Em meio ao clima de incertezas e pandemia causada pelo vírus Covid-19, os agentes de  polícia judiciária das cidades de Brasiléia e Epitaciolândia, resolveram fazem além do trabalho diário que é proteger os cidadãos, ajudar de outra forma.

Em uma campanha interna entre os agentes, foi resolvido que todos participariam uma ‘vaquinha’ para adquirir cestas básicas e que seriam doas para quem precisa. Muito se sabe que atual realidade está deixando muitas famílias sem trabalhar e levar o que comer para casa.

Com a arrecadação, foi possível adquirir cerca de 750 quilos de alimentos divididos em sacolões, o que foi possível ajudar muitas famílias que estavam quase sem nada para se alimentarem. A boa ação, rendeu sorrisos e agradecimento pelos bairros visitados pela cidade de Brasiléia.

A ideia partiu do delegado Luís Tonini, que foi aceita por todos os agentes das cidades de Brasiléia e Epitaciolândia, que tirou um pouco do salário para ajudar na aquisição dos alimentos, transformados em sacolões e doados.

Esta seria a segunda ação praticada pelos agentes na fronteira, onde se pode inserir na frase; “faça o bem sem olhar a quem”.

Comentários