As palavras para esses dias são “Gratidão”, “Solidariedade” e “Humanidade”. Estas que têm sido o nosso combustível para levar ajuda e alento, através da campanha “SOS Acre”, a milhares de famílias que padecem pela destruição e prejuízos gerados pelas inundações dos rios, em meio a uma pandemia devastadora que tem provocado mortes e dor.

Gratidão aos nossos parceiros, como o Tribunal de Justiça, e aos mais de 5 mil apoiadores de todo o Brasil que se sensibilizaram com a tragédia que o estado enfrenta, e estenderam a mão ao Ministério Público do Acre. Graças a esses aliados imprescindíveis em favor da causa humanitária, alcançamos a soma de mais de R$ 700 mil para socorrer o povo.

E por falar em causa humanitária, não poderia deixar de reafirmar a minha gratidão, enquanto chefe do MP acreano, ao Ministério Público do Estado do Acre, que abraçou a campanha e vestiu a camisa da solidariedade, dispondo-se a ir além da missão fixada pela Constituição Federal Brasileira, para exercer uma ação que, na verdade, é dever ético de todo ser humano — o sentimento de altruísmo e a preocupação com o outro.

A população sempre demonstrou confiar em nossa instituição. Nos momentos mais difíceis, quando todas as portas parecem estar fechadas, é a nós que o cidadão recorre. Então não seria diferente agora: temos um ministério, um cargo, uma função, que é servir ao povo, principalmente aquelas pessoas mais carentes do amparo do Estado.

Sinto-me extremamente grata a Deus e honrada por contar com essa equipe e ser parte dela, pois, certamente, a razão de nossa força está na unidade, e estamos contribuindo para superar um dos episódios mais duros da nossa história, com o concurso de outras instituições públicas, poderes, artistas, órgãos de comunicação e toda a sociedade civil.

Mas nossa missão não acabou. O povo acreano precisa do MP ao seu lado para reconstruir a vida. E não haverá sentido se não estivermos dispostos a servi-lo, lutando por seus interesses, trabalho que consiste em cobrar dos poderes, promover o controle das políticas públicas, vigiar a aplicação dos recursos públicos e distribuição de benefícios sociais.

A população pode contar com o Ministério Público, que desde a fundação deste estado tem se mostrado um aliado incondicional. Os problemas, nós enfrentaremos juntos, com solidariedade, sabedoria, presteza e olhar humanista centrado na dignidade humana.

Kátia Rejane de Araújo Rodrigues- Procuradora-Geral de Justiça do Estado do Acre

Comentários