Um gripo de aproximadamente 30 imigrantes estavam em frente da delegacia da PF em Epitaciolândia - Foto: Alexandre Lima
Um grupo de aproximadamente 30 imigrantes estavam em frente da delegacia da PF em Epitaciolândia – Foto: Alexandre Lima

Alexandre Lima

Ao contrário do que falam pessoas ligadas ao governo do Acre, o imigrantes continuam chegando com o mesmo fluxo de antes. Brasiléia e Assis Brasil vem recebendo esses viajantes sem qualquer tipo de restrição e que dão entrada no Brasil através do Acre normalmente.

Sem qualquer tipo de controle, tudo começa pela cidade de Assis Brasil, na fronteira com o Peru, quando não, senegaleses contratam taxistas bolivianos para entrar pela cidade de Cobija, entrando pela ponte Wilson Pinheiro a qualquer hora do dia ou da noite.

Somente no dia desta terça-feira, dia 22, cerca de 30 imigrantes esperavam o visto em frente da delegacia da Polícia Federal na cidade de Epitaciolândia. Para alguns, dizem que foram pegos de surpresa ao saber que o abrigo tenha sido fechado.

Com o fechamento do ponto de acolhimento em Brasiléia, se teme um levante de imigrantes pelas ruas das duas cidades da fronteira acreana. Até o fechamento, o abrigo registrou cerca de 2600 imigrantes no município que tem uma população de pouco mais de 22 mil habitantes.

Um grupo de aproximadamente 30 imigrantes estavam em frente da delegacia da PF em Epitaciolândia - Foto: Alexandre Lima
Um grupo de aproximadamente 30 imigrantes estavam em frente da delegacia da PF em Epitaciolândia – Foto: Alexandre Lima

Comentários