fbpx
Conecte-se conosco

Extra

Acre permanece na Bandeira Vermelha com manutenção de medidas restritivas

Publicado

em

O Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19 no Acre realizou na tarde desta segunda-feira, 5, a vigésima coletiva de informe sobre o avanço da pandemia no estado. Com análise dos dados de 14 a 27 de março, todo o Acre se mantém em Nível de Emergência (Bandeira Vermelha), situação onde se encontra desde o dia 1 de fevereiro.

Num quadro geral, as três regionais tiveram piora nos índices de isolamento social, aumento de casos de Covid-19, aumento de notificações por síndrome gripal e aumento de óbitos, com um altíssimo índice de ocupação de leitos tanto de enfermaria, quanto de UTI. O cenário mais crítico, hoje, é na regional do Baixo Acre/Purus, onde o maior hospital de referência do estado, na capital, não possui leitos de UTI disponíveis.

Com estado ainda em Bandeira Vermelha, medidas restritivas adotadas pelo governo do Estado seguem valendo Foto: Diego Gurgel/Secom

Em todo o estado, quase 7 mil notificações por síndrome gripal foram registradas só no período de 21 a 27 de março, transformando este no pior quadro da pandemia até agora, numa manutenção de óbitos que ultrapassam os 50 por semana, há quatro semanas consecutivas.

O secretário de Saúde, Alysson Bestene, destacou que neste momento todas as medidas restritivas existentes até então no estado se mantêm. O governo segue com esforços e desafios diários para o combate à proliferação da doença e manutenção da assistência à saúde com abertura de leitos, mas que apenas o trabalho conjunto, com participação da população, entidades e executivo federal e municipal que poderemos alcançar melhores resultados.

“Reforço mais uma vez as medidas que precisamos adotar e que esse é um momento de união de todos nós, pessoas e instituições, para que possamos vencer essa doença aqui no estado do Acre. E pedimos novamente a todos que não se aglomerem, lavem as mãos, usem máscaras. Precisamos barrar o avanço do vírus”, conta o secretário.

Medidas são mantidas

O Estado manterá as medidas adotadas desde fevereiro para o controle da doença, que incluem o funcionamento de quase todos os setores econômicos com a capacidade máxima de 20% em Bandeira Vermelha, além da adoção obrigatória de medidas sanitárias, como o uso de máscaras.

Lockdown Foto: Marcos Vicentti/Secom
Fim de semana segue com medidas mais restritivas Foto: Marcos Vicentti/Secom

Vale lembrar, ainda, que por meio do decreto 8.445, foi adotado o Toque de Restrição, que torna proibida a circulação de pessoas das 22 às 5 horas da manhã, todos os dias da semana.

Os finais de semana seguem com as medidas mais rígidas de contenção, onde ficam impedidos de abrir para atendimento ao público todo o comércio não essencial, além de restaurantes, lanchonetes, supermercados e similares, onde o atendimento deverá ser apenas por serviço de delivery. Fica proibido qualquer tipo de atendimento presencial ao público, inclusive na modalidade drive thru. Também está suspensa a aglomeração de pessoas em espaços públicos e privados destinados à recreação e ao lazer.

Quanto aos templos religiosos, o procurador-geral do Estado, João Paulo Setti, atentou que a decisão monocrática do Supremo Tribunal Federal (STF) no último fim de semana pouco altera as medidas adotadas no Acre. A abertura já era permitida em 20% da capacidade, podendo ser expandida agora para 25%.

O Pacto

O Pacto Acre Sem Covid é uma ferramenta destinada a viabilizar a harmonia entre o desenvolvimento econômico, o direito de proteção à saúde e os valores sociais do trabalho, tendo por finalidade precípua a efetiva proteção do direito à vida.

Este instrumento assegura a retomada gradual e responsável das atividades econômicas e comerciais no âmbito estadual, por meio de mecanismos impulsionados pela atuação conjunta da sociedade, do setor econômico e do poder público, tendo como referência, diretrizes e decisões baseadas em dados oficiais e evidências científicas.

Os níveis de classificação de risco foram divididos em Vermelho, Laranja, Amarelo e Verde, respectivamente do mais restritivo para o mais flexível. A cada 14 dias é realizada uma nova avaliação dos indicadores, cabendo às prefeituras realizar a autorização das atividades permitidas no respectivo nível de risco apurado por meio de decreto municipal, bem como a instituição de protocolos sanitários a serem seguidos pelos setores da economia que estejam autorizados a funcionar. Um trabalho que envolve Estado, prefeituras, entidades e conta com o apoio de toda a comunidade.

Para mais informações de protocolos, acesse: http://covid19.ac.gov.br/

Comentários

Continue lendo

Extra

Polícia prende dois com grande quantidade de entorpecentes em Epitaciolândia

Publicado

em

A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado do Acre (FICCO/AC) realizou uma operação bem-sucedida na tarde de sexta-feira, 12 de julho, resultando na apreensão de aproximadamente 21 kg de drogas em Epitaciolândia, na BR-317. Dois suspeitos foram presos durante a ação.

Segundo informações, durante uma patrulha de rotina, policiais da FICCO/AC avistaram duas motocicletas carregando diversos sacos plásticos suspeitos, frequentemente utilizados para o transporte de entorpecentes. Ao dar comando de parada aos condutores, uma busca rápida nas bagagens revelou a presença de 19 kg de maconha, 1 kg de skunk e 1 kg de cocaína, totalizando 21 kg de drogas.

Os veículos e os indivíduos foram imediatamente conduzidos à Delegacia de Polícia Federal para os procedimentos legais. Os suspeitos poderão enfrentar acusações judiciais por tráfico de drogas.

A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado

A FICCO/AC é uma força-tarefa composta por diversas agências de segurança, incluindo a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Penal. Esta operação demonstra a eficácia da cooperação entre as diferentes forças de segurança na luta contra o crime organizado no Acre.

A apreensão reflete o comprometimento da FICCO/AC em combater o tráfico de drogas e outras atividades criminosas na região, garantindo maior segurança para a população.

Esta operação é mais um passo importante na estratégia de combate ao tráfico de drogas no estado do Acre. A apreensão de grandes quantidades de entorpecentes e a prisão de envolvidos ajudam a desarticular redes criminosas e a reduzir a circulação de drogas na região.

As investigações continuarão para identificar e prender outros possíveis envolvidos na operação de transporte e distribuição das drogas apreendidas. A FICCO/AC reafirma seu compromisso com a segurança pública e a luta contra o crime organizado.

Comentários

Continue lendo

Extra

A neve cobre as áreas altas de Santa Cruz e reduz as temperaturas para -5,5 graus

Publicado

em

Screenshot

A sensação térmica atingiu 8 graus abaixo de zero

Um manto branco cobriu as áreas altas de Vallegrande nesta sexta-feira, 12 de julho, em consequência de uma nevasca que deixou temperaturas de até -5,5 graus Celsius na região de Palmarito Tocaso, segundo o serviço meteorológico da Prefeitura. A sensação térmica chegou até a -8 graus.

As baixas temperaturas, que duram desde o final da semana passada e devem continuar na próxima semana, provocaram o congelamento de culturas e plantas, bem como de torneiras, na zona.

Segundo especialistas, a neve difere da geada por cobrir a parte superior das árvores, enquanto a geada afeta apenas as plantas pequenas.

Estas condições climáticas também foram registradas nos municípios de Chuquisaca e Tarija.

Screenshot

Geadas e nevascas nos vales de Santa Cruz tiveram maior impacto nas pastagens, segundo Governo

Entretanto, técnicos estão nos vales de Santa Cruz em coordenação com os produtores para realizar trabalhos de contenção para evitar que as geadas tenham um impacto maior.

O coordenador do Programa de Saúde Hortícola do Serviço Agrícola Departamental de Santa Cruz (Sedacruz), Jaime Chávez, informou nesta sexta-feira que as geadas e nevascas nos vales de Santa Cruz tiveram maior impacto nas pastagens e não nas culturas características desta área do departamento de Santa Cruz.

Os efeitos nas pastagens estão sendo avaliados por técnicos, bem como apurados se há lavouras danificadas, por isso espera-se um relatório mais aprofundado nas próximas horas.

Screenshot

Da mesma forma, explicou que o fenômeno climático que mais causa danos é a geada negra, que atinge os tecidos da planta causando a morte; No entanto, ele também destacou que a diminuição das temperaturas favorece o setor frutícola porque as plantas precisam de horas frias para estimular o crescimento dos frutos.

Nesse sentido, a autoridade também esclareceu que a maior produção na zona alta dos vales de Santa Cruz é a batata, enquanto nas zonas baixas, como em Pampagrande, Mairana e Samaipata, são as hortaliças, que abastecem o Santa Cruz. mercado.

O responsável afirmou ainda que os técnicos do Governo estão a coordenar com os produtores a realização de trabalhos de contenção para evitar que as geadas tenham maior impacto.

CLIQUE AQUI PARA VER REPORTAGEM ORIGINAL COM VÍDEO

Comentários

Continue lendo

Extra

Ministério Público do Acre realiza Audiência pública em Brasiléia para tratar da falta de médicos especialistas

Publicado

em

Prefeita Fernanda Hassem ressalta importância de encontro sobre saúde no Alto Acre

Os Prefeitos, os Secretários de Saúde, os Secretários de Planejamento dos Municípios de Brasileia, Epitaciolândia, Assis Brasil e Xapuri, o Diretor do Hospital Regional do Alto Acre Raimundo Chaar e a Secretaria Estadual de Saúde, foram os convidados a participar, como também a sociedade civil.

A audiência pública, regulamentada, teve como objetivo discutir os impactos e buscar possíveis soluções para o subdimensionamento dos profissionais médicos especialistas no Hospital Regional do Alto Acre Raimundo Chaar.

Na manhã desta sexta-feira, 12, Brasiléia sediou uma audiência pública crucial no auditório do SENAC. O evento, promovido pelo Ministério Público do Estado do Acre, abordou a alarmante falta de médicos especialistas no Hospital Regional do Alto Acre, um problema que afeta diretamente a qualidade dos serviços de saúde na região.

A audiência foi presidida pelos Promotores de Justiça Juleandro Martins de Oliveira, Rafael Maciel da Silva, Renan Augusto Gonçalves Batista, Eduardo Lopes de Faria, e pela Procuradora de Justiça Gilcely Evangelista de Araújo Souza. Estiveram presentes prefeitos, secretários de saúde e planejamento dos municípios de Brasiléia, Epitaciolândia, Assis Brasil e Xapuri, além do Diretor do Hospital Regional do Alto Acre, Raimundo Chaar, e representantes da Secretaria Estadual de Saúde (SESACRE).

Participação das Autoridades e Comunidade

Foram também convidados a participar da audiência pública representantes da Secretaria de Estado da Casa Civil, Secretaria de Estado de Administração (SEAD), Secretaria de Planejamento e Gestão (SEPLAG), Assembleia Legislativa, câmaras de vereadores, conselhos de saúde, Sindicato dos Médicos do Acre (SINDMED/AC) e a população interessada. A audiência contou com debates intensos e a apresentação de propostas concretas, buscando soluções viáveis para melhorar o atendimento médico especializado na região.

Intervenção da Prefeita Fernanda Hassem

A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, destacou a importância do encontro para discutir os impactos da carência de profissionais médicos especializados. Ela ressaltou a audiência pública como um espaço democrático e participativo, onde as vozes da comunidade e dos especialistas são consideradas nas decisões políticas e administrativas. Fernanda Hassem reafirmou o compromisso da administração municipal em colaborar ativamente com as demais instâncias de governo e com a população para melhorar as condições de saúde na região. Encorajou a continuidade do diálogo e a implementação de medidas para aprimorar o atendimento médico no Alto Acre.

Desafios e Propostas

Durante o evento, foram ressaltados os desafios enfrentados diariamente pelos profissionais de saúde e a necessidade urgente de investimentos e políticas públicas que possam mitigar a falta de especialistas. A carência de recursos humanos qualificados tem impactado diretamente a qualidade do serviço prestado à comunidade, gerando preocupações e demandas por ações imediatas por parte das autoridades competentes.

Próximos Passos

A audiência pública em Brasiléia foi um passo importante na direção de encontrar soluções eficazes para o problema do subdimensionamento dos profissionais médicos especialistas no Hospital Regional do Alto Acre. A mobilização da sociedade civil e o compromisso das lideranças políticas locais demonstram a importância de buscar medidas concretas para melhorar a infraestrutura e o atendimento de saúde na região. O debate continua e novas iniciativas estão sendo planejadas para garantir que as necessidades da população sejam atendidas de maneira eficaz e humanizada.

A presença e o engajamento da prefeita Fernanda Hassem e de outras autoridades na audiência pública reforçam o comprometimento em enfrentar os desafios da saúde pública local e em trabalhar para garantir um futuro melhor para todos os moradores de Brasiléia e região.

Prefeitos, os Secretários de Saúde, os Secretários de Planejamento de Brasileia, Epitaciolândia, Assis Brasil e Xapuri, e o Diretor do Hospital Regional do Alto Acre Raimundo Chaar e a Secretaria Estadual de Saúde participaram da Audiência.

Durante o evento, foram destacados os desafios enfrentados diariamente pelos profissionais de saúde e a necessidade urgente de investimentos e políticas públicas que possam mitigar essa carência de especialistas. A falta de recursos humanos qualificados tem afetado diretamente a qualidade do serviço prestado à comunidade, gerando preocupações e demandas por ações imediatas por parte das autoridades competentes.

A audiência pública em Brasileia foi um importante passo na direção de encontrar soluções eficazes para o problema do subdimensionamento dos profissionais médicos especialistas no hospital regional. A mobilização da sociedade civil e o compromisso das lideranças políticas locais demonstram a importância de se buscar medidas concretas para melhorar a infraestrutura e o atendimento de saúde na região do Alto Acre.

O debate continua e novas iniciativas estão sendo planejadas para garantir que as necessidades da população sejam atendidas de maneira eficaz e humanizada.

Veja vídeo reportagem com o deputado José Adailton Cruz Pereira, e o promotor de justiça Martins de Oliveira 

Comentários

Continue lendo