Julgamento começou às 8h30 na 1ª Vara do Tribunal do Júri. Os réus Emerson Gomes Marques e Francisco de Assis Gomes de Souza são acusados de tentativa de homicídio.

Emerson Marques [à esquerda] e Francisco de Souza {à direita] foram denunciados pelo crime de tentativa de homicídio — Foto: Arquivo
Por Iryá Rodrigues

Dois homens acusados de tentar matar o policial penal Paulo Oliveira, em junho de 2017, com um tiro no rosto durante uma emboscada são julgados nesta terça-feira (29) na 1ª Vara do Tribunal do Júri.

O crime ocorreu no bairro Taquari. Na época, a Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário do Acre (Asspen) informou que o suspeito era conhecido de Oliveira e que chegou na casa dele, na Cidade do Povo, pedindo que o levasse a um determinado local.

_________________

Ao chegarem no bairro Taquari, um dos criminosos mandou que o agente descesse do carro e atirou contra ele na frente do filho de três anos. A criança não ficou ferida. Por conta do tiro que levou no rosto, Oliveira perdeu completamente a visão dos dois olhos.

_________________

Os acusados são Emerson Gomes Marques e Francisco de Assis Gomes de Souza. A reportagem tentou falar com o advogado dos dois, Patrich Leite, e com a vítima, mas até última atualização desta reportagem não obteve resposta.

O júri começou às 8h30 e, além dos dois réus, seis testemunhas devem ser ouvidas. Conforme o Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC), a previsão é que o julgamento se estenda até final da tarde.

Na época do crime, enquanto Oliveira ficou internado no pronto-socorro de Rio Branco, policiais chegaram a fazer escolta no local com receio de represaria.

Comentários