fbpx
Conecte-se conosco

Brasil

Saúde e nutrição com Clayton Camargos: seis benefícios do abacate

Publicado

em

Saúde e nutrição com Clayton Camargos: seis benefícios do abacate
Clayton Camargos

Saúde e nutrição com Clayton Camargos: seis benefícios do abacate

Esqueça a maçã: um abacate por dia pode realmente manter o médico longe de você! Quer prefira espalhá-la no pão integral, misturá-lo na salada ou comê-la inteira com um pouco de sal, essa fruta é repleta de benefícios para a saúde, além de ser delicioso.

Eis 06 benefícios do abacate, de acordo com a ciência:

1. Podem auxiliar à diminuição do risco de doenças cardiovasculares:

Um estudo publicado em abril de 2022, no Journal of the American Heart Association, descobriu que aqueles que comiam ao menos duas porções de abacate por semana tinham um risco 16% menor de doenças cardiovasculares frente aos não consumidores. Esses participantes também tiveram um risco menor de abrir quadros de doenças coronarianas.

Clique aqui para acessar o estudo: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/35352568/

2. Podem beneficiar à saúde intestinal:

Estudo publicado em 2021, no Journal of Nutrition, examinou o impacto dos abacates ao intestino humano, e concluiu que os participantes consumidores de um abacate por dia tinham uma maior concentração de enterobactérias saudáveis, além de uma flora mais diversa e com maior capacidade de conter processos inflamatórios e doenças crônicas não transmissíveis.

Clique aqui para acessar o estudo: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32805028/

3. Podem ajudar a reduzir a gordura intra-abdominal visceral:

Um estudo de 2021, publicado por pesquisadores da Universidade de Illinois, registrou que mulheres que consumiam uma abacate por dia tiveram redução em sua gordura abdominal visceral profunda. Uma quantidade elevada desse tipo de tecido adiposo regionalizado pode aumentar o risco de diabetes tipo II, tornando essa redução significativa.

Clique aqui para acessar o estudo: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/34191028/

4. Podem manter baixos os níveis de LDL:

Em 2019, cientistas publicaram que ingerir um abacate por dia levou a níveis mais baixos de lipoproteína de baixa densidade (LDL), também conhecida como “colesterol ruim”. Eles chegaram até essa conclusão examinando a concentração sérica de partículas de LDL no sangue dos indivíduos pesquisados, cuja diminuição ocorreu após a introdução do consumo diário de abacate na dieta desses participantes.

Clique aqui para acessar o estudo: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31616932/

5. Podem ajudar a prevenir o câncer de boca:

Essa fruta também pode ser positiva para a saúde bucal. Um estudo de 2008, publicado na Seminars in Cancer Biology, registrou que certos nutrientes das abacates podem ajudar a interromper o crescimento de células pré-cancerígenas presentes nos cânceres intra orais – ou até mesmo extermina-las completamente.

Clique aqui para acessar o estudo: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18416986/

6. Podem nos tornar mais inteligentes:

Em um estudo de 2017, publicado na NeuroImage, encontraram-se ligações entre os ácidos graxos monoinsaturados presentes no abacate e a rede neural responsável pela inteligência geral. Os pesquisadores associaram esses ácidos graxos à rede de atenção dorsal, conectada à resolução de problemas e tarefas que requeiram mais atenção e habilidades específicas.

Clique aqui para acessar o estudo: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28821393/

Além de tudo isso, caso você precise de mais um empurrão para adicionar essa fruta à sua lista de compras, os abacates contêm concentrações relevantes de nutrientes essenciais, incluindo vitaminas do Complexo B, C, E e K, minerais como magnésio, manganês, cobre, zinco, potássio e ferro, e ainda ácido graxo monoinsaturado – oleico – o mesmo presente no azeite de oliva.

79% da sua composição é por fibras predominantemente solúveis, que aumentam o tempo de absorção dos nutrientes e da sensação de saciedade. Além disso, favorecem a saúde da microbiota intestinal, reduzem os níveis séricos de glicose, e do colesterol total e suas frações.

Cabe destacar que a abacate porta muito pouco açúcar e, portanto, baixo índice glicêmico, sendo uma ótima alternativa para dietas que demandem a contagem ou restrição de carboidratos.

De outra parte, por ser um alimento de alta densidade energética, uma porção de 100 g tem 160 Kcal, deve-se calcular seu consumo a partir das necessidades individuais de cada paciente, contemplando à prescrição componentes como sexo, idade, peso, estatura, composição corporal, atividades física e de vida diária, disponibilidade digestória, e também outras questões clínico-nutricionais.

Você tem alguma dúvida sobre saúde, alimentação e nutrição? Envie um e-mail para [email protected] e poderei responder sua pergunta futuramente.

Nenhum conteúdo desta coluna, independentemente da data, deve ser usado como substituto de uma consulta com um profissional de saúde qualificado e devidamente registrado no seu Conselho de Categoria correspondente.

Clayton Camargos é sanitarista pós graduado pela Escola Nacional de Saúde Pública – ENSP/Fiocruz. Desde 2002, ex gerente da Central Nacional de Regulação de Alta Complexidade (CNRAC) do Ministério da Saúde. Subsecretário de Planejamento em Saúde (SUPLAN) da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES-DF). Consultor técnico para Coordenação-Geral de Fomento à Pesquisa Em Saúde da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) do Ministério da Saúde. Coordenador Nacional de Promoção da Saúde (COPROM) da Diretoria de Serviços (DISER) da Fundação de Seguridade Social. Docente das graduações de Medicina, Nutrição e Educação Física, e coordenador dos estágios supervisionados em nutrição clínica e em nutrição esportiva do Departamento de Nutrição, e diretor do curso sequencial de Vigilância Sanitária da Universidade Católica de Brasília (UCB). Atualmente é proprietário da clínica Metafísicos.

CRN-1 2970.

The post Saúde e nutrição com Clayton Camargos: seis benefícios do abacate first appeared on GPS Brasília – Portal de Notícias do DF .

Fonte: Nacional

Comentários

Continue lendo

Brasil

Além do Madeira, outros cinco rios de Rondônia registram mínimas históricas este ano

Publicado

em

O relatório é resultado de um acompanhamento semanal, desdobramento de um trabalho em conjunto de autoridades estaduais e federais que estão desenvolvendo ações para mitigar os efeitos da seca, que neste ano, de acordo com previsões meteorológicas pode ser mais intensa

O comandante da Corporação comentou acerca do assunto e reiterou que a seca intensa no estado é uma realidade que pode causar muitos problemas a todos

Dos 9 rios que banham Rondônia, cinco registraram mínimas abaixo da média no comparativo entre os dois anos anteriores. Os dados são fornecidos pela Agência Nacional de Águas (ANA), e endossados pelo governo do estado, que possui uma sala de situação com monitoramento constante do fluxo hídrico. O relatório é resultado de um acompanhamento semanal, desdobramento de um trabalho em conjunto de autoridades estaduais e federais que estão desenvolvendo ações para mitigar os efeitos da seca, que neste ano, de acordo com previsões meteorológicas pode ser mais intensa. A escassez de água está prevista em toda a região Norte e se dá em decorrência do El Niño (fenômeno natural caracterizado pelo aquecimento anormal das águas do oceano Pacífico na sua porção equatorial).

Segundo o relatório produzido pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), com medições referentes à semana do dia 15/7 a 22/7, o rio Madeira, em Porto Velho, estava com 2,71 metros de profundidade. O rio Machado, em Ji-Paraná, registrou 6,36 metros; enquanto o rio Jaruaru, em Jaru, 0,64 metros. O rio Pimenta, em Pimenta Bueno, está com 3,70 metros; o rio Mamoré, em Guajará-Mirim, 6,14 metros; e o Guaporé, em Costa Marques, 4,01 metros. O rio Jamari, em Ariquemes, está com 1,44 metros; e o rio Candeias, em Candeias do Jamari, com 9,99 metros.

O comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia (CBMRO), coronel Nivaldo de Azevedo, é o coordenador do comitê de Crise Hídrica, que foi criado pelo governo de Rondônia para gerenciar o problema. O comandante da Corporação comentou acerca do assunto e reiterou que a seca intensa no estado é uma realidade que pode causar muitos problemas a todos. “Não choveu o suficiente para encher os mananciais e os lençóis freáticos. Esse fator, somado ao fato de que a seca do ano passado também foi forte, gerou uma seca mais intensa em 2024. Estamos fazendo o monitoramento periódico e buscando soluções para garantir o fornecimento de água, mas o problema é real e precisamos da colaboração de todos.”

Ainda segundo o comandante do CBMRO, o monitoramento dos rios continua e a população precisa colaborar com o consumo consciente de água. Os esforços que o governo tem aplicado em torno da situação só irão surtir efeito com a participação de todos. “Municípios, estado, órgãos de fiscalização e controle, União, todos estão engajados no processo. As pessoas também precisam colaborar utilizando água de forma consciente, sabendo que estamos enfrentando um momento difícil em se tratando de recursos hídricos”, enfatizou.

Comentários

Continue lendo

Brasil

Militar da Base Aérea é preso por tentativa de furto

Publicado

em

O militar ainda tentou negociar, afirmando que pagaria, mas a Polícia foi acionada, ele recebeu voz de prisão e levado para a sede da Polícia Civil.

A prisão denum militar da Base Aérea de Porto Velho aconteceu na noite desta segunda-feira (23), em uma loja, localizada na Avenida Rio Madeira, bairro Flodoaldo Pontes Pinto.

Funcionários da loja viram quando o militar saiu do estabelecimento levando a mochila sem pagar, avaliada em R$ 500.

Uma equipe de segurança conseguiu segurar o militar até a chegada da Polícia.

O militar ainda tentou negociar, afirmando que pagaria, mas a Polícia foi acionada, ele recebeu voz de prisão e levado para a sede da Polícia Civil.

Comentários

Continue lendo

Brasil

Rio Madeira atinge nível crítico de 2,85 metros em Porto Velho

Publicado

em

Porto Velho enfrentaria mais um ano de crise hídrica, podendo desencadear uma série de prejuízos econômicos e sociais, com a possibilidade em uma crise no abastecimento de combustíveis e mantimentos

As prefeituras estão aptas a solicitar recursos do Governo Federal para ações de defesa civil, como compra de cestas básicas, água mineral, refeição para trabalhadores e voluntários, kits de limpeza de residência, higiene pessoal e dormitório, entre outros.

Com a seca severa que Porto Velho e outros municípios de Rondônia atravessam, o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, publicou a portaria 2.545, no Diário Oficial da União, reconhecendo a situação de emergência na capital e em mais 17 cidades do estado que enfrentam a grande estiagem.

Estão na lista, além da capital, as cidades de Alta Floresta D’Oeste, Alto Alegre dos Parecis, Ariquemes, Campo Novo de Rondônia, Cerejeiras, Cujubim, Espigão D’Oeste, Jaru, Ji-Paraná, Machadinho D’Oeste, Ministro Andreazza, Nova Mamoré, Primavera de Rondônia, Santa Luzia D’Oeste, São Miguel do Guaporé, Seringueiras e Urupá.

Com a situação de emergência reconhecida, as prefeituras estão aptas a solicitar recursos do Governo Federal para ações de defesa civil, como compra de cestas básicas, água mineral, refeição para trabalhadores e voluntários, kits de limpeza de residência, higiene pessoal e dormitório, entre outros.

Madeira

Nesta segunda-feira (22), de acordo com a Defesa Civil Municipal, o nível do rio Madeira em Porto Velho está em 2,85 metros, o menor registrado no ano. Como comparação, no mesmo período de 2023, quando também foi registrada uma seca severa, o Madeira apontava uma média de 5,40 metros. Ou seja, o nível atual é quase metade do ano passado.

Providências

Em junho passado, antevendo que Porto Velho enfrentaria mais um ano de crise hídrica, podendo desencadear uma série de prejuízos econômicos e sociais, com a possibilidade em uma crise no abastecimento de combustíveis e mantimentos, que chegam até a capital via fluvial, pelo rio Madeira, o prefeito Hildon Chaves encaminhou ao ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, um documento solicitando providências para prevenção e enfrentamento à crise hídrica.

No documento, a prefeitura alerta para a necessidade de planejamento antecipado, com a autorização para o transporte de combustível e outros produtos, seja por meio fluvial ou por rodovias, para que sejam organizadamente estocados, buscando-se mitigar problemas com a seca emergencial e iminente.

Comentários

Continue lendo