Conecte-se conosco

Acre

“Precisa chegar no Acre” – Alan Rick cobra continuidade de programa federal que vai melhorar conexão de internet no estado

Publicado

em

O deputado federal e senador eleito Alan Rick (União Brasil) se reuniu com o Ministro das Comunicações Juscelino Filho e cobrou a continuidade do Programa Norte Conectado. Criado em 2020, o programa prevê a construção de uma malha de cabos ópticos submersos, a serem instalados nos leitos dos rios amazônicos, com tecnologia semelhante a dos cabos submarinos, para levar internet de qualidade a 59 municípios do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima.

Desde 2020, o governo federal já investiu R$ 255 milhões nas duas primeiras fases do programa – Infovia 00 e Infovia 01 – e o Ministério das Comunicações já conta com R$ 1,34 bilhão em caixa para investir na continuidade, contrapartida das empresas vencedoras do Leilão 5G. Além disso, Alan Rick e outros parlamentares destinaram R$ 5,4 milhões das emendas de bancada do orçamento de 2023 para agilizar a instalação no Acre.

“É como construir uma estrada que corta todo o Norte do País em etapas e ela precisa chegar no Acre. Cada etapa dessa, um trecho dessa grande ‘estrada’, é uma Infovia. O nosso estado está inserido na Infovia 06, com início em Manacapuru, no Amazonas, até Assis Brasil. Dentro do nosso território, os cabos de fibra óptica passarão por Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Feijó, Sena Madureira, Rio Branco, Xapuri e já há possibilidade de extensão até Assis Brasil, então queremos que isso ocorra.” – explicou Alan Rick.

O parlamentar também destacou que a Infovia Acre atenderá cerca de 28 campi de instituições de ensino e pesquisa, entre universidades, institutos federais, unidades de pesquisa, hospitais, e parques tecnológicos, e viabilizará uma infraestrutura para atender 294 escolas, democratizando o acesso à educação, à pesquisa e à inovação a todo o estado.

“É por isso que não medi esforços e levei esse programa ao conhecimento dos demais parlamentares na nossa última reunião de bancada, no fim do ano passado. Conseguimos angariar a indicação de R$ 5,4 milhões em emendas para a implantação do programa no Acre. Agora precisamos garantir que todo o recurso já existente seja executado para levar condição de mais desenvolvimento, geração de emprego e renda, inclusão digital e fortalecimento do ensino e pesquisa. Esse foi o motivo da minha conversa com o Ministro Juscelino que também é do União Brasil e se mostrou comprometido com a pauta.” – finalizou Alan Rick.

Comentários

Acre

Governo abre ano letivo do ensino fundamental com entrega de laboratórios móveis

Publicado

em

O governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), realizou nesta segunda-feira, 20, a abertura oficial do ao ano letivo 2023 para 100 mil estudantes do ensino fundamental da rede estadual de ensino. A cerimônia foi realizada na quadra da escola Padre Diogo Feijó, em Rio Branco.

A solenidade contou com a presença da comunidade escolar e de várias autoridades, dentre elas o secretário de Educação Aberson Carvalho, representando o governo, deputado Pedro Longo e o senador Márcio Bittar.

Abertura oficial do ao ano letivo 2023 para 100 mil estudantes do ensino fundamental da rede estadual de ensino. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Durante o evento, foram entregues aos estudantes dois laboratórios móveis, adquiridos por meio de emenda parlamentar do senador Márcio Bittar. Os equipamentos serão utilizados para fortalecer o ensino das disciplinas de ciências, física e química, e garantir que os alunos tenham acesso a uma educação de qualidade.

“Estou muito feliz com o retorno das aulas, pois ficar em casa é muito entediante. Estou muito motivada em aprender coisas novas. Na escola a gente aprende e faz novas amizades. Estou ansiosa com os novos laboratórios”, concluiu a estudante do 8º ano, Maria Eduarda da Silva.

Nesse primeira etapa, serão distribuídos 50 laboratórios pedagógicos móveis, abrangendo 27 escolas de ensino fundamental anos finais, urbanas e do campo, em Rio Branco e Cruzeiro do Sul. O investimento é de cerca de R$ 4 milhões.

“Os laboratórios vão facilitar muito para a minha disciplina, é muito importante o visual, o prático”, destacou a professora de ciências, Renata Carolina Craveiro.

Investimento na ordem de R$ 4 milhões é fruto de emenda parlamentar do senador Márcio Bittar. Foto: Mardilson Gomes/SEE

“Esses laboratórios vão poder garantir que o aluno saia do livro, da teoria e vivencie as práticas no dia a dia da sua sala de aula. Todas as escolas de ensino fundamental do Estado serão beneficiadas”, afirmou Carvalho.

A abertura oficial do ano letivo 2023 e a entrega dos laboratórios móveis marcam o início de um novo ciclo na educação do estado do Acre. Com investimentos e parcerias como essa, é possível garantir que os estudantes tenham acesso a uma educação de qualidade e que possam se preparar para enfrentar os desafios do mundo contemporâneo.

A escola padre Diogo Feijó recebeu dois laboratórios pedagógicos móveis. Foto: Mardilons Gomes/SEE

“O que me realiza é trazer resultados concretos do meu mandato. O gabinete sempre estará aberto ao governador do meu estado, aos políticos do meu estado, àqueles que representam o nosso estado”, declarou o senador Márcio Bittar.

A Escola Padre Diogo Feijó, tem hoje mais de 1.300 alunos matriculados, é uma instituição de ensino com grande tradição no estado. Fundada há 50 anos, a escola tem colaborado de maneira significativa com a educação acreana ao longo das décadas. Desde sua fundação, a escola vem se destacando pelo ensino de qualidade, tendo como missão formar cidadãos críticos e comprometidos com a transformação da sociedade.

“Estamos felizes pela abertura do ano letivo ser na nossa escola, pela segunda vez, e por conta da aquisição dos laboratórios que vão atender os nossos alunos com os trabalhos com os professores e a coordenação pedagógica para aliar a teoria com a prática, foi um ganho para a comunidade escolar” declarou o professor Francisco Lira, gestor da escola Diogo Feijó.

Comentários

Continue lendo

Acre

Comissão de arbitragem define juízes que irão atuar nesta semana no ‘acreanão’

Publicado

em

Foto/Manoel Façanha.

A Comissão de arbitragem da Federação de Futebol do Acre FFAC, definiu os dois quartetos que irão trabalhar nas duas partidas do Campeonato Estadual 2023.

Na partida preliminar com previsão de início às 16 horas entre as equipes do Rio Branco X Independência, no comando da arbitragem vai estar o juiz Jackson Rodrigues, que terá como auxiliares Renner Santos de Carvalho e Antonio Neilson, como quarto árbitro, vai atuar Alberto Junior.

Árbitro Jackson Rodrigues vai apitar o clássico Rio Branco x Independência.

Na partida principal da noite, entre as equipes do Plácido de Castro x Humaitá, o comando da arbitragem será de Antonio Marivaldo, e os assistentes serão, Iago Nascimento e Francisco Júnior, como 4º árbitro, vai atuar Josué França. Para os dois jogos o analista será Gilsomar Lopes.

Árbitro Antonio Marivaldo vai comandar o jogo entre Plácido de Castro x Humaitá.

Comentários

Continue lendo

Acre

Centro de Estudo de Línguas inicia aulas para mais de 2.700 alunos em todo o estado

Publicado

em

O ano letivo do Centro de Estudo de Línguas (CEL) teve início nesta segunda, 20, com aulas de inglês, francês, italiano, espanhol e libras. As aulas têm como público-alvo alunos da rede estadual de ensino público, porém, com algumas vagas para comunidade em geral.

Aulas têm início no dia 20, para as turmas de segunda e quarta, e dia 21, para turmas de terça e quinta. Foto: Ascom/SEE

Atualmente, o CEL atende 2.770 alunos, divididos em quatro núcleos, sendo três em Rio Branco e um Cruzeiro do Sul, oferecendo gratuitamente o acesso à aprendizagem de uma língua adicional. O centro conta com uma didática diferenciada, que consiste em buscar uma aproximação não apenas com o idioma, mas também com a cultura.

“A gente faz feiras culturais, por exemplo. Na sala de aula, existem dias em que o professor desenvolve atividades que envolvam a cultura, como cinema, poesia, contos”, afirma Vivian Bonfanti, secretária escolar do CEL.

O desenvolvimento de aulas mais dinâmicas é importante para vencer os desafios que o ensino de uma língua adicional traz. Para Vivian, a adaptação do aluno ao ensino de línguas é uma dificuldade enfrentada e combatida pelos profissionais do Centro.

“É a questão da adequação do próprio aluno no ensino de línguas. nosso grande desafio é como envolver esse aluno para que ele consiga sair daqui com excelência de que ele possa tanto se comunicar, escrever, interagir.”

Vivian Bonfanti é secretária escolar do Centro de Estudo de Línguas (CEL), que atende alunos em Rio Branco e Cruzeiro do Sul. Foto: Ascom/SEE

Para a adolescente Ana Júlia, de 15 anos, a possibilidade de estudar outra língua traz mais do que conhecimento, mas a expansão de oportunidades futura. “Eu planejo trabalhar com turismo. Meu sonho é trabalhar como guia turística, e saber outras línguas ajuda muito. Aprender aqui no CEL me possibilita isso”, afirma a jovem, que estuda inglês há aproximadamente dois anos.

Comentários

Continue lendo

Em alta