fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Presidente do Deracre é denunciado por assédio moral contra servidores e nepotismo; MP investiga

Petrônio Antunes nega denúncia e diz que não passa de ‘politicagem’. MP instaurou procedimento para apurar o caso na última sexta-feira (2).

Publicado

em

Petrônio Antunes nega denúncia e diz que não passa de ‘politicagem’ – Foto: Diego Gurgel/Secom

Por Iryá Rodrigues

O presidentedo Departamento de Estradas, Hidroviária e Aeroportuária do Acre (Deracre), Petrônio Antunes, foi denunciado por assédio moral contra servidores e prática de nepotismo.

Ao receber a denúncia, o Ministério Público do Estado instaurou um procedimento para apurar o caso e publicou a portaria na edição dessa sexta-feira (2) do Diário Oficial do órgão.

A reportagem, o presidente do Deracre negou as denúncias e disse que tudo não passa de “politicagem”. Ele afirmou foi notificado pelo MP a respeito do caso e que já entregou uma resposta.

Natural do Mato Grosso do Sul, Antunes contou que mora no Acre há 15 anos e que os familiares no estado são somente a esposa, que é funcionária concursada da Universidade Federal do Acre (Ufac), e um filho de 4 anos. Portanto, a denúncia de nepotismo não se aplicaria.

Já com relação ao caso de assédio moral, ele afirmou que seria de funcionários que estão descontentes com a nova postura da gestão, que tem implementado mais trabalho e determinado retorno presencial das atividades.

Segundo ele, quando assumiu, há 10 meses, o órgão não estava executando obras e sim somente manutenções. E que, desde então, estão sendo executados mais de R$ 160 milhões em obras.

“Com a pandemia e também como o Deracre não estava em plena atividade, tanto no governo passado como no início desse governo, porque não tinha orçamento, grande parte dos servidores não estava indo trabalhar. Quando o governador determinou que o Deracre voltasse as atividades, tivemos que convocar todo mundo e foi quando muitos pediram afastamento, pediram pra ir para outros setores, porque não queriam voltar a trabalhar. Então, isso gerou um mal-estar e essa denúncia”, contou.

Além disso, ele afirmou que teve o caso de dois servidores que estavam cedidos ao Deracre e que foram devolvidos da autarquia para a Secretaria de Planejamento (Seplag).

“Eles não estavam se adequando à nova dinâmica do Deracre. E, na verdade, essa denúncia veio deles. Eles queriam se manter na posição que estavam, na maneira de antigamente. Um deles tem empresa e presta serviço para fora e o outro não comparecia no serviço. Ou seja, estavam acostumados de um jeito e mudou o ritmo, e aí deu problema”, concluiu.

Comentários

Geral

Condutor, preso em flagrante por dirigir embriagado após atropelar e deixar casal em estado grave em Feijó, ganha a liberdade

Publicado

em

A juíza substituta da Vara Criminal da Comarca de Feijó, Bruna Barreto Perazzo Costa, concedeu liberdade provisória a José Vanaldo Aguiar de Almeida. Ele foi o responsável pelo grave acidente de trânsito ocorrido na Avenida Presidente Castelo Branco, no dia 27 de fevereiro, por volta das 14 horas.

Consta que José Vanaldo conduzia o veículo embriagado. Com o carro desgovernado e em alta velocidade, ele colidiu frontalmente com uma moto Honda XRE, ocasionando graves ferimentos ao casal Eliabe Silva de Souza e Leidiane.

Mesmo tendo extensa ficha de antecedentes criminais, inclusive com vários deles por crimes praticados no trânsito, a magistrada entendeu que as medidas cautelares diversas da prisão são suficientes para o caso.

A vítima Eliabe Silva foi transferida para o Hospital de Cruzeiro do Sul, para cirurgia de emergência, com três graves fraturas na perna direita, além de cortes profundos no rosto e escoriações por todo o corpo.

A esposa de Eliabi, Leidiane, ainda está internada no Hospital de Feijó, em observação, dada a pancada e o corte profundo na cabeça.

O autor do crime, Vanaldo, possui diversos processos criminais, inclusive com condenação transitada em julgado e já fez várias vítimas no trânsito sendo que uma delas acabou ficando paralítica, dada a gravidade do acidente.

O Ministério Público do Acre pediu vista ao processo para a interposição de recurso em face da decisão que colocou o autor do crime em liberdade.

Veja o vídeo da colisão e a prisão em flagrante de José Vanaldo, por dirigir sob efeito de álcool.

 

Comentários

Continue lendo

Geral

Defesa Civil interdita Calçadão da Gameleira devido a “risco em potencial”

Publicado

em

Espaço foi invadido pelas águas na manhã desta sexta/Foto: ContilNet

Espaço foi invadido pelas águas na manhã desta sexta

A Defesa Civil anunciou na noite desta sexta-feira (01) a interdição do Calçadão da Gameleira, um dos pontos turísticos mais conhecidos da cidade, devido a um “risco em potencial” em decorrência da cheia do rio Acre. A medida visa garantir a segurança dos pedestres e evitar possíveis acidentes.

Imagens enviadas mostram as equipes da Defesa Civil e da Superintendência de Rio Branco (RBTrans) colocando cavaletes para impedir a passagem de pedrestres no local. As águas já começaram a invadir prédios que estão no local. 

A Defesa Civil está trabalhando em conjunto com as autoridades locais para avaliar a extensão dos danos e determinar os próximos passos a serem tomados para resolver a situação.

Comentários

Continue lendo

Geral

Tortura, morte e esquartejamento: Corpo de jovem é encontrado dentro de saco plástico 

Publicado

em

As buscas pelo jovem Adenilson Soares Santos, de 24 anos, chegaram ao fim na tarde desta sexta-feira, 1º de março, de forma trágica e para sempre.

O  cadáver de Daniel, foi encontrado dentro de um açude,  numa propriedade rural no Belo Jardim.

O corpo, que foi decapitado e esquartejado estava dentro de um saco plástico.

De acordo com a polícia, o jovem estava desaparecido desde de quinta-feira passada, 29 de fevereiro, após um tiroteio na região onde a vítima morava.

A suspeita é que Daniel Amorim foi sequestrado e levado para a área de mata por bandidos.

No local, a vítima foi torturada, assassinada, decapitada e  teve o corpo esquartejado por membros de uma organização criminosa.

Na sequência os bandidos colocaram os restos mortais dentro de um saco plástico e jogaram dentro de um açude, localizado no Ramal da Zezé, região do Belo Jardim.

O crime pode está relacionado a guerra de facções criminosas. O caso é investigado na sede da Delegacia de Homicídios da Polícia Civil.

 

Comentários

Continue lendo






Em alta