Moradores de ramal próximo a cidade de Epitaciolândia passam medo com fogo

Fumaça vista do outro lado do rio, na cidade de Brasiléia.

Sem um previsão de chuva nos próximos dias, o clima seco com fumaça no Acre passa a preocupar as autoridades do Estado, podendo decretar estado de emergência caso continua assim nos próximos dias.

O Rio Acre vem baixando muito, chegando a 1,22cm neste final de semana, preocupando muito no quesito abastecimento em algumas regiões do Estado. “Estamos em todas as bacias do Rio Acre com cotas baixas e com isso aparecem as dificuldades. Uma delas é a questão da captação de água pelo Departamento Estadual de Água e Saneamento (Depasa)”, explica o coronel James Gomes, da Defesa Civil do Estado.

Ação rápida dos Bombeiros do 5º Batalhão foi crucial para evitar que as chamas chegassem nas casas.

Sem chuvas, elevação da temperatura e redução da umidade relativa do ar, as queimadas têm um cenário ideal e preocupante, como o que foi registrado na cidade de Epitaciolândia, precisamente na região da Baixa Verde, próximo ao centro da cidade, quando iniciou uma queimada que se espalhou invadindo áreas e assustando os moradores.

Foi necessário a presença da equipe do Corpo de Bombeiros do 5º Batalhão do Alto Acre, que ficou por cerca de quase quatro horas no local, para apagar as chamas. Os focos de fogo residências e rurais tem aumentado bastante neste ano, mesmo sabendo que está proibido pelo governo, podendo gerar multas e até prisão.

Com a pandemia do novo coronavirus (SARS-CoV-2), que afeta principalmente, a parte respiratória do infectado. Não foi possível ainda, descobrir aonde começou o foco do incêndio desde sábado (29). No Estado vizinho de Rondônia, foi registrado uma grande nuvem de fumaça proveniente de queimadas e que pode chega com mais força no estado do Acre.

Estado vizinho de Rondônia também está quase coberto de fumaça provenientes das queimadas.

 

Comentários