Uma comissão seria criada para levar pedidos à Brasília
Uma comissão seria criada para levar pedidos à Brasília

Alexandre Lima e Marcus José

Durante a noite desta terça-feira, dia 1, o deputado federal acreano pelo Partido Progressista – PP, Gladson Cameli, esteve visitando com a deputada Estadual Antonia Sales (PMDB), juntamente com representantes das universidades Amazônica de Pando e Unitecp, a convite de docentes e acadêmicos de medicina.

A visita em caráter oficial, seria discutir assuntos relevantes às reinvindicações dos estudantes que procuram o País vizinho para cursar na área de medicina. Muitos desses pontos, vem sendo debatido em várias cidades da Bolívia onde existem muitos brasileiros e de certa forma, se sentem quase esquecidos pelo governo de seu País.

Deputada Antonia Sales (PMDB) fez parte na reunião
Deputada Antonia Sales (PMDB) fez parte na reunião

Segundo o deputado, muito já foi feito como a instalação de caixas eletrônico de agências brasileiras e mais atenção por parte dos consulados brasileiro. Ex-presidente da Comissão da Amazônia, mas ainda atuante na questão, Gladson recebeu convite dos estudantes para uma reunião.

Antes do debate que envolveu cinco requisitos por partes os acadêmicos, Gladson falou e criticou o programa Mais Médicos do governo federal, onde vem dando ampla abertura para os médicos estrangeiros e esquecendo os brasileiros que estão e já se formaram na área, mas não conseguiram uma oportunidade em seu País de origem.

Em algumas das reinvindicações que foram apresentadas, estavam a construção de um convenio entre o governo do Brasil e da Bolívia, onde permita de maneira legal, os estudantes através de bolsas federais, possam cumprir internato em unidades de saúde para que possam ser avaliados dentro dos critérios brasileiros.

Acadêmicos querem mais atenção do governo brasileiro
Acadêmicos querem mais atenção do governo brasileiro

Também pedem que o governo através do Ministério da Educação, possa ajudar juridicamente os acadêmicos que estejam no quinto ano de estudo, possibilidades de para dar entrada no registro nacional nas área de medicina, odontologia e enfermagem quando retornarem ao Brasil.

Esta seria uma das primeiras visitas que aconteceram até o final do ano. Uma comissão seria criada para que representantes possam discutir e reivindicar as propostas em Brasília, juntos aos Ministérios e que venha melhorar esse relacionamento entre os acadêmicos de medicina brasileiros que ultrapassa o número de 6000 mil brasileiros.

Veja vídeo reportagem com Marcus José abaixo.

Foto: Alexandre Lima
Foto: Alexandre Lima

Comentários