A união de forças no Acre entre os partidos de oposição continua. Na última terça (5), na sede do PTC, a Aliança em Defesa da Família Acreana se reuniu com Charlene Lima, presidente regional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), para debater a possível entrada da sigla dentro da coligação.

Charlene Lima (à esq.) durante encontro com representantes da Aliança. Foto: Reprodução

Atualmente, a Aliança é composta atualmente pelo Partido da Mobilização Nacional (PMN), Partido Social Cristão (PSC), Partido Popular Socialista (PPS), Partido Trabalhista Cristão (PTC) e Solidariedade. Com a entrada do PTB, a coligação ganharia mais força dentro da esfera estadual.

O debate com a representante do PTB tratou da coligação para deputado estadual e federal nas eleições de 2018, sendo que, durante o encontro, a Aliança destacou que o PTB preenche os requisitos necessários para integrar a “chapinha”.

De acordo com Valdete Souza, uma das líderes do PMN, até a próxima semana os partidos baterão o martelo e a decisão será oficialmente anunciada. “Se tudo der certo, a Aliança já começa a sonhar com duas vagas na esfera federal. Estou muito satisfeita com a possibilidade desse novo integrante, que é o PTB. A vinda de Charlene só nos motiva e valoriza!”, destacou Valdete.

“A conversa é legítima, e a recepção não poderia ter sido melhor. Cada partido deve procurar o caminho mais viável para os seus candidatos, e o PTB também vai fazer parte dessa trajetória”, afirmou Charlene Lima.

Comentários