Conecte-se conosco





Flash

Vacinação contra Covid-19 em grávidas e mulheres no pós-parto segue suspensa no Acre

Publicado

em

No Acre, vacinação contra Covid-19 em grávidas e mulheres no período pós-parto segue suspensa – Foto: Lidson Almeida/Rede Amazônica

A vacinação contra Covid-19 em grávidas e mulheres no período pós-parto, com ou sem comorbidades, continua suspensa no estado do Acre. A Secretaria de Saúde cessou o serviço nessa terça-feira (11), após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendar a interrupção do uso da AstraZeneca/Fiocruz nesse público.

A Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco chegou a informar que retomaria a vacinação desse grupo nesta quinta-feira (13), após a chegada de um novo lote de vacinas da Pfizer, mas nesta quarta (12), a Saúde Estadual de Saúde afirmou que a imunização de grávidas e puérperas só vai se retomada no estado após novo informe técnico do Ministério da Saúde com as devidas orientações.

A informação foi confirmada pela coordenadora do Programa Nacional de Imunização do Acre (PNI), Renata Quiles. “Chegaram doses da Pfizer, o município [Rio Branco] vai receber hoje [quarta, 12] para começar a vacinação amanhã [quinta, 13]. Mas, o Ministério da Saúde pediu para que os estados aguardem, não realizem a vacinação de gestantes e puérperas até que saia o informe técnico deles, independente do laboratório”, disse Renata.

Nessa terça, o Ministério da Saúde anunciou que a vacinação de grávidas e de puérperas no Brasil contra a Covid-19 será restrita somente às mulheres com comorbidades (doenças pré-existentes) e elas devem receber apenas as vacinas CoronaVac e Pfizer. Porém, sobre a vacinação nas grávidas com comorbidade a Saúde Estadual não soube informar quando e se vai ser retomada e a Saúde Municipal diz que vai aguardar orientação do PNI.

Na capital

Em Rio Branco, a vacinação em grávidas e puérpera estava sendo feita tanto nas que têm comorbidades como nas que não têm. A imunização do grupo começou na semana passada e foi suspensa nessa terça. Ao todo, 88 grávidas e 18 puérperas foram imunizadas na capital acreana contra a Covid-19, desde semana passada.

A previsão inicial do secretário municipal de Saúde, Frank Lima era de que a vacinação fosse retomada nesta quinta-feira (13), com a chegada do novo lote da Pfizer. A 20ª remessa de imunizantes trouxe para o Acre 3.510 doses, que devem ficar na capital acreana devido ao processo de armazenamento.

“Por todo o dia de hoje [quarta, 12], a Secretaria Municipal de Saúde vai estar conversando com o PNI do estado para poder acertar a logística e a possível retomada da vacinação de grávidas e puérperas. Vamos estudar bem direitinho essa recomendação do Ministério da Saúde e, assim que tiver uma decisão, vamos anunciar quando será a volta”, afirmou Lima.

Recomendação da Anvisa

Na noite de segunda-feira (10), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu uma nota recomendando a suspensão imediata da aplicação da vacina AstraZeneca em grávidas. A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização.

A prescrição atual do fabricante não recomenda o uso desta vacina em grávidas sem orientação médica. Segundo a Anvisa, a medida é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas anticovid, em uso no país. Agora, segundo a Anvisa, só devem ser aplicadas nas grávidas no Brasil as vacinas CoronaVac e a Pfizer.

Em 26 de abril, o ministério decidiu incluir todas as grávidas e puérperas (mulheres no período pós-parto) no grupo prioritário para receber a vacina contra a Covid-19. Em 15 de março, o governo já tinha incluído as gestantes com comorbidades.

Recomendação do Ministério da Saúde

A determinação do Ministério da Saúde de que a vacinação em grávidas e puérperas deve ser exclusiva para as que têm comorbidades e apenas com as vacinas CoronaVac e Pfizer vale até que sejam concluídas as análises de um caso raro. O caso em questão é a morte de uma gestante de 35 anos por causa de um acidente vascular cerebral hemorrágico (AVC) que pode ter ligação com o uso da vacina AstraZeneca.

O óbito ainda está em investigação e, segundo o governo federal, ainda não está comprovado que a vacinação tenha causado a complicação na gestante.

Vacinação no Acre

De acordo com informações do portal de transparência do governo, o Acre recebeu 234.910 doses de vacinas e foram aplicadas 144.823 até esta quarta (12), sendo 102.696 da primeira dose e 42.127 da segunda. Rio Branco aplicou 64.892 doses e Cruzeiro do Sul 14.889.

Segundo o governo, o número de doses aplicadas que consta no portal refere-se aos dados já inseridos no sistema do Ministério da Saúde, cujas atualizações são realizadas pelos municípios. Por isso, pode haver atraso nas informações.

Comentários

Em alta