Conecte-se conosco

Acre

PRF apreende dinheiro e foragido por tráfico de Rondônia na BR 317

Publicado

em

Mauro estava sendo procurado pela Justiça por envolvimento com o tráfico

Mauro estava sendo procurado pela Justiça por envolvimento com o tráfico

Alexandre Lima

Patrulheiros Rodoviários Federais, leia-se PRF, detiveram na BR 317, um homem de nacionalidade peruana e um brasileiro quando tentavam se deslocar para a fronteira do Acre, e o outro, rumo à Capital num curto período de tempo em blitz montada no entroncamento de Xapuri, distante cerca de 55 km da fronteira.

O brasileiro que ia rumo a fronteira, Mauro Ribeiro (43), natural do estado de Rondônia,  despertou desconfiança dos patrulheiros onde passou a ser investigado no Sistema Nacional e foi descoberto que havia um mandado de prisão contra sua pessoa.

Pesa contra si, um envolvimento com tráfico de entorpecentes no estado vizinho e estava foragido da Justiça. Este recebeu voz de prisão e foi encaminhado ao presídio na Capital, onde será feito os trâmites entre os dois estados e sua transferência.

Pouco tempo depois, no mesmo local, um veículo foi parado onde havia passageiros de várias nacionalidades. Um peruano, teve suas bagagens revistadas e foi encontrado uma grande quantidade de dinheiro brasileiro que não havia sido declarado.

O dinheiro foi encaminhado para a delegacia da Receita Federal em Brasiléia, onde seria realizado os trâmites e cobrança de taxas devidas.

Dinheiro encontrado com o peruano não passou pelos trâmites na Receita Federal

Dinheiro encontrado com o peruano não passou pelos trâmites na Receita Federal

 

Comentários

Acre

Governador Gladson Cameli pede apoio ao presidente da Apex para ampliar investimentos e exportações no Acre

Publicado

em

O governador Gladson Cameli reuniu-se, nesta quarta-feira, 22, em Brasília, com o presidente da Apex-Brasil, Jorge Viana.

O objetivo do encontro foi a busca de incentivo para investimentos no estado na viagem que Jorge fará à China, junto com o presidente do país, Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 26 de março.

Objetivo do encontro foi a busca de incentivo para investimentos no Acre. Foto: Dilma Tavares/Ascom Serf

O governador explicou que, independente de ideologia, o importante é o benefício para o Acre e para população e destacou a necessidade de união com este objetivo. Neste sentido, alinhou e pediu o apoio do presidente da Apex para apresentar o Acre como alternativa de investimento e exportação com foco em negócios locais.

Governador Gladson falou da importância da agenda para a geração de emprego e renda. Foto: Dilma Tavares/Ascom Serf

Entre os exemplos, citou empresas como a Dom Porquito, Acreaves, as fábricas de pisos e de preservativos, além da cooperativa Cooperacre, abrangendo negócios em áreas como fruta, castanha, borracha e café. Ele também pediu apoio para a Zona de Processamento de Exportação do Acre.

“O estado está de portas abertas. O que eu quero é colocar toda essa estrutura para funcionar bem, desenvolver o Acre e gerar emprego e renda para a nossa população”, disse Gladson Cameli que, no encontro, destacou também estar retribuindo a visita anterior feita pelo presidente da Apex.

Encontro foi realizado em Brasília. Foto: Dilma Tavares/Ascom Serf

Gladson Cameli recebeu garantia de apoio de Jorge Viana, afirmando que o trabalho conjunto potencializa os resultados.

“É importante que o governo me passe essa missão, porque com o trabalho conjunto podemos dobrar esforços e resultados. O Acre é o meu estado, para quem vou reservar parcela do meu tempo”, disse Viana., afirmando que já vem trabalhando no apoio a esses projetos, alguns dos quais disse ter relação afetiva por terem iniciado em seu governo, citando, entre os exemplos, a Cooperacre e a Acreaves.

O presidente da Apex disse ainda que está buscando abrir mercados na China para a Dom Porquito e nos países vizinhos para a Acreaves, entre os exemplos.

Também participou da reunião o assessor da presidência da Apex, Raimundo Angelim.

Comentários

Continue lendo

Acre

Denúncia Procedente: Dupla é condenada a mais de 66 anos por latrocínio de idoso no Acre

Publicado

em

Lourenço Ribeiro de Lima e Josivan Silva da Cunha, foram condenados a mais de 66 anos de prisão, pelo latrocínio de um idoso de 89 anos de idade.

A decisão foi do Juiz da Vara de Delitos de Roubo e Extorsão da Comarca de Rio Branco Gustavo Sirena.

Cada um dos reús foi condenado a cumprir 33 anos 8 meses e 18 dias de prisão em regime fechado.

O crime aconteceu no dia 22 de novembro de 2019, quando criminosos armados, invadiram uma casa, localizada na Rua Vitória, no Bairro Canaã, região do 2º Distrito da cidade.

Por conta ação o idoso João Lima Cavalcante de 89 anos, que era deficiente mental, sofreu um infarto.

Para o magistrado, Lourenço Ribeiro e Josivan Cunha, de maneira dolosa criaram o risco de reproduzier a morte, ao amarrar o idoso e tranca-lo em banheiro escuro.

A vítima sofreu um infarto agudo do miocárdio em decorrêcia de intensa emoção provocada pelas ameaças.

Na decisão o magistrado também disse que, resta presente o nexo, ou seja, uma ligação entre a conduta dos acusados, no caso o roubo praticado, com o resultado morte.

As vitimas só foram liberados do local com a chegada da Polícia Militar e, o idoso já estava sem vida.

Do local, os bandidos roubaram uma caminhonete S10, uma motocicleta modelo Biz, aparelhos de TV e quatro telefones celulares.

Como Lourenço Ribeiro e Josivan da Cunha, respondiam o processo em liberdade, a Justiça do Acre decretou as prisões preventivas.

A dupla é investigada também pelo assalto a socorristas do SAMU. Lourenço Ribeiro e Josivan Silva foram presos por investigadores da DCORE.

Comentários

Continue lendo

Acre

Da tribuna, deputado coronel Ulysses anuncia Indicação que sugere otimização dos recursos do Fundo de Segurança Pública

Publicado

em

O deputado coronel Ulysses (UB/AC) usou a tribuna da Câmara dos Deputados para informar que ingressou junto à Mesa Diretora da Casa com uma Indicação sugerindo a flexibilização de portaria do Ministério da Justiça e Segurança Pública a fim de potencializar a execução dos recursos financeiros disponibilizados pelo  Fundo Nacional de Segurança Pública(FNSP) aos Estados.” Precisamos usar mais e melhor os recursos destinados á segurança pública”, acrescentou o parlamentar.

Em seu pronunciamento, o deputado lembrou que, segundo a própria imprensa nacional divulgou, os Estados possuem R$ 2,47 bilhões de recursos federais para a segurança pública que não foram utilizados. Este represamento, conforme o parlamentar, é resultado direto das dificuldades que os  Estados enfrentam para utilizar os recursos provenientes do FNSP.

O parlamentar destacou em sua fala que o problema resulta diretamente  da imposição  de percentuais rígidos para uso da verba. No caso, a Portaria estabelece que na área de “Valorização dos Profissionais de Segurança Pública” metade dos recursos sejam usados para custeio e outra metade para  investimentos Já no campo referente ao  “Fortalecimento das Instituições de Segurança Pública e Defesa Social”, a Portaria impõe  e  30% para custeio e   70%  para investimento no setor .

Liberdade nos critérios

Em seu discurso, o deputado reiterou que é preciso flexibilizar estes  percentuais impostos para que os recursos sejam otimizados de forma que  Estados possam usar a verba para custear ou investir de acordo com suas necessidades, sem  limitar-se às cotas exigidas. ” Assim ,haveria melhor uso e  emprego adequado dos recursos no lugar onde eles são efetivamente mais necessários e oportunos  ”, explicou.

Verbas indenizatórias

A Indicação sugere ainda, acrescentou o deputado, a flexibilização do Art. 13, Inciso 1 da Portaria a fim de permitir que os recursos destinados à Valorização dos Profissionais de Segurança Pública possam ser usados no pagamento de verbas indenizatórias aos agentes dos órgãos que integram o sistema estadual de segurança pública. O objetivo, enfatizou o parlamentar em sua exposição, é alcançar fins operacionais que venham efetivamente atingir as metas definidas no Plano de Defesa Social.

Propósito das sugestões

A aplicação das sugestões expostas, resumiu o parlamentar, implicaria em aperfeiçoar  e potencializar a execução dos recursos reservados aos Estados via Fundo Nacional de Segurança Pública , “resultando em objetivo fortalecimento e valorização das políticas nacionais de segurança pública”, assegurou.

Por fim, o deputado se solidarizou com a família do senador Sérgio Moro (UB), parlamentar ameaçado por facções criminosas e ainda  felicitou a operação conjunta COE/Gefron do Estado pela apreensão de 100 kilos de cocaína na região do Vale do Acre.

Comentários

Continue lendo

Em alta