Ouça áudio:

 

Mais de 29 milhões de domicílios receberam, em junho, algum auxílio com o objetivo de minimizar os efeitos da pandemia, como por exemplo, o Auxílio Emergencial e o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda. O número representa 43% dos 68,3 milhões de domicílios no país. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD COVID19) e fazem parte das Estatísticas Experimentais do IBGE.

De acordo com o balanço, no mês de maio eram 26,3 milhões de domicílios com pessoas beneficiadas, representando quase 39% do total. Em média, o valor do benefício foi de R$ 881 por domicílio. No Norte e Nordeste do país, 60% e 58,9%, respectivamente, receberam esse tipo de auxílio.

De um total de mais de 83 milhões de trabalhadores do país, quase 15 milhões estavam afastados do trabalho e, entre estes, 7,1 milhões estavam sem remuneração, o equivalente a 48,4% dos trabalhadores afastados. Em maio, essa taxa atingiu 51,3%, que corresponde a 9,7 milhões de pessoas.

Relacionados:

Dignidade: Auxílio Emergencial ajuda famílias do Nordeste a encarar pandemia

Auxílio emergencial melhora padrão de vida em mais de 23 milhões de domicílios, diz estudo do Ministério da Economia

Auxílio emergencial vira “Dinheiro do Bolsonaro” no interior brasileiro

Fonte: Brasil 61

Comentários