Conecte-se conosco

Geral

Após incêndios e ataques em série, 14 suspeitos são presos no AM

Publicado

em

Ordem partiu de unidade prisional depois da morte de traficante em confronto com a PM. Policiamento está reforçado na região

Após ataques em série e incêndios, 14 suspeitos são presos no Amazonas
REPRODUÇÃO RECORD TV

Do R7

As forças de segurança pública do Amazonas prenderam 14 pessoas envolvidas em incêndios e depredações de veículos, espaços públicos e agências bancárias, neste domingo (6). O governador Wilson Lima afirmou que o policiamento foi reforçado em Manaus e na região metropolitana. Os ataques tiveram início após a morte de um traficante em confronto com a Polícia Militar.

“Isso é uma reação do tráfico de drogas e a todas ações de enfrentamento que estamos fazendo a essas atividades criminosas. O estado do Amazonas no ano passado fez uma apreensão recorde de drogas: 19 toneladas. Só de janeiro a maio deste ano, foram apreendidas 11 toneladas, além de 832 armas”, destacou o governador.

Os ataques em série teriam sido ordenados por facção criminosa de dentro de um presídio. Ações de vandalismo foram registradas em Manaus e nos municípios de Parintins e Careiro Castanho.

Segundo a Secretaria de Segurança, foram registrados incêndios em 21 veículos, em quatro agências bancárias (Bradesco, Caixa Econômica, Banco do Brasil e Santander), um comércio, em via pública e no PAC (Pronto Atendimento ao Cidadão) do bairro do Educandos, na zona sul de Manaus.

A delegada geral da Polícia Civil, Emília Ferraz, informou que, do total de presos, 13 estavam envolvidos nos atos de vandalismo e um foi identificado como sendo um dos mandantes dos ataques na região do bairro da Redenção, zona sul de Manaus. O governo promete enviar os responsáveis para o presídio federal.

O governador garantiu que a polícia continua em alerta.

Comitê de crise

O governador Wilson Lima conversou com o ministro-chefe da Casa Civil, general Luiz Ramos, para informar a situação no Amazonas.

Um comitê de crise foi criado com a coordenação da Secretaria de Segurança Pública e instalado no CICC (Centro Integrado de Comando e Controle), no bairro Petrópolis, no centro-sul. O departamento de inteligência investiga quem foram os mandantes dos ataques.

Também integram o comitê o Corpo de Bombeiros do Amazonas, Departamento Estadual de Trânsito e a Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária).

A polícia faz incursões em áreas apontadas pelo serviço de inteligência e reforçou o policiamento em terminais e garagens de ônibus do transporte coletivo de Manaus e espaços públicos. As ações incluem a montagem de barreiras policiais em locais estratégicos.

O secretário estadual de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, disse que foram convocados policiais que estavam de folga, triplicando o efetivo nas ruas.

As ações das polícias resultaram em 317 prisões por tráfico de drogas e associação ao tráfico de janeiro a abril deste ano.

 

Comentários


Geral

ROTAM prende dois e apreende arma de fogo em bairro da Capital

Publicado

em

Segundo a PM, os militares faziam uma abordagem em um veículo, quando ouviram um disparo bem próximo do local onde acontecia a ação dos militares.

Por Angélica Florêncio/Com informações James Silva

Uma guarnição da Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel) logrou êxito e prendeu dois homens e aprendeu uma arma de fogo durante um patrulhamento de rotina, no bairro Vitória, na região do São Francisco, em Rio Branco.

Segundo a PM, os militares faziam uma abordagem em um veículo, quando ouviram um disparo bem próximo do local onde acontecia a ação dos militares. Diante do perigo eminente, a guarnição se deslocou em direção de onde veio o barulho dos tiros e encontrou dois homens, com eles, a polícia encontrou uma arma de fogo, uma munição intacta e duas deflagradas.

Após o flagrante, a dupla foi presa e encaminhada a Delegacia Central de Flagrantes – Defla, onde foram ouvidos pelo delegado de plantão.

Comentários


Continue lendo

Geral

Amazônia é o bioma com mais pastagens no Brasil, segundo estudo do MapBiomas

Publicado

em

Nas últimas duas décadas, a área de pastagem cresceu 40% na Amazônia. No mesmo período, esse tipo de cobertura de solo diminuiu substancialmente na Mata Atlântica (28%) e no Cerrado (10%), onde 10,2 milhões de hectares foram transformados em lavouras temporárias.

O avanço das pastagens sobre a Amazônia a colocou no topo da lista dos biomas com maior área, em termos percentuais, com 36%. Cerrado (31%), Mata Atlântica (18%), Caatinga (12%) e Pantanal (2%) vêm na sequência.

Com exceção de Minas Gerais, com 19,3 milhões de hectares, os outros dois estados líderes em área de pastagens no Brasil ficam na Amazônia Legal: Pará (21,1 milhões de hectares) e Mato Grosso (20,2 milhões de hectares).

Os dados fazem parte de um mapeamento inédito do MapBiomas que foi apresentado na última quarta-feira, 30 de novembro, pelo YouTube. O estudo revela que de toda a área desmatada no Brasil, que já se aproxima dos 35% do território nacional, aproximadamente 90% foram ou continuam sendo pastagem.

Com presença nos seis biomas, a pastagem ocupa atualmente algo em torno de 151 milhões de hectares de norte a sul do país. Mas a área total pode ser ainda maior porque esse número não integra parte dos campos naturais, principalmente no Pampa e Pantanal.

Esses dois biomas cobrem 12 milhões de hectares no país, e áreas de mosaico de usos, onde não é possível separar agricultura e pastagem (ou elas ocorrem de forma consorciada), e que cobrem 42 milhões de hectares.

Comentários


Continue lendo

Geral

Twitter pode ter dado preferência a candidatos da esquerda no Brasil, diz Musk

Publicado

em

REUTERS/MIKE BLAKE/FILE PHOTO

Novo dono da rede social falou sobre possíveis manipulações que teriam beneficiado candidatos também nos Estados Unidos

O dono do Twitter, Elon Musk, disse, neste sábado (3), achar “possível” que a equipe da empresa de mídia social, na gestão passada, tenha dado preferência a candidatos de esquerda durante as eleições brasileiras deste ano.

“Vi muitos tuítes preocupantes sobre as recentes eleições no Brasil. Se esses tuítes forem precisos, é possível que o pessoal do Twitter tenha dado preferência a candidatos de esquerda”, escreveu Musk.

O bilionário deu as declarações quando falava sobre possíveis manipulações das eleições americanas e não apresentou provas sobre a atuação da gestão anterior da empresa.

Musk completou a compra do Twitter em 27 de outubro, poucos dias antes do segundo turno da eleição presidencial do Brasil, com a disputa entre Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

No início deste ano, Bolsonaro recebeu Musk em uma reunião em São Paulo, quando chamou a aquisição do Twitter pelo bilionário americano de “um sopro de esperança” e o apelidou de “lenda da liberdade”.

Tanto Lula quanto Bolsonaro usaram amplamente o Twitter durante o processo eleitoral. Na campanha, diversos políticos e influenciadores tiveram a conta suspensa por ordem judicial por divulgação de notícias apontadas como falsas e após questionarem o resultado da eleição.

Com informações da Agência Reuters

Comentários


Continue lendo

Em alta