Empresário Manoel Prete disponibilizou nome pelo PSDB para pré-candidato a prefeito por Brasileia – Foto: Alexandre Lima
Por: Raimari Cardoso

O empresário e ex-vereador Manoel Prete, pré-candidato à prefeitura de Brasiléia pelo PSDB, foi erroneamente dado como fora das eleições naquele município, por alguns veículos de imprensa, após o fim do prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral para a realização das convenções partidárias, no último dia 16 de setembro.

No entanto, segundo uma fonte ligada ao partido que foi contatada, Prete lutou até os últimos momentos do prazo para realizar a sua convenção contra a vontade da cúpula estadual do PSDB, que não o queria candidato, mas que ele apoiasse a candidatura da ex-deputada Leila Galvão, do MDB.

Antes de rejeitar apoiar Leila Galvão, Manoel Prete havia também recusado compor chapa como candidato a vice-prefeito com o vereador Charbel Saady, do PSL, sendo o candidato a prefeito, razão pela qual a aliança que chegou a ser dada como certa não foi concretizada.

Como também não aceitou ser vice de Manoel Prete, Charbel Saady se aliou ao MDB e oficializou seu nome como candidato a vice-prefeito na chapa de Leila Galvão, isso depois de o Progressistas (PP) ter se recusado a endossar o nome do vereador Joelson Pontes para o cargo, passando a apoiar o PT de Fernanda Hassem.

Diante dessa conjuntura, o PSDB realizou a sua convenção que, no entanto, passou despercebida pela imprensa que cobria o último dia das definições de chapas e coligações em Brasiléia. Depois de ter o nome oficializado, Prete foi o primeiro a registrar a ata e a fazer o pedido de registro de sua candidatura.

Nesta segunda-feira, 21, a reportagem manteve contato com o pré-candidato Manoel Prete e o seu vice Evaristo de Souza Lima. Eles confirmaram que os dirigentes estaduais do PSDB não desejavam a candidatura em prol de um apoio a pré-candidata do MDB, mas a proposta de coligação foi recusada na convenção municipal.

“As notícias que correram por aí sobre não sermos candidatos não são verdadeiras. É verdade que não queriam que eu fosse candidato, mas com muita luta estamos com a chapa registrada e somos candidatos de terceira via para concorrer ao pleito de 2020. Estou muito satisfeito e toda a militância e dirigentes do nosso partido em Brasiléia estão alinhados com a nossa candidatura”, afirmou.

Prete também falou sobre o fato de a aliança com o PSL, do vereador Charbel Saady não ter dado certo. Para ele, a coligação era muito promissora, mas não houve um acordo entre os dois pré-candidatos sobre quem encabeçaria a chapa.

“Seria uma ótima chapa, mas nós não tivemos entendimento sobre quem seria o candidato a vice-prefeito. Eu me achei com o direito de ser o candidato majoritário por ter concorrido à eleição passada, onde tive 6.013 votos, mas como o meu amigo Charbel também não aceitou, ele se aliou à Leila Galvão e nós lançamos nossa chapa puro sangue”, acrescentou.

Em 2016, Manoel Prete concorreu ao pleito municipal em Brasiléia, ficando em segundo lugar com expressivos 6.013 votos, o que representou 46,86% do total de votos válidos, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral. Naquela ocasião, a atual prefeita, Fernanda Hassem, do PT, obteve 6.819 votos, atingindo 53,14% dos votos válidos.

Comentários