Do ac24horas.com

Enquanto a maioria dos candidatos a um cargo eletivo disputa voto a voto a preferência do eleitorado acreano, outros sequer votaram em si mesmos. Como é o caso de 19 candidatos a deputado estadual que não receberam um único voto.

Isso mesmo! 0,0 votos computados nas eleições do primeiro turno, ocorrida neste domingo, 05 de outubro de 2014. Dos ganhadores do troféu ‘vergonha da urna’, 16 candidatos são do sexo feminino e três masculino.

Na sua maioria, as candidatas são pertencentes aos partidos considerados ‘nanicos’. Entre elas, Leilane Gomes (PEN), Maria Preta (PSDC), Maria do Oscar (PTN), Socorro Cândido (PTdoB), entre outras. Na sequência, 11 mulheres também receberam somente um voto.

A explicação para o resultado tão vergonhoso pode estar na determinação do Tribunal Superior Eleitoral, que obriga partidos ou coligações a destinar 30% das vagas para as mulheres, sob pena de terem o registro das candidaturas barradas.

Outra possível justificativa pode estar relacionada ao indeferimento no registro de alguns candidatos, que mesmo votados são considerados nulos, inclusive os indeferidos com base na Lei da Ficha Limpa.

Congresso Nacional

Na disputa por uma cadeira no Congresso Nacional, duas candidatas a deputada federal aparecem segurando a lanterna com apenas cinco votos cada. São elas: Raizza Cardoso (PT) e Marileide Serafim (PSL), que se afastou da campanha por motivos de doença e Ana Morais (PSOL) com 15 votos.

Senado da República

Já na disputa pela vaga do senado, o último lugar foi para o professor Fortunado (PSOL) que obteve 1.232 votos, ou seja, 0,60% do total dos votos.

Governo do Estado do Acre

Na disputa pelo Governo do Acre, o candidato menos votado foi Antonio Rocha (PSOL) com 2.171 votos, que perfaz 0, 56% da intenção de votos.

Presidência da República

Já para a presidência, o candidato Rui Costa Pimenta (PCO) aparece em último lugar com apenas 14 votos, seguido por Mauro Iase (PCB) com 68 votos e Zé Maria (PSTU) com 111 votos.

Comentários