Conecte-se conosco





Acre

Militares do Acre concluem curso de motopatrulhamento no Rio de Janeiro

Publicado

em

O Grupo de Intervenção Rápida Ostensiva (Giro), da Polícia Militar do Acre (PMAC), conta agora com mais dois profissionais especializados em motopatrulhamento. Os policias militares, cabo Hugo Lopes e cabo Janiso Queirós, concluíram com êxito o 20º Curso de Ações Táticas em Motopatrulhamento (Catem-2021), do Batalhão de Polícia de Choque (Bpchoq), da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ). O curso iniciou no dia 20 de agosto e foi concluído na manhã desta sexta-feira, 1 de outubro.

Segundo a coordenação do curso, houveram 351 inscrições, 50 policiais iniciaram o curso e apenas 27 concluíram todas as etapas. Durante 42 dias, os policiais passaram por um rígido treinamento, que contou com disciplinas práticas e teóricas, como por exemplo, técnicas de abordagem com motos, técnicas de pilotagem, técnicas e táticas de conduta de patrulha em ambientes urbanos, entre outras.

Durante 42 dias, militares do Acre passaram por diversos treinamentos práticos e teóricos na cidade do Rio de Janeiro. Foto: cedida

Natural de Cruzeiro do Sul, o cabo Hugo Lopes entrou na PMAC em junho de 2013, trabalha no grupo Giro do 6º Batalhão e relata quais foram os principais desafios durante a formação no Rio de Janeiro.

“Além de sair do seio de nossos lares, atravessar o país para buscar capacitação profissional em um batalhão referência no Motopatrulhamento Tático, que é o Batalhão de Choque da PMERJ, as instruções na grande maioria foram bem desafiadoras, como por exemplo, as técnicas de pilotagem, que por serem bem criteriosas, em várias provas alunos eram desligados do curso por insuficiência técnica”, relembrou o novo “lança”, como são chamados os formados no Catem.

Segundo o comandante do Giro em Rio Branco, tenente Jonathas Willian, é de suma importância a capacitação profissional dos integrantes do Giro, já que além das peculiaridades inerentes ao serviço policial, o militar que trabalha no motopatrulhamento deve possuir técnicas avançadas para alcançar os objetivos.

“É motivo de muito orgulho receber estes profissionais compromissados e destemidos que representaram a nossa PMAC com louvor. Eles venceram uma importante etapa da sua vida profissional e hoje são especialistas em motopatrulhamento tático. Essa especialização, sem dúvidas, aumentará o nível técnico operacional do militar, resultando em um serviço mais eficiente a sociedade acreana”, frisou.

Ainda de acordo com o oficial, todos os integrantes do Giro fizeram aqui no Acre um estágio de pilotagem de alto risco e vários outros policiais concluíram cursos em diversos estados brasileiros.

Comentários

Em alta