Ouça áudio:

O valor gasto pelo governo federal com ações para minimizar os efeitos da pandemia do novo coronavírus já soma R$ 605 bilhões de impacto primário em 2020. A quantia abrange medidas já adotadas e ainda em implementação para combater os efeitos econômicos e sociais gerados pela covid-19.

Do total, R$ 584,3 bilhões envolve novas despesas, enquanto R$ 20,6 bilhões representam redução de receitas. O maior volume de gastos envolve o pagamento do auxílio financeiro emergencial, chegando, até o momento a R$ 321,8 bilhões.

Os dados foram divulgados durante entrevista coletiva virtual realizada na última sexta-feira (4).  Na ocasião foi apresentada a quinta edição do boletim “Análise do Impacto Fiscal das Medidas de Enfrentamento à Covid-19”, elaborado pela Secretaria Especial de Fazenda do Ministério da Economia (ME).

Pelo balanço, o Brasil é uma das referências, no cenário mundial, nos esforços para mitigar os efeitos da pandemia. O impacto primário das medidas adotadas pelo país representa 8,4% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020.


Perdemos 1,2 milhão de empregos, mas preservamos 11 milhões, destaca Guedes em audiência no Congresso

Executivo e Judiciário fecham acordo para agilizar processos que contestam Auxílio Emergencial

Comentários