No mesmo dia que o governo do Acre convocou uma coletiva para falar da redução de 25% no número de assasssinatos em 2019, mais uma execução foi registrada na cidade de Rio Branco. O presidiário monitorado por tornozeleira eletrônica identificado como Mateus Figueiredo dos Santos, de 21 anos foi perseguido e asassinado com seis tiros. De acordo com a família, a vítima tinha abandonado uma fação e teria se convertido em evangélico.

O assassinato aconteceu na rua Osvaldo Miranda, no Conjunto Laélia Alcântara, no bairro Calafate, periferia de Rio Branco. Segundo informações da polícia, Mateus Figueiredo estaria em sua casa quando foi chamado por dois homens não identificados. Ao sair para atender o chamado, um dos acusados afetuou vários disparos, mas Mateus conseguiu correr. Ele foi perseguido e assassinado poucos metros depois de sua casa.

Mateus Figueiredo foi atingido por pelo menos seis tiros. Ele caiu dentro de uma casa de oração. A dupla aque estaria em uma motocileta fugiu do local do crime. A polícia realizou buscas, mas como acontece em todos os casos de execução, ninguém foi preso. O crime será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Comentários