fbpx
Conecte-se conosco

Acre

PF desarticula quadrilha que fabricava 50% das cédulas de reais falsas em circulação no Brasil

Publicado

em

Durante a ação, quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos na cidade de Itanhaém, litoral sul de São Paulo.

CNN

A Polícia Federal desarticulou uma organização criminosa que produzia e comercializava cédulas falsas de reais. A PF estima que a quadrilha tenha sido responsável pela fabricação de cerca de 50% das notas de reais falsas em circulação no Brasil.

A operação, de nome Oris, aconteceu nesta sexta-feira (5)

Durante a ação, quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos na cidade de Itanhaém, litoral sul de São Paulo.

Ainda, no município, foi apreendido grande parte do maquinário usado na fabricação das cédulas, bem como expressivo volume de papel-moeda falso pronto para ser vendido.

Com relação aos chefes da organização criminosa investigada, eles foram presos em flagrante.

A reportagem procurou a PF para mais informações sobre a operação, mas até a publicação desta nota não obteve retorno.

Comentários

Continue lendo

Acre

Acre se aproxima de 900 roubos registrados nos primeiros cinco meses de 2024

Publicado

em

Por

Monitoramento do Ministério Público do Acre (MP-AC) constatou que mais de 60% dos casos ocorreu em Rio Branco. Celulares são os mais roubados, seguidos por motocicletas e bolsas.

Mais de 60% dos casos de roubo no Acre entre janeiro e maio de 2024 ocorreram na capital — Foto: Dhárcules Pinheiro/Sejusp

Nos primeiros cinco meses de 2024, o Acre registrou 890 casos de roubo de acordo com o Observatório de Análise Criminal do Ministério Público do Acre (MP-AC). Conforme o painel, mais de 60% dos casos ocorreu em Rio Branco e os celulares foram os itens mais roubados.

O índice representa uma redução de 41% em relação ao mesmo período em 2023, quando 1517 ocorrências de roubo foram relatadas. No recorte deste ano, o mês com maior número de ocorrências foi janeiro, com 215 roubos.

A plataforma, organizada pelo Núcleo de Apoio Técnico (NAT), utiliza dados de sistemas de segurança pública. É possível observar os dados sob diversos recortes, com auxílio de tabelas, gráficos e mapas.

O Centro da capital acreana é onde registrou-se a maior incidência de roubos, com 97 casos, enquanto Belo Jardim I e II e Bosque aparecem empatados com 45 casos cada. Alguns bairros de Rio Branco acumulam maior número de denúncias que municípios inteiros do interior do estado. Outros 66 casos ocorreram em locais cujo nome não consta na lista.

Quantidade de roubos entre janeiro a maio de 2024 no Acre

Bairro ocorrência Casos
Centro 97
*Sem identificação 66
Belo Jardim I e II 45
Bosque 45
Seis de Agosto 24
Floresta/Floresta Sul 22
Vila Acre 19
Sobral 18
Tucumã I e II 17
Loteamento Praia do Amapá 16
Plácido de Castro 16
Areial 13
Epitaciolândia 13
Canaã 12
Cidade Nova 9
Estação Experimental 9
Loteamento Santo Afonso 9
Santa Helena 9
Santa Inês 9
Vila Vitória 9
Xavier Maia 9
Taquari 8
Alto Alegre 7
Feijó 7
Mâncio Lima 7
Mascarenhas de Moraes/Abraão Alab 7
Miritizal 7
Morada do Sol 7
Nova Esperança 7
TOTAL 890

Fonte: Observatório de Análise Criminal do MP-AC

Bairro ocorrência Casos
Centro 97
*Sem identificação 66
Belo Jardim I e II 45
Bosque 45
Seis de Agosto 24
Floresta/Floresta Sul 22
Vila Acre 19
Sobral 18
Tucumã I e II 17
Loteamento Praia do Amapá 16
Plácido de Castro 16
Areial 13
Epitaciolândia 13
Canaã 12
Cidade Nova 9
Estação Experimental 9
Loteamento Santo Afonso 9
Santa Helena 9
Santa Inês 9
Vila Vitória 9
Xavier Maia 9
Taquari 8
Alto Alegre 7
Feijó 7
Mâncio Lima 7
Mascarenhas de Moraes/Abraão Alab 7
Miritizal 7
Morada do Sol 7
Nova Esperança 7
TOTAL 890

Fonte: Observatório de Análise Criminal do MP-A

Horário e local da ocorrência

Das quase 900 ocorrências registradas no estado nesse período, 47% foram registradas no período noturno, 24% à tarde, 16% pela manhã e 14% na madrugada. O horário de 19h teve a maior incidência, com 90 casos, seguido por 20h, com 86, e 21h, com 82 roubos.

Com 596 casos, Rio Branco lidera o ranking entre os 18 municípios com denúncias de roubo segundo o monitoramento, o que equivale a 67% do total.A capital é seguida por Cruzeiro do Sul, com 97 roubos, e Brasiléia, com 43 casos.

Rio Branco 596
Cruzeiro do Sul 97
Brasiléia 46
Epitaciolândia 33
Plácido de Castro 18
Sena Madureira 17
Tarauacá 17
Feijó 14
Senador Guiomard 13
Mâncio Lima 7
Capixaba 6
Rodrigues Alves 6
Xapuri 5
Acrelândia 4
Bujari 4
Assis Brasil 3
Porto Acre 3
Manoel Urbano 1

Fonte: Observatório de Análise Criminal do MP-AC

Meio utilizado e itens roubados

Ainda segundo o observatório, em 310 casos foi registrado o uso de arma de fogo pelos suspeitos e em 115 o uso de arma branca. Em 207 casos o veículo utilizado pelos suspeitos foi motocicleta, e em 41 ocorrências foi utilizada bicicleta.

Os celulares roubados somaram 387 casos (59,45%), seguidos por motocicletas com 85 (13,06%), e bolsas com 66 roubos (10,14%). O roubo de dinheiro em espécie somou 57 casos (8,76%), enquanto os roubos de carteira foram 27 (4,15%).

Foram 13 bicicletas roubadas, seguidas por sete relógios, cinco cordões e quatro automóveis no período.

Fonte: Observatório de Análise Criminal do MP-AC

Comentários

Continue lendo

Acre

Com apoio de 7 partidos, prefeito Jerry Correia define data de convenção em Assis Brasil

Publicado

em

A Convenção Partidária que oficializará a candidatura à reeleição do atual prefeito de Assis Brasil, Jerry Correia (PP), foi confirmada para as 15 horas do dia 26 de julho no espaço do Damião, localizado no bairro Cascata em Assis Brasil. Na mesma data acontecerá também as convenções dos partidos que devem apoiar a candidatura á reeleição de Jerry Correia, que são: PSD, PDT, UNIÃO BRASIL, PT, MDB, PV, PCdoB e REPUBLICANOS.

O prefeito conta com o apoio do governador Gladson Cameli, que o convidou a disputar a reeleição pelo partido Progressistas. Além do governador, tambem devem estar no palanque do prefeito o senador Alan Rick, o senador Petecão, os deputados federais Gerlen Diniz, Zezinho Barbary, Socorro Neri, Coronel Ulysses, Antônia Lúcia e Eduardo Veloso, além dos deputados estaduais Arlenilson Cunha, Maria Antônia, Tadeu Hassem, Tanizio Sá, Afonso Henrique, Michele Melo, Nicolau Júnior, Edvaldo Magalhães, Eduardo Ribeiro, Manoel Moraes, Gene Diniz, Pedro Longo e Adailton Cruz.

O prefeito Jerry vai disputar a reeleição em meio a um cenário muito positivo. Em todas as pesquisas de opinião o gestor aparece como um dos prefeitos mais bem avaliados do estado, ocupando lugar de destaque na política acreana.

Jerry Correia é professor efetivo da rede estadual e municipal. Foi vereador em seu município e conquistou a cadeira de prefeito no último pleito eleitoral. É o prefeito mais jovem do Acre, com 40 anos de idade e uma das principais revelações do meio político acreano.

Comentários

Continue lendo

Acre

Editorial: não se pode cantar vitória antes da hora, a eleição só termina com a contagem final das urnas

Publicado

em

Estudos mostram que a espera pelos resultados eleitorais pode gerar altos níveis de estresse e ansiedade, afetando a percepção do tempo e as reações emocionais

No Brasil, o voto é obrigatório, o que implica que o eleitor deve comparecer à sua seção eleitoral, dirigir-se à cabine de votação e registrar seu voto, ou justificar sua ausência. Foto internet

Por Marcus José

Quando se trata de eleições no estado do Acre, afirmar que uma disputa está decidida antes da contagem final é arriscado. A imprevisibilidade dessas eleições torna impossível prever o resultado antes que cada voto seja contado. Tanto na história política nacional quanto estadual, há inúmeros exemplos de candidatos considerados favoritos que foram surpreendentemente derrotados nas urnas.

A ideia de considerar uma eleição como ‘ganha’ antecipadamente ignora a volatilidade inerente ao processo eleitoral. Fatores como a opinião pública, eventos inesperados e o comportamento dos eleitores têm o potencial de mudar rapidamente o cenário politico de maneira drástica. Um exemplo claro disso ocorreu nas eleições de 2020, quando muitos consideravam o resultado praticamente decidido, porém as urnas revelaram surpresas e mudanças de última hora que desafiaram as previsões iniciais.

A ansiedade em torno das eleições também influencia o comportamento dos eleitores e dos mercados locais. Estudos indicam que a espera pelos resultados eleitorais pode provocar altos níveis de estresse e ansiedade, afetando a percepção do tempo e as reações emocionais. Esse estresse pode ser equiparado ao temor de ameaças iminentes, desencadeando respostas biológicas intensas que impactam tanto os eleitores quanto os candidatos.

Além disso, a incerteza eleitoral pode ter impactos econômicos significativos no Acre. Durante períodos de incerteza aumentada, como em eleições polarizadas, empresas tendem a adiar investimentos e consumidores a postergar compras importantes, o que afeta negativamente a economia local. A polarização política intensifica essa incerteza, criando um ambiente volátil que dificulta a tomada de decisões econômicas.

Portanto, é crucial lembrar que as eleições no estado do Acre só são decididas quando a última urna é conferida. Em cenários onde o dinheiro e o poder de influência têm grande peso, as dinâmicas podem mudar drasticamente de um dia para o outro. A prudência e a cautela são fundamentais para compreender e navegar as complexidades do processo eleitoral. Nenhuma eleição está ganha até que todos os votos sejam contados e os resultados oficialmente reconhecidos. No Acre, como em qualquer outro lugar, a verdadeira definição de uma eleição só vem com a contagem final dos votos.

Assim formulada a relação entre eleição e cidadania política, caracterizada pelo ato de votar e de eleger-se, além de imprimir sentimento de igualdade política entre os indivíduos, possibilita aos grupos e movimentos sociais a capacidade de exercer influência sobre processos de tomada de decisões no processo.

Atualmente, tanto o processo de apuração quanto a forma de votação no Brasil são realizados de maneira eletrônica, eliminando a possibilidade de fraudes nos votos em branco. No entanto, persiste a falsa concepção de que o voto em branco pode beneficiar outros candidatos, o que é uma falácia.

É crucial que o eleitor tenha consciência de que votar nulo não resulta em efeito diferente do simples descarte do voto. Em outras palavras, os votos nulos e brancos não são contabilizados no resultado final das eleições, servindo apenas para fins estatísticos.

No Brasil, o voto é obrigatório, o que implica que o eleitor deve comparecer à sua seção eleitoral, dirigir-se à cabine de votação e registrar seu voto, ou justificar sua ausência. Apesar dessa obrigação, o voto mantém sua principal característica: a liberdade. Ou seja, o eleitor não é obrigado a escolher um determinado candidato, nem mesmo a escolher um candidato em absoluto.”

A importância de cada voto é inegável, e a participação democrática deve ser valorizada e respeitada até o último instante. Portanto, enquanto os resultados não forem oficializados, a cautela é fundamental e qualquer certeza prematura deve ser evitada.

Comentários

Continue lendo