13408366335_2f8847ca23_o-1024x682

O Rio Madeira, em Rondônia, já marca 19,67m. Os dados são da Agência Nacional de Águas (ANA). O maior registro até então era de 17,52m, aferido no dia 08 de abril de 1997. A diferença hoje é de 2,15m acima dessa que foi considerada a maior de todas as enchentes.

Já são diversos municípios atingidos pela cheia histórica. Além de Porto Velho, Guajará-Mirim, Nova Mamoré, Rolim de Moura, Ji-Paraná e Cacoal, já foram atingidos pelas águas. Isso sem falar dos Distritos do Baixo Madeira, Vista Alegre do Abunã, São Carlos e Vila de Nazaré, e Distritos ao longo da BR 364, Jacy-Paraná, Extrema, Mutum. De acordo com o Governo do Estado de Rondônia, já são cerca de 20 mil atingidos.

A Força Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) vai atuar, junto com a Secretaria de Saúde de Rondônia, para coibir a epidemia de doenças como a cólera e a leptospirose no estado, atingido pela cheia do Rio Madeira. Segundo a secretaria, foram confirmados 45 casos de leptospirose no estado. Também há suspeita de dois casos de cólera em Jacy-Paraná, a 90 quilômetros de Porto Velho.

No Acre, também é necessário ter atenção. O Rio Acre voltou a subir essa semana. Na medição de hoje, sexta-feira, 28, o manancial já marca 13,04m. A subida das águas atinge quase um metro, em menos de 24 horas. Falta 46 cm para o atingir da cota de alerta.

No Riozinho do Rola, a situação não é muito diferente. Já são 13m de profundidade. Vale lembrar que esse é o maior afluente do Rio Acre, na Capital.

Fonte: ac24horas

Comentários