte-se conosco

Geral

Acre registra uma safra recorde da colheita de milho

Os produtores acreanos contam com os silos da estrada de Boca do Acre, Rodovia AC-40, da Estrada do Pacífico nos município de Capixaba e Brasileia. Além dos armazéns mantidos pela da Companhia de Armazéns Gerais e Entrepostos do Acre (Cageacre)

Publicado

em

Cezar Negreiros

A colheita da safra de milho no Estado deve chegar a 100.311 toneladas, que corresponde por uma alta de 11,7% (10,5 mil toneladas) em comparação com a produção do ano passado. A safra recorde reflete na expansão da área de 49,1% na segunda safra do produto, que resultou num crescimento de 40,9% em relação ao ano de 2020.

Os produtores acreanos contam com os silos da estrada de Boca do Acre, Rodovia AC-40, da Estrada do Pacífico nos município de Capixaba e Brasileia. Além dos armazéns mantidos pela da Companhia de Armazéns Gerais e Entrepostos do Acre (Cageacre) nos municípios de Rio Branco, Senador Guiomard, Plácido de Castro, Feijó e Cruzeiro do Sul. “A produção de milho será suficiente para atender a nossa demanda interna”, prevê Jessé Silva da Cruz, presidente da Cageacre.

A grande produtividade de grãos deve estimular o aumento da área cultivada no estado por conta da cotação em alta da proteína animal no mercado de commodities. Os criadores ao longo da Estrada do Pacífico devem ampliar as granjas e baias de engorda de suínos.

Jessé destacou que o silo de Brasileia tem capacidade de armazenar cinco mil toneladas em grãos, mas contam com o estoque de 102 produtores rurais da região do Vale do Alto Acre. Aponta que colheita de milho é suficiente para atender a demanda da agroindústria da Dom Porquito e a AcreAves, mas que em anos anteriores precisavam importar o produto na época da entressafra do estado do Mato Grosso. “Os criadores de porcos e frangos estão com a produção estocada para manter as suas criações”, observou.

Apoio

A diretora de Operação da Cageacre, Jheice Mendonça informou que os produtores rurais procuram os armazéns para secagem do milho estocado nos palheiros das suas propriedades. Quem trabalha com a atividade de grãos estoca o produto a espera da melhora do preço da saca que gira em torno dos R$90,00 nas casas veterinárias. “Temos armazéns nos municípios de Rio Branco, Senador Guiomard, Acrelândia, Plácido de Castro, Xapuri, Feijó e Cruzeiro do Sul”, revelou.

Disse que o armazém de Senador Guiomard tem capacidade de armazenar até três mil toneladas, enquanto da Vila Campinas chega em torno de três mil toneladas. O armazém de Acrelândia chega em torno de 900 toneladas, o de Xapuri tem capacidade de 600 toneladas, o de Feijó 350 toneladas e Cruzeiro do Sul capacidade de três mil toneladas. “Estamos com um aporte de R$ 5 milhões para construção de um novo armazém em Sena Madureira, com capacidade de armazenar duas mil e duzentas toneladas de grãos”, finalizou a diretora de Operações da Cageacre.

Comentários


Geral

ROTAM prende dois e apreende arma de fogo em bairro da Capital

Publicado

em

Segundo a PM, os militares faziam uma abordagem em um veículo, quando ouviram um disparo bem próximo do local onde acontecia a ação dos militares.

Por Angélica Florêncio/Com informações James Silva

Uma guarnição da Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel) logrou êxito e prendeu dois homens e aprendeu uma arma de fogo durante um patrulhamento de rotina, no bairro Vitória, na região do São Francisco, em Rio Branco.

Segundo a PM, os militares faziam uma abordagem em um veículo, quando ouviram um disparo bem próximo do local onde acontecia a ação dos militares. Diante do perigo eminente, a guarnição se deslocou em direção de onde veio o barulho dos tiros e encontrou dois homens, com eles, a polícia encontrou uma arma de fogo, uma munição intacta e duas deflagradas.

Após o flagrante, a dupla foi presa e encaminhada a Delegacia Central de Flagrantes – Defla, onde foram ouvidos pelo delegado de plantão.

Comentários


Continue lendo

Geral

Amazônia é o bioma com mais pastagens no Brasil, segundo estudo do MapBiomas

Publicado

em

Nas últimas duas décadas, a área de pastagem cresceu 40% na Amazônia. No mesmo período, esse tipo de cobertura de solo diminuiu substancialmente na Mata Atlântica (28%) e no Cerrado (10%), onde 10,2 milhões de hectares foram transformados em lavouras temporárias.

O avanço das pastagens sobre a Amazônia a colocou no topo da lista dos biomas com maior área, em termos percentuais, com 36%. Cerrado (31%), Mata Atlântica (18%), Caatinga (12%) e Pantanal (2%) vêm na sequência.

Com exceção de Minas Gerais, com 19,3 milhões de hectares, os outros dois estados líderes em área de pastagens no Brasil ficam na Amazônia Legal: Pará (21,1 milhões de hectares) e Mato Grosso (20,2 milhões de hectares).

Os dados fazem parte de um mapeamento inédito do MapBiomas que foi apresentado na última quarta-feira, 30 de novembro, pelo YouTube. O estudo revela que de toda a área desmatada no Brasil, que já se aproxima dos 35% do território nacional, aproximadamente 90% foram ou continuam sendo pastagem.

Com presença nos seis biomas, a pastagem ocupa atualmente algo em torno de 151 milhões de hectares de norte a sul do país. Mas a área total pode ser ainda maior porque esse número não integra parte dos campos naturais, principalmente no Pampa e Pantanal.

Esses dois biomas cobrem 12 milhões de hectares no país, e áreas de mosaico de usos, onde não é possível separar agricultura e pastagem (ou elas ocorrem de forma consorciada), e que cobrem 42 milhões de hectares.

Comentários


Continue lendo

Geral

Twitter pode ter dado preferência a candidatos da esquerda no Brasil, diz Musk

Publicado

em

REUTERS/MIKE BLAKE/FILE PHOTO

Novo dono da rede social falou sobre possíveis manipulações que teriam beneficiado candidatos também nos Estados Unidos

O dono do Twitter, Elon Musk, disse, neste sábado (3), achar “possível” que a equipe da empresa de mídia social, na gestão passada, tenha dado preferência a candidatos de esquerda durante as eleições brasileiras deste ano.

“Vi muitos tuítes preocupantes sobre as recentes eleições no Brasil. Se esses tuítes forem precisos, é possível que o pessoal do Twitter tenha dado preferência a candidatos de esquerda”, escreveu Musk.

O bilionário deu as declarações quando falava sobre possíveis manipulações das eleições americanas e não apresentou provas sobre a atuação da gestão anterior da empresa.

Musk completou a compra do Twitter em 27 de outubro, poucos dias antes do segundo turno da eleição presidencial do Brasil, com a disputa entre Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

No início deste ano, Bolsonaro recebeu Musk em uma reunião em São Paulo, quando chamou a aquisição do Twitter pelo bilionário americano de “um sopro de esperança” e o apelidou de “lenda da liberdade”.

Tanto Lula quanto Bolsonaro usaram amplamente o Twitter durante o processo eleitoral. Na campanha, diversos políticos e influenciadores tiveram a conta suspensa por ordem judicial por divulgação de notícias apontadas como falsas e após questionarem o resultado da eleição.

Com informações da Agência Reuters

Comentários


Continue lendo

Em alta