Greve foi realizada na tarde desta sexta-feira e contou com a participação de cerca de 300 servidores
Greve foi realizada na tarde desta sexta-feira e contou com a participação de cerca de 300 servidores

Os servidores da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) entram em greve no Acre no próximo dia 21, quinta-feira, por tempo indeterminado.  O movimento já havia sido anunciado em mobilizações anteriores. Caminhoneiros, transportadores e comerciantes não apoiam a greve.

A decisão foi votada em assembleia geral em Manaus,   com a presença de 300 servidores filiados ao sindicato da categoria e acompanhamento em tempo real, por teleconferência, dos funcionários lotados nos Estados de abrangência da Suframa.

A paralisação foi decidida exatamente uma semana depois de a presidente Dilma ter vetado a emenda da Medida Provisória (MP) 660/2014 – convertida na Lei 13.121/2015 – que prevê a reestruturação de cargos e reajuste de salários na autarquia. “Estamos negociando com o governo desde 2006. Fomos enganados em 2013 e 2014. O governo federal não quer resolver. Tanto é que as soluções foram dadas pelo congresso e pelo parlamento, mas a presidente não respeitou a voz do povo e vetou a solução dada pelo Congresso”, lamentou o presidente do Sindicato dos Servidores da Suframa ( Sindframa ) Anderson Belchior.

O plano dos servidores é paralisar 70% das atividades e manter funcionando apenas as mais indispensáveis para a sociedade, como a fiscalização no setor de remédios e alimentos. Perguntado sobre o impacto da greve para a economia na região, Belchior garantiu que, de imediato, apenas os empresários irão sentir os efeitos negativos da paralisação, e que a sociedade não terá prejuízos em curto prazo.


A Tribuna

Comentários