Conecte-se conosco





Cotidiano

Polícia já ouviu quatro pessoas em investigação sobre roubo de R$ 2 milhões em banco no Acre

Publicado

em

O banco ainda está contabilizando o valor também. Mas, estamos verificando todas as possibilidades, e em breve vamos identificar os suspeitos e passar para imprensa

Por Iryá Rodrigue

A Delegacia de Combate a Roubos e Extorsões (Decore) já ouviu ao menos quatro testemunhas durante as investigações sobre o assalto ocorrido na agência do Banco do Brasil na última sexta-feira (30), na Via Chico Mendes, bairro Triangulo Velho, região do Segundo Distrito de Rio Branco.

Dois criminosos renderam o tesoureiro da agência bancária e levaram cerca de R$ 2 milhões que estavam em malotes que ele carregava. Conforme o coordenador da delegacia, delegado Leonardo Santa Barbara, a investigação corre em sigilo e, portanto, não é possível dar qualquer tipo de detalhe.

“Estamos investigando, desde sexta à tarde, quando aconteceu, a equipe de policiais da Decore esteve no local junto com a perícia. Estamos verificando as imagens, ouvindo as pessoas para tentar chegar na identificação dos autores. O banco ainda está contabilizando o valor também. Mas, estamos verificando todas as possibilidades, e em breve vamos identificar os suspeitos e passar para imprensa”, disse o delegado.

Relato do funcionário rendido

Segundo informações da Polícia Militar, repassadas pelo tesoureiro da agência que foi rendido, ele estava se deslocando para fazer o abastecimento dos caixas eletrônicos por um corredor no interior da agência quando foi surpreendido por dois homens. O local não tem câmeras de vigilância.

O funcionário informou à polícia que os dois estavam armados e que entraram na agência pelo forro. Ele relatou ainda que os bandidos estavam vestidos com macacão azul como se fossem técnicos de manutenção de ar-condicionado. Um terceiro criminoso ficou no forro dando suporte aos que estavam no interior do banco.

Os dois homens amarraram o funcionário, o enforcaram até ele desmaiar e saíram levando os malotes que ele carregava com o valor de R$ 2 milhões. Os vigilantes da agência só perceberam que tinha alguma coisa errada depois de cerca de meia hora, porque o funcionário não respondia e demorou para voltar.

Foi então que o encontraram imobilizado e chamaram a polícia. O funcionário relatou ainda à polícia que uma empresa de manutenção de ar-condicionado prestou serviço no local que iniciou na semana passada e encerrou na quarta (29). Mas, ele não soube informar qual a empresa que prestou o serviço e que foi solicitado pelo proprietário do prédio.

Banco nega quantia

Apesar das informações relatadas pelo funcionário à polícia e registradas no boletim de ocorrência, o superintendente do Banco do Brasil no Acre, Márcio Carioca negou a quantia e disse que ainda está sendo contabilizado o valor que foi levado pelos criminosos.

Ele confirmou que houve o roubo na agência, mas disse que não se sabe como os bandidos entraram no local, quantos eram e nem qual o valor roubado. Carioca também negou que o prédio tivesse passado por manutenção de ar-condicionado há poucos dias.

Comentários

Em alta