Deputado Antonio Pedro (EDM)

O deputado Antonio Pedro (DEM) repudiou a decisão do governo do Estado em fazer cortes nos salários dos bombeiros e policiais militares. A decisão começa a valer a partir de janeiro de 2018 e a redução ocorre entre R$ 91 e R$ 321 sobre o salário e até R$ 800 na sexta parte, garantida aos servidores públicos que cumpriram 25 anos de serviços efetivos prestados.

“O governador Tião Viana precisa entender que essa medida afeta a qualidade de vida desses profissionais. Entendo que o governo poderia ter recusado fazer o corte tendo em vista que o Ministério Público Estadual fez apenas uma recomendação e que há embasamento jurídico para desconsiderá-la”, pontuou.

O parlamentar lembra que outras medidas de corte já ocorreram em anos anteriores. “Nos últimos anos esses policiais têm recebido essas surpresas. Desde 2016 já foi tirado 20% de inatividade, a alimentação e agora a retirada da complementação do salário mínimo e sobre a sexta parte”, disse.

Antonio Pedro destacou ainda que a classe não tem recebido o apoio necessário do governo para o cumprimento da profissão. Ele frisa a falta de equipamentos e acessórios.

“Sempre escutamos os policiais reclamando que não recebem fardamento e acabam tirando do próprio bolso para comprar. Da mesma forma ocorre em ralação a outros acessórios que são fundamentais para o exercício da profissão. Isso é um absurdo e mostra o total desrespeito e falta de compromisso do governador com esses profissionais”.

Por fim, Antonio Pedro pede que o governo do Acre abra um canal de negociação para resolver o impasse.

“É imperativo que o governador Tião Viana procure uma forma de sanar isso sem haver prejuízos aos militares. São profissionais que colocam suas vidas em risco para nos proteger. Enfrentam a violência sem estrutura adequada e, ainda assim, estão na linha de frente. Eles merecem um salário digno e esses cortes não refletem um reconhecimento ao trabalho realizado”.

Comentários