Seringal Cachoeira fica distante cerca de 55km da fronteira - Foto: Angela Peres/Agência
Seringal Cachoeira fica distante cerca de 55km da fronteira – Foto: Angela Peres/Agência

Alexandre Lima

O que era pra ser um passeio seguido de muita alegria, terminou numa tragédia onde um menor de 10 anos morreu afogado num açude dentro das mediações do Seringal Cachoeira, uma pousada ecologica mantida pelo Governo do Acre, localizado na zona rural do Município de Xapuri (AC).

Segundo foi levantado na sede do Corpo de Bombeiros, a direção da escola estadual Luiz Gonzaga da Rocha localizada na comunidade Bela Flor, distante cerca de 9 km de Epitaciolândia, emitiu um ofício pedindo o acompanhamento de homens da corporação, pois, cerca de 100 menores iriam passar o dia no Seringal praticando atividades físicas como futebol e caminhadas.

Foi informado que somente no caminho, fora avisado que havia um açude onde os menores iriam brincar e somente dois homens dos Bombeiros haviam sido disponibilizados. Após entendimentos, a viajem teve seguimento para o seu destino.

Localização
Localização

Já no local, aconteceu muitas diversões, os menores foram brincar no açude após a separação de quem sabia nadar, ou não, e foram acompanhados até por volta de meio-dia e depois, todos foram retirados para irem almoçar. O último a sair da água teria sido um dos bombeiros.

O militar teria sido comunicado por um dos professores que não ira mais acontecer prática aquática, ou seja, os menores não mais iriam tomar banho. Momentos quando os bombeiros estavam almoçando, foram alertado de que algo estaria acontecendo no açude.

Quando chegaram no local, o menor estaria no meio do açude se afogando e desapareceu. Mesmo sem equipamentos, tentaram uma busca para resgatar, mas foi em vão. Somente após quase três horas, com ajuda de terceiros, foi possível localizar o corpo do menor Alisson Fernandes Brito, de 10 anos.

O corpo foi levado do local ao Instituto Médico Legal – IML, na Capital, onde foi constato realmente que a morte foi por afogamento, descartando que o mesmo tenha tido um mal súbito após entrar na água depois de almoçar, jogar bola e ir tomar banho.

Pela parte da manhã, Alisson havia demonstrado que sabia nadar já que brincou no açude. Se supõe que o excesso de confiança por parte do jovem tenha sido uma das causas de sua morte, já que o mesmo havia praticado futebol, corrido bastante e depois foi se banhar.

O caso está sendo analisado pelas autoridades. Um vídeo está sendo analisado, juntamente com testemunhas que serão ouvidos para que se monte um inquérito criminal ou não. O corpo do jovem foi velado na Câmara Municipal de Epitaciolândia após ser liberado pelo IML.

Veja logo mais, entrevista com o Assessor de Comunicação do corpo de Bombeiros e Coordenadora da Educação estadual de Epitaciolândia.

Comentários