fbpx
Conecte-se conosco

Cotidiano

Punição ao Santos será gravíssima pelos rojões disparados no gramado. Até dez jogos sem torcida. E encaminhar o rebaixamento

Publicado

em

Por: R7 Notícias

O STJD analisará o revoltante disparo de rojões ao gramado da Vila Belmiro. O Santos perdia por 2 a 0 para o Corinthians. O árbitro Leandro Vuaden acabou a partida aos 41 minutos do segundo tempo. Vergonhoso

São Paulo, Brasil

Uma punição exemplar e imediata. Podendo chegar a dez partidas sem torcida na Vila Belmiro.

Que pode ser o caminho do limitado time Santos ao rebaixamento para a Série B, fato inédito na história do clube que deu Pelé para o mundo.

E imediata.

Podendo chegar a dez partidas sem torcida na Vila Belmiro.

Que pode ser o caminho do limitado time Santos ao rebaixamento para a Série B, fato inédito na história do clube que deu Pelé para o mundo.Por conta do triste espetáculo de selvageria de vândalos infiltrados nas torcidas organizadas santistas, que impediram que o clássico contra o Corinthians acabasse no tempo normal.

Certos da derrota para o rival, a partida estava 2 a 0, esses ‘torcedores’ começaram a disparar rojões e atirar pedras em direção ao gramado. Os alvos eram os jogados do próprio Santos. O juiz Leandro Vuaden acabou o clássico aos 41 minutos do segundo tempo, por questões de segurança.

Os jogadores do Santos tentaram ir para o vestiário, mas tiveram de recuar para não serem atingidos pelos rojões e pedras. Ficaram esperando no meio de campo, com medo das organizadas santistas. E depois de dez minutos, tiveram de entrar no vestiário correndo. Por pura sorte não houve ninguém ferido. Depois, mais humilhação. O receio de invasão dos torcedores impediu que o técnico santista Odair Hellmann dessa entrevista coletiva.

Não será surpresa se ele pedir demissão ou for demitido.

O executivo de futebol, Paulo Roberto Falcão, também pode sair.

O técnico e o presidente Andres Rueda foram os mais xingados pelos vândalos.

Após a partida, nas ruas que circundam a Vila Belmiro, mais vexame.

Houve conflito das organizadas com a Polícia Militar, que temia um ataque ao ônibus dos jogadores santistas. A PM lançou bombas de efeito moral e gás de pimenta na torcida organizada.

O procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, Ronaldo Piacente, vai pedir punição máxima ao Santos. Que são dez jogos na Vila Belmiro sem público. Ou interditar o estádio santista. Há dois agravantes contra o Santos. O primeiro é como as torcidas organizadas conseguiram entrar com rojões e pedras na Vila Belmiro.

 

O segundo é que o Santos é reincidente.

Em julho de 2022, um torcedor invadiu a Vila Belmiro e ficou à vontade para chutar Cássio, goleiro do Corinthians. O relato de Vuaden é claro.

“Aos 41 minutos do segundo tempo, quando a partida estava paralisada, torcedores do Santos FC localizados atrás da meta defendida pelo goleiro do Corinthians, Cássio Ramos, arremessaram diversos artefatos explosivos (rojões) em sua direção para dentro do gramado.

“Após três minutos de paralisação, diante do cenário de insegurança e pensando na integridade física dos atletas, da arbitragem e todos envolvidos na partida, encerrei a mesma.

“Informo ainda que, conforme artigo 195 parágrafo único da Lei Geral do Esporte, um relatório mais detalhado será enviado até 24 horas após o término da partida. Era o que tinha para relatar até o momento.”

Não era segredo para a direção santista que haveria fortes protestos das organizadas, caso o time perdesse o clássico. Mas mesmo assim, vândalos entraram no estádio com rojões e pedras. Essa situação é gravíssima.

O que aconteceu na Vila Belmiro envergonha o Brasil…

 

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

“Você terá um amigo leal para toda a vida”, promete Alysson Bestene a Bocalom em convenção

Publicado

em

Alysson Bestene foi o primeiro a discursar na convenção que foi realizada no Ginásio do Sesc

Alysson Bestene, prometeu ao titular da chapa que ele não será apenas um bom vice, mas também um amigo leal com o qual o prefeito poderá contar em caso de vitória. Foto assessoria 

O candidato a vice na chapa de Bocalom, Alysson Bestene, prometeu ao titular da chapa que ele não será apenas um bom vice, mas também um amigo leal com o qual o prefeito poderá contar em caso de vitória.

Empolgado, Alysson garantiu que se empenhará 100% para conquistarem a vitória.

“Estou 100% comprometido e irei para as ruas junto com você e alcançaremos vitória. O senhor terá um vice comprometido e um amigo leal”, declarou.

Alysson Bestene foi o primeiro a discursar na convenção que foi realizada no Ginásio do Sesc.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Em convenção, Gladson Cameli conclama militância a pedir votos para Bocalom

Publicado

em

A convenção que homologou a candidatura de Tião Bocalom, candidato a reeleição, reuniu centenas de militantes e dezenas de candidatos a vereador

Gladson Cameli afirmou ainda que o projeto é coletivo e para o bem da população de Rio Branco.

O governador Gladson Cameli afirmou durante a convenção que homologou a chapa Bocalom-Alysson que estará inteiramente comprometido com a campanha e pediu que a militância fosse às ruas pedir votos como se fosse para ele próprio. A convenção aconteceu no início da noite de segunda-feira (22) no Ginásio do Sesc.

Gladson Cameli afirmou ainda que o projeto é coletivo e para o bem da população de Rio Branco.

“Estamos comprometidos com um projeto de futuro, de desenvolvimento. Nosso projeto é coletivo, se fossum projeto pessoal nós não recuaríamos da candidatura própria, mas acreditamos na união”, declarou.

A convenção que homologou a candidatura de Tião Bocalom, candidato a reeleição, reuniu centenas de militantes e dezenas de candidatos a vereador.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

“Esta é a primeira vez que tenho a oportunidade de ter tanta gente apoiando nossa candidatura”, diz Bocalom

Publicado

em

Bocalom afirmou ainda que tem muito trabalho a fazer por Rio Branco e por isso pede uma nova chance aos eleitores.

Bocalom agradeceu a todas as pessoas que estiveram com ele nas eleições em que foi derrotado.

Parecendo emocionado e sob aplausos,Tião Bocalom foi o último a discursar na convenção que homologou o nome dele para disputar a reeleição. Perante uma  multidão, Bocalom afirmou que é a primeira vez que tem a oportunidade de ter tanta gente o apoiando.

“Sou grata a cada um que está aqui, a cada apoiador, cada presidente de partido, vereador, deputados, senadores e o governador Gladson. Este momento é de emoção, entusiasmo e comprometimento com nossa campanha”, diz.

Bocalom agradeceu a todas as pessoas que estiveram com ele nas eleições em que foi derrotado.

“Sou grata a todos que caminharam conosco, que sempre acreditaram. Sou grato também a vice-governadora Maiza que em 2020 foi nossa madrinha na ocasião em que vencemos”, declarou.

Bocalom afirmou ainda que tem muito trabalho a fazer por Rio Branco e por isso pede uma nova chance aos eleitores.

“Fizemos muitas obras, mas infelizmente não deu tempo para tudo. Temos muita coisa para inaugurar o ano que vem”, frisou.

Comentários

Continue lendo