Segundo o secretário de estado José Hélio Cysneiros Pachá, os batalhões da Polícia Militar nas divisas do Estado já foram orientados a intensificar as barreiras para tentar capturar os foragidos que tentarem entrar no Estado (RO).
Com Rondoniagora.com e G1/Acre

Após ser informada pelo Governo do Acre sobre a fuga de 26 presos de alta periculosidade do Complexo Penitenciário Francisco d’ Oliveira Conde, na segunda-feira (20), a Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), informou que vai reforçar a atuação das policias na fronteira do Estado com Rondônia.

Segundo o secretário José Hélio Cysneiros Pachá, os batalhões da Polícia Militar nas divisas do Estado já foram orientados a intensificar as barreiras para tentar capturar os foragidos que tentarem entrar no Estado.

Ainda segundo o secretário, no momento não há a necessidade de enviar reforço policiais para a região e o trabalho será feito com as equipes que já atuam na Ponta do Abunã e integrantes da Operação Hórus.

Divisa de cidades do AM têm reforço na segurança após fuga em massa de presos no Acre

Efetivos policiais das cidades de Boca do Acre e Guajará, no Amazonas, atuam no reforço para contenção nas fronteiras em virtude da fuga de presos no estado do Acre. 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, as equipes estão de prontidão para atuação em conjunto, se houver necessidade.

Vinte e seis presos fugiram do Complexo Penitenciário Francisco d’Oliveira Conde, em Rio Branco, na madrugada de segunda-feira (20). Os detentos fugiram do pavilhão L, onde cumprem pena em regime fechado. A fuga ocorre após um fim de semana violento com sete execuções.

A Secretaria de Segurança informou que está em contato com os secretários de segurança do Acre e Rondônia acompanhando o caso.

A fuga no Acre ocorreu depois de um fim de semana violento em Rio Branco. Sete homicídios foram registrados em Rio Branco na noite desse sábado (18). Seis deles em um bar na zona rural da cidade, no km 100 na estrada Transacreana, onde houve uma chacina.

As medidas tomadas após a fuga foram:

O reforço das barreiras policiais na capital e municípios com o apoio da Polícia Rodoviária Federal e 4° BIS – Exército Brasileiro, nas barreiras em rodovias federais;        Acionamento da Secretaria de Estado de Segurança Pública de Rondônia e do Amazonas para implantação de barreiras e fiscalização nas áreas de fronteira e rodovias federais;
Acionamento da Polícia Federal para apoio com equipes de inteligência para avaliação das circunstâncias de fuga, bem como o apoio de fiscalizações em aeroportos;
Acionamento do Centro Integrado Regional de Inteligência para apoio quanto à produção de conhecimento sobre o ocorrido;
Determinação para realização de revistas em todos os presídios do estado, com vistas a evitar novas fugas;
Acionamento dos corregedores da Polícia Militar e Polícia Penal para instaurar apuração imediata de eventuais responsabilidades pela fuga no aspecto administrativo, visto que a Polícia Civil irá atuar no aspecto penal;
E solicitação de apoio do Ministério Público e da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para acompanhar as ações de investigação durante as ações que vão apurar eventuais responsabilidades pela fuga dos detentos.

Comentários