Os partidos nanicos da Frente Popular do Acre (FPA), coligação capitaneada pelo Partido dos Trabalhadores (PT) resolveram lançar chapa própria para concorrer aos cargos proporcionais nas eleições deste ano. A decisão aconteceu porque os nanicos temiam ser engolidos pelo chapão de PT/PEN e PROS.

PHS, PRB, PPL e PTN registraram uma chapa com 72 nomes, na Justiça Eleitoral, sendo 22 mulheres e 50 homens. Os nanicos formam a Frente Trabalhista Republicana Humanista Livre. Nenhum dos candidatos apresentados pela chapinha possui mandato. “É um forma de equilibrar o jogo”, diz Manoel Roque, do PHS.

Os dirigentes partidários das quatro pequenas legendas acreditavam que seriam apenas usados como “escada” no chapão, que possui candidatos com estaturas financeiras consolidadas, dando legenda para os fortes nomes da coligação e não elegendo nenhum deputado estadual

Com ac24horas

Comentários