Conecte-se conosco

Cotidiano

Gabigol se torna o jogador mais expulso no Brasil desde que chegou ao Flamengo

Publicado

em

Cartão vermelho contra o Ceará é o sétimo pelo clube e o sexto por atitudes antidesportivas

Gabriel Barbosa completou 200 jogos com a camisa do Flamengo justamente no jogo em que conquistou (mais) uma marca pessoal: o jogador mais jovem a fazer 100 gols no Brasileirão. Mas o dia não foi só de lembranças positivas para o atacante, que chegou à sétima expulsão desde 2019.

O camisa 9 do Flamengo é o jogador que mais foi expulso no futebol brasileiro nas últimas quatro temporadas. Dos setes vermelhos apenas um aconteceu por falta, que foi logo o primeiro, na derrota para o Peñarol, na Libertadores em 2019. Um carrinho frontal fez Gabi receber o vermelho direto.

Redação sportv debate comportamento de Gabigol: “Demorou para ser expulso”

Outros cinco cartões vermelhos foram por atitude antidesportiva – sendo divididos em categorias: desrespeito ao árbitro, provocação, ofensas à arbitragem, ironia e agressão leve. Um cartão foi por reclamação. Ao todo, três cartões vermelhos diretos.

Gabigol é expulso em Flamengo x Ceará — Foto: André Durão / ge

Cinco expulsões aconteceram quando o Flamengo era mandante da partida. O levantamento do Espião Estatístico indica que as expulsões aconteceram quatro vezes pelo Brasileiro, duas vezes pela Libertadores e uma vez pelo Carioca.

Com exceção da expulsão contra o Bahia, que aconteceu aos 10 minutos do primeiro tempo, todas as outras aconteceram na segunda etapa. Em sua maioria, Gabi foi expulso a partir dos 30 do segundo tempo, sendo três punições nos acréscimos.

Após ser expulso por reclamação, Gabigol reclama: "Por isso que o futebol brasileiro é essa várzea"

Após ser expulso por reclamação, Gabigol reclama: “Por isso que o futebol brasileiro é essa várzea”

Apesar disso, o saldo do Flamengo é positivo: quatro vitórias, duas derrotas e um empate. Gabi, por sua vez, marcou em três dos sete jogos. Ao todo, quatro gols, sendo dois deles na final da Libertadores de 2019, em que foi expulso no último minuto da partida por fazer gestos obscenos provocando a torcida do River Plate.

A média do atacante é uma expulsão a cada 28 jogos. Em relação aos cartões amarelos, a situação é um pouco diferente e mais representativa. São 58 amarelos em 200 partidas, ou seja, uma punição a cada 3,44 jogos de Gabigol.

Expulsões de Gabigol pelo Flamengo

CompetiçãoJogoGolCartãoMotivo
Libertadores 2019Flamengo 0 x 1 Peñarol0Vermelho direto – 75 minutosCarrinho frontal
Brasileirão 2019Grêmio 0 x 1 Flamengo1Vermelho – 74 minutosAtitude antidesportiva (desrespeitar o juiz)
Libertadores 2019Flamengo 2 x 1 River Plate2Vermelho direto – 95 minutosAtitude antidesportiva (provocar torcida rival)
Carioca 2020Fluminense 1 x 2 Flamengo0Vermelho – 93 minutosReclamação
Brasileirão 2020Flamengo 4 x 3 Bahia0Vermelho direto – 10 minutosAtitude antidesportiva (ofensa à arbitragem)
Brasileirão 2021Flamengo 0 x 4 Internacional0Vermelho – 63 minutosAtitude antidesportiva (bater palmas ironicamente para o juiz)
Brasileirão 2022Flamengo 1 x 1 Ceará1Vermelho – 94 minutosAtitude antidesportiva (agressão leve, chutar a bola em cima do adversário)

O cartão vermelho contra o Ceará em decorrência do segundo amarelo na partida. No intervalo, Gabi foi para o túnel reclamando com o árbitro Paulo Zanovelli da Silva, que aplicou o primeiro cartão amarelo.

Aos 48 min do 2º tempo - Gabigol é expulso por chutar a bola em direção a Zé Roberto

Aos 48 min do 2º tempo – Gabigol é expulso por chutar a bola em direção a Zé Roberto

No fim da partida, o atacante cobrou uma falta rapidamente, a bola bateu no adversário, e o árbitro entendeu como atitude antidesportiva apontando uma agressão leve do camisa 9. Segundo amarelo. Cartão vermelho aplicado. E Gabi desfalca o Flamengo contra o Goiás, no domingo.

Comentários


Cotidiano

Diretoria do Humaitá fecha a contratação de Felipinho

Publicado

em

FOTO Jhon Silva: Felipinho é um atleta de confiança da comissão técnica

phdesporteclube

Mais um pedido do técnico Álvaro Miguéis foi atendido pela diretoria do Humaitá. O meia Felipinho é mais uma contratação para a temporada 2023, quando o Tourão irá disputar o Campeonato Estadual, as Copas Verde e do Brasil e o Campeonato Brasileiro da Série D.

Início da preparação

Os dirigentes do Humaitá devem confirmar nesta semana o início da preparação. O Tourão terá um primeiro semestre com três competições e por isso a pré-temporada será fundamental para os treinamentos e montagem da equipe

Treinador confiante

Álvaro Miguéis deve ter no Humaitá a base vitoriosa das campanhas no Atlético. O treinador demonstra confiança para ganhar o bicampeonato acreano e realizar grandes campanhas em nível nacional.

Comentários


Continue lendo

Cotidiano

Alifi acerta com Rio Branco e ganha grande oportunidade

Publicado

em

FOTO: Alifi jogou a Copa Verde pelo Estrelão e seguirá no elenco em 2023

PHDEsporteClube

O meia Alifi, ex-Adesg, vai jogar o Campeonato Estadual 2023 pelo Rio Branco. A contratação foi confirmada neste fim de semana e é o terceiro atleta anunciado pela diretoria do Mais Querido.

Semana importante

O Rio Branco vai viver uma semana importante com relação a definição da próxima temporada.

O presidente Valdemar Neto deve se reunir com o técnico Ulisses Torres para fechar o planejamento.

Reforços importados

Valdemar Neto avalia a possibilidade de realizar 11 contratações fora do estado visando o Estadual. Chegar nas finais do acreano é fundamental para garantir calendário nacional em 2024.

Comentários


Continue lendo

Cotidiano

Fluminense renova com Paulo Henrique Ganso

Publicado

em

A espinha dorsal do bom ano do Fluminense está confirmada para continuar na equipe em 2023. Após renovações de Fernando Diniz e Germán Cano, Paulo Henrique Ganso foi a peça mais recente a ter o seu contrato renovado com o clube carioca, assinando vínculo válido até 2025.

O meia de 33 anos chegou ao Fluminense em 2019 e, sem dúvidas, viveu um dos seus melhores anos da carreira em 2022 com Fernando Diniz. Foi um dos pilares da sólida campanha do Tricolor no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil, com nove gols e nove assistências na temporada.

Com o novo contrato, Paulo Henrique Ganso terá 36 anos quando o vínculo com o Fluminense acabar. A prova da identificação do meio-campista com o time carioca, mesmo com especulações de retorno ao Santos e ao São Paulo, outros clubes brasileiros que Ganso já atuou.

O planejamento para 2023 do Fluminense promete ser ousado. Mantendo seu treinador e principais nomes do time titular, o próprio Fernando Diniz mirou títulos para o próximo ano. No seu ato de renovação, o técnico que chegou a ser especulado na Seleção Brasileira disse: “Me sinto em casa”.

Comentários


Continue lendo

Em alta