fbpx
Conecte-se conosco

Cotidiano

Valente, Croácia encerra sonho do hexa brasileiro nas penalidades

Publicado

em

OGol

A Copa do Mundo pode ser cruel, e o foi mais uma vez para o Brasil, que esteve muito próximo da vitória. Mas pode recompensar também a entrega e a garra, e foi assim para a Croácia. Valente, os croatas conseguiram eliminar a seleção brasileira nos pênaltis, após empate em 1 a 1 na prorrogação, em que o único chute ano alvo rendeu o empate croata.

O Brasil cai mais uma vez nas quartas de final. Desta vez de forma talvez até mais cruel, com uma exibição que merecia maior sorte. O adversário croata nas semifinais sairá do vencedor de Holanda e Argentina, agendado para terça-feira, às 16h.

Desafiados pela primeira vez

Sérvia e Suíça não chutaram a gol. Contra Camarões, o Brasil foi com os reservas, e mesmo assim criou muito mais que o rival, apesar da derrota. Contra a Coreia a seleção sobrou em campo em dia inspirado e contra um rival limitado e muito aberto. A Croácia foi a primeira equipe a realmente desafiar os brasileiros, de igual para igual, e o resultado foi um primeiro tempo muito tenso e desconfortável para a Canarinha.

Os primeiros minutos, em especial, foram como um choque de realidade para o time de Tite. Com Militão e Danilo improvisados, a pressão croata forçou erros em sequência na saída de bola, além de chutões para frente para afastar o perigo. Até Casemiro e Paquetá se viram muitas vezes sem opções. Ao menos a defesa seguiu sólida, com Marquinhos e Thiago Silva atentos e evitando sustos maiores.

No campo ofensivo, o Brasil pouco criou e ficou completamente dependente de lances individuais. Vinícius Júnior foi o mais esforçado, como habitual, porém muito bem marcado, com grande atuação do lateral direito Juranovic do outro lado. Neymar fez boas jogadas, mas esporádicas. Já Raphinha ficou completamente preso à marcação e sem o apoio de Militão, quase um zagueiro pela direita.

As chances de gol foram raras na primeira etapa para os dois lados. Nenhuma dela com real perigo. No primeiro desafio brasileiro, pelo menos a equipe soube sobreviver à pressão inicial para reorganizar o seu jogo e equilibrar as ações até o intervalo.

Livakovic e ferrolho croata

O Brasil não mudou nomes no intervalo, mas a postura foi bem diferente. Com Militão e Danilo mais adiantados, a seleção subiu as linhas e, desta vez, quem se sentiu desconfortável em campo foi a Croácia. Com uma diferença: o ataque brasileiro tem muito mais talento.

As oportunidades surgiram em profusão. Primeiro com Richarlison travado na hora “h” de finalizar, já na pequena área. Depois novamente com o Pombo chutando em cima da defesa e, na sobra, Vinícius Júnior bateu em cima de Livakovic.

Livakovic foi gigante na segunda etapa e salvou pouco depois o que seria o gol brasileiro nos pés de Neymar. Ney voltaria a perder o duelo poucos minutos após a primeira oportunidade e, antes disso, Paquetá também parou no goleiro.

Tite decidiu que nossos pontas não estavam em bom dia e resolveu mudar a dupla. Antony entrou pela direita no lugar do apagado Raphinha. Pela esquerda a opção foi Rodrygo na vaga de Vinícius Júnior, melhor do setor ofensivo. O domínio brasileiro seguiu o mesmo, mas o gol não saiu no segundo tempo graças a Livakovic e à boa atuação defensiva croata.

Um erro coletivo e a queda

O cansaço era uma preocupação para os croatas depois da prorrogação contra o Japão. Ainda mais pelo time com astros envelhecidos. O desgaste ficou evidente já nos minutos finais do tempo regulamentar. Na prorrogação, no entanto, a seleção croata teve de se contentar em defender em linha baixa. O fez muito bem a maior parte do tempo, até o talento brasileiro destravar o jogo.

No último minuto da primeira etapa da prorrogação, Neymar arrancou da intermediária, tabelou com Rodrygo e depois com Paquetá penetrando na defesa croata. O craque ainda driblou o goleiro antes de estufar as redes: um golaço.

A Croácia foi para o tudo ou nada, mas parecia sem capacidade para reagir. Até que, em um momento raro de confusão coletiva brasileira, a seleção croata conseguiu o contra-ataque pela esquerda. Petkovic recebeu na meia-lua e arrematou. A bola ainda desviou em Marquinhos e entrou no canto… Empate no primeiro chute croata a acertar o alvo.

Rodrygo perdeu logo a primeira cobrança brasileira. Ninguém da Croácia falhou. Na quarta penalidade, Marquinhos mandou na trave e o Brasil voltou para casa mais cedo.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Botafogo marca no último lance e garante empate contra o Athletico-PR

Publicado

em

Em escanteio no último lance, Bastos marcou de cabeça, deixou o placar em 1 a 1 e manteve o Botafogo na liderança do campeonato

Lance de Botafogo x Athletico-PR pela 10ª rodada do Brasileirão. Foto: V. Silva/Botafogo

Com Tupi

Com emoção até o fim, Botafogo arrancou o empate contra o Athletico-PR, em casa. Em escanteio no último lance, Bastos marcou de cabeça e deixou o placar em 1 a 1. Mastriani fez o gol dos adversários. Com o empate, o Glorioso continua na liderança, com 20 pontos

O primeiro tempo foi bem pobre de ambas equipes. Sem muitas chances criadas, os goleiros quase não trabalharam. Léo Linck, goleiro do Athletico-PR, terminou a primeira etapa sem fazer nenhuma defesa.

Na etapa final, os técnicos mudaram bastante e as oportunidades começaram a aparecer. Em lance no começo do segundo tempo, Mastriani empurrou para as redes após cruzamento. John ainda fez duas defesas difíceis e salvou o Glorioso. No último lance, em escanteio para o Botafogo, Bastos subiu sozinho e cabeceou no canto do goleiro, sem chances de defesa.

Assim como fez o Flamengo no fim de semana, o Botafogorepetiu o feito. Foi na última bola na área, desmanchando a equipe do Athletico-PR, que levava para casa uma vitória importante.

Na próxima rodada, o Botafogo enfrenta o Criciúma no sábado (22), 16h, fora de casa.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Fluminense perde mais uma vez e vira lanterna do Campeonato Brasileiro

Publicado

em

Esse é o pior começo do Fluminense na história do Campeonato Brasileiro, com a defesa que mais tomou gol nas dez primeiras rodadas

Com a derrota, o Fluminense virou o lanterna do campeonato, com seis pontos Foto: M. Gonçalves 

Com Tupi

O Fluminense perdeu mais uma partida na noite desta quarta-feira (19). O Tricolor não fez frente com o Cruzeiro e foi derrotado por 2 a 0. O lateral William marcou duas vezes e fechou o placar. Com a derrota, o Fluminense virou o lanterna do campeonato, com seis pontos.

No primeiro tempo, o Fluminense mostrou que não consegue mais jogar um bom futebol. Apesar da partida movimentada com muitos escanteios desde o início, raramente criava e não assustou o goleiro Anderson. Por outro lado, o Cruzeiro também não incomodava. Então, em toque da bola na mão de Thiago Santos, o juiz marcou pênalti. William bateu e abriu o placar.

Na etapa final, a mesma dificuldade de criação. Fernando Diniz fez algumas mudanças mas não teve sucesso nas mexidas. Para finalizar o pesadelo, no último lance William escapou em contra-ataque e fechou o placar.

Esse é o pior começo do Fluminense na história do Campeonato Brasileiro. Apesar de ter os mesmos seis pontos nas dez primeiras rodadas igual em 2008, nesta temporada tem a pior defesa, com 18 gols sofridos, média de quase dois por partida.

Na próxima rodada o Fluminense enfrenta o Flamengo, domingo às 16h, no Maracanã. Em caso de derrota, pode culminar na demissão de Fernando Diniz

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Com voltas importantes, Flamengo fecha preparação para enfrentar o Bahia

Publicado

em

Ayrton Lucas, Allan e Cebolinha estão recuperados de suas respectivas lesões; Fabrício Bruno cumpre suspensão

Foto: Gilvan de Souza (Divulgação / Flamengo).

Com Tupi

Está encerrada a preparação do Flamengo para o jogo desta quinta-feira, às 20h, diante do Bahia. A partida é válida pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro e será realizada no Maracanã com a expectativa de mais de 50 mil pessoas no estádio. A Super Rádio Tupi transmite com Luiz Penido, Dé, o ‘Aranha’, e toda a seleção brasileira do rádio.

As notícias boas da véspera se confirmaram e Ayrton Lucas, Allan e Cebolinha estão novamente relacionados. Os três tiveram problemas musculares recentemente. Desta forma, improvisos como Léo Pereira na lateral esquerda e Léo Ortiz como volante não devem acontecer neste momento.

A baixa fica por conta de Fabrício Bruno. O zagueiro recebeu o terceiro cartão amarelo no jogo de domingo, com o Athletico Paranaense, e cumpre suspensão automática. Desta forma, Léo Pereira deve ser deslocado para sua posição de origem e atuar na zaga ao lado de David Luiz. Bruno Henrique, que teve mal estar no final de semana, está livre para jogar.

Além do confronto direto, já que as duas equipes estão empatadas com 18 pontos, o jogo também tem um caráter especial e com tom de reencontro. Será a primeira vez de Everton Ribeiro, hoje no Bahia, contra o Flamengo. O meia defendeu o clube entre 2017 e 2023 fazendo parte de uma das gerações mais vitoriosas de toda a história rubro-negra.

Comentários

Continue lendo