A matéria aprovada segue agora para a sanção ou veto do Governo do Estado

Capacidade de pessoas limitada a 30% da Igreja ou Templo; entre uma pessoa e outra deve haver o espaçamento de uma poltrona para os lados esquerdo e direito, como também para frente e para trás; uso obrigatório de máscara de proteção; e organização para evitar aglomeração, inclusive na entrada e saída dos Cultos.

A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei (PL) da deputada Dra. Juliana, que prevê o retorno do funcionamento de igrejas no Acre com apenas 30% de funcionamento.

A matéria insere as atividades religiosas como essenciais, de acordo com o texto da parlamentar.

Os templos devem seguir algumas orientações obrigatórias para o retorno, como: capacidade de pessoas limitada a 30% da Igreja ou Templo; entre uma pessoa e outra deve haver o espaçamento de uma poltrona para os lados esquerdo e direito, como também para frente e para trás; uso obrigatório de máscara de proteção; e organização para evitar aglomeração, inclusive na entrada e saída dos Cultos.

A parlamente defendeu seu projeto na ideia de que a população vive sentimentos diversos nesta pandemia e, por isso, “a igreja é uma saída para vivenciar isso de forma menos dolorosa”, classificou.

A matéria aprovada segue agora para a sanção ou veto do Governo do Estado.

Comentários