Após contatos com órgãos públicos sobre o caso dos andarilhos na fronteira, principalmente na cidade de Brasiléia onde estão ocupando espaços que são utilizados pela população, estes estão sendo visitados.

Como foi denunciado na manhã desta sexta-feira, dia 14, alguns andarilhos estão ocupando o coreto da principal praça da cidade de Brasiléia a meses. Alguns estão de passagem e na maioria é venezuelanos, que ficam menos de cinco dias até arrecadarem algum dinheiro e/ou conseguir uma carona.

Em outro caso, alguns desses que são de várias nacionalidades, vem ficando e encontraram em frente ao fórum da cidade, um local para quase ‘morar’. O modo mambembe eleva o descuido pessoal, as vezes sem tomar banho por dias, usar local público para fazer suas necessidades fisiológicas e por fim, o consumo de álcool e drogas a qualquer hora do dia ou noite, como exemplo, o flagrante desta sexta-feira.

Polícia Militar e setores da Prefeitura Municipal estiveram no local para orientar os andarilhos.

Ao serem alertados sobre o caso, setores da prefeitura como Ação Social, Cadastro e Polícia Militar, estiveram na praça para alertar da permanência dos mesmos no local. Foram aconselhados e continuar sua viagem, podendo ser penalizados caso insistam.

Com a chegada do período momesco, existe um preocupação por parte da Vigilância Sanitária do Município, uma vez que os andarilhos estão circulando por regiões com risco de propagação de doenças, além de terem consigo, cães, gatos e até porcos.

 

Comentários