Pouco mais de 29 quilos de cocaína foram encontradas dentro do carro.

O caso do taxista Francisco Nogueira Lopes, vulgo ‘Guri’, preso o último domingo, dia 22, no início da noite no Bairro Vila Vitória em Epitaciolândia, durante uma operação realizada pelas Forças de Segurança do Acre, ainda está começando perante a Justiça Federal.

Francisco assumiu a posse da droga e os dois passageiros foram liberados – Foto/internet

Segundo o auto de prisão em flagrante nº 1006741-94.2020.4.01.3000 que não corre em segredo de justiça, Francisco assumiu a posse dos 29.385kg de cloridrato de cocaína, deixando claro que os outros dois ocupantes que estavam dentro do veículo no momento da prisão, seriam apenas passageiros que estariam no momento e hora errada, quando tudo aconteceu.

O acusado disse que iria receber cerca de R$ 5.000 reais pelo frete quando entregasse a droga para um desconhecido na Capital. Mas, diante da gravidade dos fatos e mesmo sem ter antecedentes criminais, a Justiça optou em negar sua liberdade provisória diante Habeas Corpus apresentado pelo seu advogado.

A prisão preventiva de Francisco foi decretada como garantia da ordem pública. Os dois irmãos que foram liberados, deverão se apresentar à Justiça quando forem solicitados, impedidos de se ausentar por mais de oito dias ou mudar de endereço sob pena de revogação do benefício.

Droga pesou pouco mais de 29 quilos e seria entregue na Capital do Acre.

A ação do taxista em fugir de uma barreira policial, promover perseguição e tentativa de destruir um celular na tentativa de ocultar provas e ocultação de elementos informativos, além da quantidade de entorpecentes, corroboraram para sua prisão preventiva.

A decisão foi publicada na noite desta segunda-feira, dia 23, assinada pelo Juiz Federal Jair Araújo Fagundes.

Taxi bateu contra um muro durante a tentativa de fuga.

Materia relacionada:

Ação integrada apreende 29kg de cocaína e três suspeitos em Epitaciolândia

Comentários