Alysson Bestene Lins é Cirurgião Dentista. Atualmente trabalha como professor do Centro Universitário Uninorte, no Curso de Odontologia. Com toda a experência na área da Saúde, Alysson Bestene assume o desafio de comandar a pasta mais ‘delicada’ do próximo governo – Foto/Cedida

O futuro titular da Secretaria de Saúde do Estado do Acre (Sesacre), Alysson Bestene Lins, revelou em entrevista ao Jornal Opinião quais tem sido seu trabalho prévio e quais vão ser as prioridades frente a uma das pastas mais complexas do governo do Estado e que, por outro lado, é uma das que mais consome recursos públicos.

O novo secretário tem visitado os locais de atendimento, como centros de saúde, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e hospitais para ter uma visão macro da situação que vai administrar.

O novo secretário terá sob sua responsabilidade a partir do dia primeiro de janeiro todas os centros de saúde, policlínicas, UPAs e os hospitais especializados, como Hospital de Urgência e Emergências de Rio Branco (Huerb), Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre), Maternidade Bárbara Heliodora (MBH), hospital infantil e o controle sobre os hospitais privados conveniados, como o Santa Juliana.

Conversa com sindicatos e conselhos

Além disso, sob o manto da Saúde e para atender toda esta rede de serviços, Bestene terá de negociar com o segundo maior sindicato dos servidores públicos: o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (Sintesac).

“Eu tenho ouvindo os profissionais de saúde e tido o cuidado de andar nas unidades, ouvindo ao povo bem como as entidades de classe, como o CRM e os sindicatos. Então estamos tendo o cuidado para ouvir as partes e poder colocar um plano para modificar para melhorar a saúde do nosso Estado”, destacou.

“Nesse processo da transição estamos também nos inteirando sobre a parte administrativa do sistema de saúde e também para termos um tem diagnóstico da real situação”, destacou o futuro secretário.

Parceria com os municípios: ação básica

Bestene destacou que o sistema de saúde no Estado está dividido em regionais do Juruá, Baixo e Alto Acre, mas a operacionalização do sistema tem provocado um acúmulo nos atendimentos na capital, com sobrecarga da média e alta complexidade, causando uma demanda reprimida.

“E isso não é diferente quando você olha para rede de urgência e emergência, as UPAs e para resolver isso temos de unir esforços com a rede de atenção primária, dos municípios. Assim que assumirmos vamos buscar esse contato e parceria e começar a pactuar as ações”, ressaltou.

Por outro lado, Bestene ressaltou a importância da participação da Comissão Gestora Bipartite (CIB) onde uma vez pactuadas as políticas, A CIB precisa ter maior participação no processo, com reuniões permanentes para mudar o modelo para não sobrecarregar nem a atenção primária nem a média e alta complexidade, estas à cargo do Estado.

Mais humanidade no atendimento

O futuro secretário ressaltou ser preciso uma visão humanitária no atendimento à população, sem um foco imediatista, mas que permita à população chegar às unidades de saúde e serem assistida por profissionais qualificados e sair com a medicação correta e, para isso, “a gente tem essa preocupação agora de forma emergencial preparando um plano emergencial para esse 100 dias, pois tratamos de vidas e precisa dessa sensibilidade e manter a continuidade dos serviços”, comentou.

Mas Bestene não deixou de enfrentar os grandes problemas: a terceirização e os demais contratos atuais. Ele ressaltou a necessidade de manter o abastecimento de medicamentos, bem como buscar uma forma emergencial de manter os profissionais nas escalas. E isso envolve também os demais serviços, como a limpeza, a manutenção dos equipamentos e o abastecimento dos gêneros alimentícios

Para o futuro titular da Sesacre, a saúde atualmente também precisa e vai receber uma atenção carinhosa no que diz respeito a humanização para com os Servidores de carreira, de forma que essa humanização chegue à população, ao usuário do sistema. “Afinal, quando a pessoa quando procura a unidade de saúde ela procura por estar necessitada e por estar passando por enfermidades e temos de dar uma resposta imediata”.

Currículo: professor universitário

Alysson Bestene Lins é Cirurgião Dentista, com Especialização em prótese dentária, com área de atuação em Implante Dentário. Professor do Centro Universitário Uninorte, no Curso de Odontologia. Especialização em Didática e Docência do Ensino Superior.

O futuro secretário já presidiu o Sindicato dos Odontólogos por dois mandatos, foi membro efetivo do Conselho Estadual e Municipal de saúde e Vereador do Município de Rio Branco de 2009 a 2012.

Fonte: jornal Opinião

Comentários