Números envolvem acidentes dentro das cidades e rodovias federais. Dados comparam os anos de 2018 e 2019.

No Acre, mais de 80 pessoas morreram vítimas de acidentes de trânsito em 2019 — Foto: Rede Amazônica Acre
Por Alcinete Gadelha, G1 AC

O número de mortes no trânsito aumentou 9% no Acre no último ano, é o que aponta um levantamento feito pelo Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran-AC) e Polícia Rodoviária Federal (PRF-AC). Somadas, as ocorrências fatais foram, no total, 77 mortes no trânsito em 2018. Já em 2019, esse número subiu para 84.

Das 84 vítimas, 60 morreram no trânsito dentro das cidades acreanas e 24 nas rodovias federais que cortam o estado.

Se levado em consideração apenas os números do Detran, foram 4.692 acidentes no ano passado, sendo que 1.630 tiveram vítimas não fatais e outros 3.002 sem vítimas. Para tentar reverter esse aumento dentro das estradas estaduais, o diretor do Detran-AC, Luiz Fenando Duarte, disse que as ações educativas devem ser fortalecidas.

“O Detran vai intensificar suas fiscalizações durante o ano. Vamos intensificar a educação de trânsito. A gente entende que quando você tem a base na educação, consequentemente, vai minimizar esse número de acidentes com vítimas fatais”, afirmou.

Vítimas fatais em Rio Branco

Na capital do Acre, o número de mortes também cresceu. O aumento foi de 15,38% também comparando os dois últimos anos. Em 2019, 30 pessoas morreram em consequência de acidentes de trânsito. No ano anterior, foram 26 óbitos.

Rodovias federais

Já nas rodovias federais, o número de mortes caiu de 28 para 24 entre 2018 e 2019 – uma redução de 14%. Em 2018, foram registrados 245 acidentes que resultaram em 28 mortes. Embora em 2019 os acidentes tenham sido maiores – 247 ao longo do ano – foram registrados 24 óbitos.

O assessor de comunicação da PRF, Wilse Filho, disse que a redução é fruto do trabalho educativo feito nas rodovias.

“A Polícia Rodoviária Federal tem no seu escopo a prevenção de acidentes e combate aos crimes de trânsito e, no comparativo entre 2018 e 2019, foi constatada a redução de 14% no número de mortes. Isso é fruto de um trabalho, principalmente preventivo de orientação, educação para o trânsito, que os policiais fazem, diuturnamente”, disse.

Filho pontuou que esse trabalho é feito durante todo ano nas rodovias e nos pontos críticos de maior letalidade de acidentes.

“Nosso objetivo é prevenir acidentes, reduzir esses números e conseguimos obter êxito vendo os números de 2018 e 2019”, concluiu.

Comentários