fbpx
Conecte-se conosco

Extra

Governo prorroga auxílio emergencial com R$ 20,27 bilhões

Publicado

em

Novo decreto prorroga o pagamento do auxílio emergencial por mais três meses, até outubro, a partir de um crédito extraordinário de R$ 20,27 bilhões, favorecendo 39,3 milhões de famílias

Cristiane Ferreira é diarista, cria sozinha os três filhos e precisa pagar as contas de aluguel, água, luz e várias outras com o salário dos poucos empregos informais que consegue na pandemia. Beneficiária do auxílio emergencial, ela teve um alívio recente: o valor enviado pelo governo será prorrogado por mais três meses.

Quem recebe o auxílio emergencial poderá contar com o benefício até outubro deste ano. O Decreto 10.740 foi editado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), prorrogando os pagamentos que se encerrariam neste mês. Com o novo texto, os depósitos continuam durante um período complementar de três meses, a partir de um crédito extraordinário de R$ 20,27 bilhões.

O valor é essencial para famílias como a de Cristiane. “Quando eu comecei a receber o auxílio, no valor de R$ 1.200, eu não tinha nenhuma diária [como doméstica]. Porque foi no começo [da pandemia], quando todo mundo ficou com medo da Covid. Eu pagava aluguel, que é R$ 600, e o restante comprava comida. E peguei Covid andando de metrô para ir trabalhar, em junho do ano passado, aí usei o auxílio com remédio. O dinheiro ajudou muito”, lembra.

A prorrogação favorece ainda outras 39,3 milhões de famílias. Os beneficiários são parte da população de baixa renda afetada pela pandemia da Covid-19, com ganho mensal total de até três salários mínimos, e que já estavam inscritos no programa.

Neste ano, a rodada de pagamentos tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil familiar, sendo que o valor mais alto é pago às mulheres chefes de família monoparental, que criam os filhos sozinhas, e a menor quantia é enviada aos beneficiários que moram sozinhos. 12,4 milhões de inscritos recebem ainda o valor médio, de R$ 250.

Fundamental

A visão de especialistas em economia dialoga com a vivência de pessoas como Cristiane. Roberto Piscitelli, professor do Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília (UnB) e consultor legislativo da Câmara dos Deputados, é enfático ao definir o auxílio como fundamental.

“É fundamental em função das condições da maior parte da população brasileira, tendo em vista o fato de que a pobreza aumentou. Há mais pessoas abaixo da linha da pobreza, vivendo na miséria. O longo período da pandemia fez com que mais gente caísse no desemprego. Hoje, nós temos mais de 14 milhões de pessoas desempregadas, fora os desalentados, aqueles que têm emprego precário, informal, etc”, detalha.

Para o economista, o momento atual do Brasil faz com que seja necessário um auxílio ou outro mecanismo de transferência de renda que assegure a sobrevivência das famílias. “Das quatro parcelas que estavam previstas para este ano, que estão sendo pagas a partir de abril, alcançaremos sete parcelas. Até que a economia se recupere, ou retome o crescimento, é preciso realmente dar essa assistência a esse grupo numeroso, essa parcela numerosa da população brasileira que realmente não teria outras condições de sobreviver, ainda que de forma modesta”, avalia.

Perfis

Segundo dados do Ministério da Cidadania atualizados no fim de junho, 18,4 milhões de beneficiários receberam R$ 150, 12,4 milhões são famílias que receberam R$ 250 e 8,6 milhões são mães solo com direito a R$ 375. Entre todos os brasileiros favorecidos com o auxílio, mais da metade são mulheres. A faixa etária entre 25 a 34 anos também é a que consta com mais beneficiários.

Patrícia Dannielle, técnica em enfermagem, é uma das mulheres que terá direito às parcelas de pagamentos até outubro, e conta como o auxílio a ajudou em momentos de dificuldade. “Ele tem me ajudado fazendo mercado, comprando medicamento, pagando consulta particular. Sou hipertensa e às vezes eu preciso pagar uma consulta médica, para ser mais rápido, e comprar meu remédio também. É um dinheiro de uma importância muito grande na minha vida. Pretendo pagar algumas contas e comprar alguma coisa para revender. Vender biscoito, roupa, alguma coisa que me dê um retorno”, conta.

O portal do Ministério da Cidadania mostra ainda que as cidades de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Fortaleza (CE) e Manaus (AM), respectivamente, são as que contam com mais brasileiros inscritos no programa do auxílio em 2021. Já os municípios de União da Serra (RS), Santa Tereza (RS), Nova Boa Vista (RS), Coronel Pilar (RS) e Borá (SP) são os que possuem menos elegíveis aos pagamentos.

Entre as capitais do país, o maior valor foi repassado para São Paulo (SP), que recebeu R$ 1,3 bilhões em 2021, e o menor foi para Vitória (ES), R$ 31 milhões. Ainda neste ano, Brasília teve 481.980 beneficiários e um repasse de R$ 313 milhões de auxílio.

Calendário

De acordo com o calendário de pagamentos do governo federal, a próxima parcela do benefício será depositada a partir do próximo dia 23, quando começam os pagamentos para nascidos em janeiro. Na próxima segunda-feira (12), o saque da terceira parcela será disponibilizado para nascidos em julho. Os repasses continuam sendo feitos de forma escalonada, como ocorreu em 2020, para evitar filas e aglomerações nas agências da Caixa Econômica Federal e nas lotéricas.

 

 

Comentários

Continue lendo

Extra

PM e Gefron prendem em flagrante mulher que levava mais de 28 quilos de drogas em ônibus

Publicado

em


Apreensão ocorreu na rodovia BR-317 durante a operação Protetor das Fronteiras e Divisas. Drogas estavam distribuídas em três bolsas, encontradas em ônibus vindo de Brasileia.

Em uma operação conjunta realizada na noite deste sábado, 25 de maio, a Polícia Militar do Acre (PMAC) e o Grupo Especial de Fronteiras (Gefron) apreenderam cerca de 28 quilos e 450 gramas de substância entorpecente. A ação, parte da operação Protetor das Fronteiras e Divisas, ocorreu no km 97 da rodovia BR-317, no município de Senador Guiomard.

Detalhes da Operação

As equipes estavam realizando abordagens no posto de fiscalização do Gefron com o objetivo de combater crimes transfronteiriços, tráfico de drogas e coibir a passagem de veículos roubados ou furtados. Durante a inspeção de um ônibus vindo de Brasileia, os agentes encontraram 28 tabletes de uma substância aparentando ser skunk (maconha adulterada), distribuídos em três bolsas.

Prisão da Suspeita

A droga foi encontrada após buscas nas bagagens dos passageiros. As bolsas com os entorpecentes pertenciam a uma mulher de 18 anos, que demonstrou nervosismo durante a abordagem. Segundo informações coletadas, a suspeita embarcou na rodoviária de Capixaba, onde foi deixada por um homem, e seu destino final seria a rodoviária de Rio Branco.

Providências e Investigações

A mulher, juntamente com o material apreendido, foi encaminhada à delegacia de Senador Guiomard para dar prosseguimento às providências cabíveis. As autoridades continuam investigando para identificar outros possíveis envolvidos no esquema de tráfico de drogas.

Esta ação reforça o compromisso das forças de segurança em combater o tráfico de drogas e outros crimes nas fronteiras e divisas do estado do Acre, visando a segurança e a tranquilidade da população.

Comentários

Continue lendo

Extra

Bolívia expulsa membro do Comando Vermelho procurado por homicídio e tráfico de drogas

Publicado

em

Criminoso do Comando Vermelho, Luizinho, tinha falsa identidade e era procurado por homicídio e tráfico de drogas.

Em uma operação conjunta entre autoridades bolivianas e brasileiras, Luiz Gomez Da Silva, membro do Comando Vermelho, foi expulso da Bolívia. Usando a falsa identidade de Luiz Pardo Da Silva, ele foi encontrado com substâncias controladas em Cochabamba. A operação contou com a presença do vice-ministro da Segurança da Bolívia, Roberto Rios.

Colaboração Internacional

Investigadores da Polícia Civil do Acre trabalharam em conjunto com as autoridades bolivianas para localizar e prender Luiz, que era procurado no Brasil por homicídio, organização criminosa e diversos outros crimes. Desde jovem, Luizinho, como é conhecido, esteve envolvido em crimes na fronteira, incluindo roubos à mão armada, tráfico de drogas e incêndio criminoso.

Histórico de Crimes Violentos

Luizinho é investigado como o principal autor de um duplo homicídio ocorrido durante uma alagação, em conjunto com dois comparsas. Recentemente, ele se envolveu no sequestro de um jovem no ramal do Polo, no dia 7 de maio. Luiz e quatro comparsas renderam a vítima ao chegar em casa, exigindo R$ 100.000,00 de resgate do pai. A vítima conseguiu escapar no dia seguinte, mas teve sua moto roubada.

Ameaças e Repercussões

Após a fuga, Luizinho ameaçou a família da vítima por meio de mensagens no WhatsApp, afirmando que mataria todos caso o resgate não fosse pago. As ameaças forçaram a família a abandonar suas casas. A expulsão de Luizinho pela Bolívia marca um passo significativo na cooperação internacional contra o crime organizado, proporcionando um alívio para as comunidades afetadas por suas atividades criminosas.

A captura e expulsão de Luizinho destacam a importância da colaboração entre países para combater o crime transnacional e proteger as populações locais de criminosos violentos.

Luizinho foi recebido pelas autoridades policiais do Acre e agentes da Polícia Federal, onde encaminhou o mesmo para a Capital do Acre.

Colaborou: Marcus José e Jonys David

VEJA VÍDEO REPORTAGEM

Comentários

Continue lendo

Extra

Gladson Cameli entrega ponte Anel viário de Brasileia e Epitaciolândia ao Dnit com 99% de conclusão

Publicado

em

Governo entregou 99% da obra ao Dnit. Pedro Devani/Secom

Investimentos de R$ 34 milhões irão impulsionar infraestrutura no Alto Acre. Novo complexo viário promete melhorar integração comercial com Bolívia e Peru.

O governador Gladson Cameli cumpriu a promessa feita em março e entregou ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) as obras do anel viário de Brasileia e Epitaciolândia, que estão 99% concluídas. A entrega marca a cooperação entre os governos federal, estadual e municipal, destacada pelo governador como essencial para o desenvolvimento do Acre.

Desde junho de 2021, o Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura Hidroviária e Aeroportuária do Acre (Deracre) vinha conduzindo a construção do contorno rodoviário da BR-317, incluindo uma nova ponte sobre o Rio Acre de 251,5 metros de comprimento. “O governo federal, por meio do Dnit, viabilizou os acessos aos viadutos, essenciais para esta obra complexa”, afirmou Cameli.

Foto: Jonys David – oaltoacre.com

A presidente do Deracre, Sula Ximenes, explicou que a obra, iniciada oficialmente em junho de 2021, está praticamente concluída, restando apenas as lajes de transição e os acessos. “Agora a responsabilidade passa para o Dnit”, afirmou.

Na primeira etapa do projeto, foram investidos R$ 34 milhões de recursos federais e estaduais. “O anel viário de Brasileia vai incrementar o desenvolvimento econômico e social do Alto Acre e promover a integração comercial com Bolívia e Peru. A nova ponte será uma das maiores do estado, com 232 metros de extensão”, destacou o governador.

Foto: Jonys David – oaltoacre.com

A estimativa é que o complexo viário receba cerca de R$ 100 milhões em investimentos, incluindo a pavimentação de 10,3 km do novo traçado e os acessos à rodovia federal em ambas as cidades. Ricardo Araújo, superintendente do Dnit, confirmou que mais R$ 80 milhões serão aplicados na etapa final, prevista para começar em agosto e ser concluída em 12 meses.

O deputado estadual Tadeu Hassem ressaltou a importância da obra para a economia local, especialmente após a cheia histórica que atingiu Brasileia. Ele elogiou a gestão municipalista de Cameli, que viabilizou o projeto. O prefeito em exercício de Brasileia, Carlos Alves, agradeceu o apoio contínuo do governador, destacando que o anel viário era um sonho antigo da população.

“A obra não só evita o isolamento durante as enchentes, mas também representa um avanço significativo para a região”, comentou Alves, refletindo o sentimento de realização e esperança dos moradores.

Foto: Jonys David – oaltoacre.com

VEJA VÍDEO REPORTAGENS ABAIXO:

 

Comentários

Continue lendo