Conecte-se conosco

Acre

Mais de 4.500 haitianos já passaram pelo Acre, revelam autoridades

Publicado

em

O secretário estadual de Justiça e Direitos Humanos, Nilson Mourão, disse que estão sendo adotadas medidas para que só se permita a entrada de haitianos no Acre através da Embaixada e Consulados no Haiti.

Da Redação da Agência ContilNet

Neste sábado, 13, no município de Brasiléia, foi realizada uma reunião no período da manhã, na escola Kairala José Kairala,  com entrada restrita a representantes dos haitianos e demais estrangeiros, cujo foco de discussão foi voltado para situação em que se encontram centenas deles no Acre.

No evento, foi registrado que cerca 4.500 haitianos já passaram pelo Acre desde que decidiram deixar seu país em busca de sobrevivência no Brasil.

Reunião realizada neste sábado em Brasiléia definiu critérios para entrada de haitianos no estado/Fotos: Cedidas

Reunião realizada neste sábado em Brasiléia definiu critérios para entrada de haitianos no estado/Fotos: Cedidas

Participaram do encontro o prefeito de Brasiléia, Everaldo Gomes, a secretária de Saúde, representantes do Corpo de Bombeiros, Polícia Federal, PRF, Secretaria de Justiça e Direito Humanos, Ministério do Trabalho do Acre e Brasília, Ministério da Saúde, Defensoria Pública da União, entre outros.

Após vários esclarecimentos às autoridades e à imprensa sobre a presença dos haitianos no Acre, foram criadas  três frentes de trabalho, que em seguida foram analisadas e estabelecidas as determinações do Palácio do Planalto para  concluir os trabalhos de legalização dos quase 1.400 haitianos no Acre até a próxima terça-feira, 12, viabilizando cada setor responsável pela expedição dos documentos.

Instituições como a Polícia Federal, Receita Federal, Correios e Banco do Brasil estão funcionando neste fim de semana com o objetivo de solucionar os problemas dos haitianos, segundo informou à ContilNet o vereador Carlos Portela, que faz parte das equipes de apoio aos estrangeiros.

O  secretário estadual de Justiça e Direitos Humanos, Nilson Mourão, disse que estão sendo adotadas medidas para que só se permita a entrada de haitianos no Acre através da Embaixada e Consulados no Haiti.

“Já existe, inclusive,  uma agenda lotada até 2014 com 100 haitianos mensais. Os que ainda estão em trânsito serão recebidos, mas estaremos agilizando os atendimentos para evitar o aumento de haitianos em Brasiléia

Sobre os migrantes de Senagal, que somam hoje  74 hoje, foi dito que a regularização dos procedimentos simplificados estão voltados exclusivamente para para os haitianos. Os demais estrangeiros serão apreciados pelo Conselho Nacional de Migração para os pedidos de trabalho, e ao Conare os casos de migração.

Os vistos concedidos aos haitianos têem validade de cinco anos , podendo ser renovados por mais cinco.

A força tarefa identificará a qualificação profissional de cada haitiano para facilitar acesso a empregos o mais rápido possível.

Vereador Carlos Portela, no destaque, participou das discussões sobre os haitianos no Acre

Vereador Carlos Portela, no destaque, participou das discussões sobre os haitianos no Acre

“Seria bom se primeiro ajudássemos os de casa”, diz vereador Portela pelo Facebook

Com o atendimento de dez haitianos por dia, Brasiléia e Epitaciolândia, vão ficar novamente superlotadas, os mesmos estão entrando no Brasil sem os exames de saúde; Sabemos que em seu pais é grande os casos de AIDS (HIV), cólera e outras doenças desconhecidas para nós.

Hoje tem quase 1.300 haitianos em Brasiléia, se não chegasse mais nenhum, demoraria seis meses para atender a todos.; Como vai ser enfrentado esse problema em uma pequena região com tantos outros problemas. Já temos a falta de emprego no Brasil, não precisamos de mão de obra em sua maioria desqualificada, os empregos não dão nem para os brasileiros, ainda mais, já temos pobreza de mais para sustentar e nenhum haitiano trabalha a diária por menos de 50 reais.

Os governantes, que têm suas estratégias, estão trazendo problemas sérios para nós, é preciso antes de tudo que se entenda isso. Foi proporcionado, pelo governo brasileiro, à entrada dos mesmos, só que eles abusaram e agora a situação está ficando preta. Seria bom se primeiro ajudássemos os de casa.

 

Comentários


Acre

Boletim da Sesacre registra 39 novos casos de Covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), informa que foram registrados 39 novos casos de coronavírus neste domingo, 4 de dezembro. O número de infectados notificados é de 154.710 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 361.546 notificações de contaminação pela doença, sendo que 206.826 casos foram descartados e 10 exames de RT-PCR aguardam análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 150.393 pessoas já receberam alta médica da doença.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS) e estão sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Nenhum óbito foi notificado neste domingo, 4, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 permaneça em 2.032 em todo o estado.

Sobre os casos de covid-19 no estado, acesse:

BOLETIM_AC_COVID_04_12__2022

Sobre a ocupação de leitos no estado, acesse:
http://covid19.ac.gov.br/monitoramento/leitos

Comentários


Continue lendo

Acre

Mãe e filho se formam juntos em Enfermagem no Acre: “Realização de um sonho”

Publicado

em

O recém-enfermeiro explica como foram os 4 anos de faculdade que tornaram a mãe, uma colega de profissão
POR MATHEUS MELLO

Uma das grandes conquistas de uma pessoa na vida é sem sombras de dúvidas o diploma em uma gradução. Mateus Lima e sua mãe, Mauriete Lima realizaram esse sonho juntos e colaram grau na faculdade de Enfermagem, na última quinta-feira (30), em Rio Branco.

Ao ContilNet, o recém-enfermeiro explica como foram os 4 anos de faculdade que tornaram a mãe, uma colega de profissão.

“Fiz medicina durante quatro anos na Bolívia, de 2012 a 2016, mas infelizmente não tive condições de continuar, devido ao dólar que aumentou bastante, e aí voltei para o Brasil. E minha mãe teve a ideia de fazer enfermagem. Entramos na faculdade e passamos por todas as etapas juntos, estágio juntos, TCC e formamos juntos”, disse.

Mauriete é técnica de enfermagem e trabalha na saúde do Acre há 28 anos. O filho explica que sempre viu na mãe uma inspiração na vida pessoal e profissional.

“Por ela ser da área da saúde eu sempre via ela como minha inspiração, eu decidi trabalhar como ela, trabalhar bastante com algo que ama. É a realização de um sonho, poder trabalhar um dia junto com ela no mesmo lugar”, declara.

Os dois fazem parte da primeira turma do curso de Enfermagem, da UNIP, e iniciaram o curso em 2018.

Comentários


Continue lendo

Acre

Indígena é atingido por disparos de arma de fogo e vai a óbito em Sena Madureira

Publicado

em

Um novo confronto entre pessoas ligadas à facções rivais, registrado na manhã deste domingo (4), deixou mais um saldo negativo em Sena Madureira.

Informações preliminares apontam que um indígena identificado pelo nome de Fábio Alfredo Jaminawa, foi atingido por pelo menos três disparos de arma de fogo, sendo que um dos projéteis acertou a perna, e outros dois atingiram o quadril da vítima.

No momento do episódio, Fábio trafegava de bicicleta pela rua Maranhão, quando foi surpreendido por dois criminosos que estavam em uma motocicleta.

Após os disparos, os autores tomaram rumo ignorado, e a vítima, foi levada para o Pronto Socorro do Hospital João Câncio Fernandes, para receber atendimento médico, mas não resistiu a gravidade dos ferimentos e foi a óbito.

Tão logo tomou conhecimento do ocorrido, a PM foi ao local e constatou que uma pessoa teria ficado gravimente ferida, e em seguida, iniciou os trabalhos com o intuito de prender os responsáveis pelo cometimento do crime.

Por Josué da Silva.

Comentários


Continue lendo

Em alta