fbpx
Conecte-se conosco

Extra

Corpo em decomposição amarrado e amordaçado é encontrado às margens do rio Acre

Publicado

em

Na tarde desta quarta-feira, 13 de setembro, um corpo em estado avançado de decomposição foi descoberto por populares às margens do Rio Acre, próximo ao flutuante Malveira, que estava ancorado em um porto no bairro Cidade Nova, localizado na região do Segundo Distrito de Rio Branco.

De acordo com relatos, transeuntes que se encontravam nas proximidades do flutuante avistaram o corpo de um homem, cuja identificação ainda não foi possível, em um estado avançado de decomposição. O homem estava com as mãos amarradas às costas e amordaçado.

As autoridades prontamente responderam ao chamado, com policiais militares do 2° Batalhão se dirigindo ao local indicado. A autenticidade da descoberta foi confirmada, resultando no acionamento imediato da perícia criminal e dos agentes do Instituto Médico Legal (IML).

Para garantir a integridade das evidências, os policiais militares isolaram a área, permitindo que a equipe de perícia criminal realizasse seu trabalho. Durante a inspeção, foram identificados sinais de tortura e lesões no rosto e pescoço do corpo.

Após a conclusão dos procedimentos periciais, o corpo foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal para fins de autópsia e identificação formal. Além do corpo, um osso humano e uma bota foram encontrados nas proximidades dias atrás, levantando suspeitas de que o local possa estar sendo utilizado como ponto de desova.

A Polícia Civil, por meio da Equipe de Pronto Emprego (EPE), coletou informações preliminares sobre o caso, que agora será oficialmente investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A identificação da vítima e a busca por possíveis suspeitos são prioridades na investigação em curso.

Comentários

Extra

Águas baixam e Governo inicia recuperação de rede de abastecimento de água em Brasileia

Publicado

em

Por Dora Monteiro

O Governo do Estado, por meio do Serviço de Água e Esgoto do Estado do Acre (Saneacre) está mobilizado em todo o Estado para reparar as redes de distribuição de água danificadas pelas alagações. Em Brasileia, por exemplo, que foi uma das cidades mais prejudicadas com o evento, o rio Acre começa a descer, permitindo o início às obras de recuperação desde sexta-feira, segundo o presidente do Saneacre, José Bestene.

“Como determinou o governador Gladson Cameli, estamos unindo forças para amenizar o sofrimento das pessoas e, assim, dar condições para a população se reerguer”, ressaltou Bestene. De acordo com ele, os servidores do Saneacre colaboram na ajuda aos cidadãos atingidos pela enchente, disponibilizando mão de obra para a limpeza das residências e providenciando caminhões-pipa para reforçar o abastecimento nos abrigos.

“Esse esforço não se limita apenas a garantir o acesso à água, mas também a permitir que os moradores realizem a limpeza de seus imóveis e atendam outras necessidades essenciais”, informou o gerente municipal do Saneacre, Erisson Cameli. “A autarquia não mede esforços para superar esse momento desafiador”, ressaltou Erisson.

Na manhã deste sábado, 2, equipes de manutenção recuperaram a rede que passa pela ponte José Augusto, responsável por ligar o município de Epitaciolândia e Brasileia. A autarquia precisou adicionar cerca de 40 metros de novos tubos e conexões para restabelecer o abastecimento ao bairro Beira Rio em Epitaciolândia, que recebe água potável da Estação de Tratamento de Brasileia.

O servidor do Saneacre Ayrton Meireles, também foi atingido pela cheia justamente em um momento em que se encontra com problemas de saúde e seus colegas de trabalho, em ato solidário, se ofereceram para limpar sua residência, comovendo sua filha, Cristina Meireles. “Quero agradecer de coração a ajuda que deram ao meu pai, ele está com problemas no joelho e eu estava sozinha limpando a minha casa e a dele, e vocês vieram e ajudaram. Que Deus abençoe a todos”, agradeceu Cristina.

Comentários

Continue lendo

Extra

Com vazante, Rio Acre inicia rastro de destruição em Brasiléia e Epitaciolândia

Publicado

em

Rio Acre continua vazando e marca 12,48 antes do meio-dia desta sexta, dia 1º de março

A segunda fase agora se inicia nas cidades que foram alagadas pelo rio Acre, que marcou 15,58cm na terça-feira, dia 27 de fevereiro, se tornando a maior catástrofe natural da história, passando a de 2015, quando marcou os 15,55cm.

Nesta sexta-feira, dia 1º de março, no segundo dia de vazante, foi registrado 12,48cm por volta do meio-dia, e continuava no mesmo ritmo de um metro por hora. Muitas famílias estão iniciando o retorno para suas casas nas partes que já estão secas, realizando limpeza por completo.

As secretarias de saúde do Estado e dos Municípios afetados, estão alertando os moradores que evitem o contato com as águas desnecessário, afim de evitar um possível contágio de doenças como leptospirose, causado por urina e fezes de rato, entre outras doenças.

O rastro causado pela enchente, mostra muita destruição na parte antiga da cidade de Brasiléia. São comércios em geral, prédios públicos, residências, ruas, praças em situação de guerra, com a diferença que tudo está coberto por muita lama. O retorno é um dos capítulos mais dolorosos para os moradores.

Local onde o rio Acre rompeu a rua de acesso aos Bairro Leonardo Barbosa I e II e 28 de Maio, também destruiu a tubulação de fornecimento de água potável.

Os funcionários do Depasa já estão trabalhando para normalizar os abastecimentos das áreas afetadas, principalmente os bairros Leonardo Barbosa I e II, 28 de Maio, que tiveram a tubulação destruída com o rompimento da rua de acesso.

As prefeituras já estão trabalhando para realizar a distribuição dos kits de limpeza, além de iniciar a retirada dos entulhos e desobstruir as ruas, retirando a lama deixada pelo rio.

Comentários

Continue lendo

Extra

Polícia Civil é acionada para resgatar dois corpos em decomposição dentro de igarapé em Brasiléia

Publicado

em

Moradores do Ramal Nazaré, localizado na parte alta da cidade de Brasiléia, acionaram a Polícia Civil sobre a localização de dois corpos já em estado de decomposição avançada em um local de difícil acesso, dentro de um igarapé.

Uma equipe de agentes junto com Bombeiros se deslocou até o local, onde puderam confirmar a veracidade dos fatos, sendo necessário a utilização de um barco para poder retirar os corpos que estavam próximos um do outro dentro da água.

A cena inicial, se acredita em uma possível execução, mas, somente após os exames periciais poderão dizer a forma do duplo assassinato. Duas fotos que estão circulando nas redes sociais podem ser de dois jovens que estão desaparecidos a cerca de cinco dias.

As primeiras informações que estão sendo levantadas, mas, não são oficiais por enquanto, são que os jovens seriam de uma facção criminosa e foram vistos pelo bairro e depois desapareceram.

Foi informado que os familiares dos jovens desaparecidos serão chamados para tentar ajudar na identificação, como tatuagens, roupas ou sinais de nascença, uma vez que os rostos estavam muitos desfigurados devido a decomposição.

O delegado plantonista e sua equipe de investigadores já estão trabalhando para identificar os corpos e tentar identificar os possíveis executores nos próximos dias. os corpos serão transferidos para o IML na Capital, onde passaram pelo serviço forense e somente depois liberados aos familiares.

Comentários

Continue lendo






Em alta