fbpx
Conecte-se conosco

Brasil

Governo emitirá títulos verdes na Bolsa de Nova York

Publicado

em

Agência Brasil / Valter Campanato

Valor ainda será definido pelo Tesouro; ideia é usar esses recursos no financiamento de projetos ambientalmente sustentáveis

O governo brasileiro emitirá títulos verdes, com o objetivo de captar US$ 2 bilhões — cerca de R$ 10 bilhões, na cotação atual —, na Bolsa de Nova York. Segundo o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, o valor ainda não está definido, uma vez que a palavra final será do Tesouro Nacional, e depende, também, do interesse a ser despertado nos investidores estrangeiros. A ideia é usar esses recursos no financiamento de projetos ambientalmente sustentáveis.

Os títulos verdes são instrumentos de dívida emitidos por empresas, governos e entidades multilaterais negociados nos mercados de capitais com a finalidade de atrair capital para projetos que tenham como propósito um impacto socioambiental positivo.

Haddad encontra-se em Nova York, acompanhando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que participa da abertura da 78ª Assembleia-Geral das Nações Unidas.

Lula e alguns de seus ministros têm se reunido com empresários e com autoridades do governo americano. Nesses encontros, o governo brasileiro tem buscado atrair o interesse do investimento estrangeiro para projetos sustentáveis. Haddad disse ter concluído um road show em 36 eventos diferenciados.

“Já atendemos mais de 60 fundos de investimento. A receptividade é a melhor possível, sobretudo porque esse recurso fica carimbado para financiar projetos sustentáveis, com taxas de juros mais convidativas do que nós temos hoje”, informou o ministro.

Sobre o valor dos títulos verdes, estimado em R$ 10 bilhões, segundo a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, Haddad disse que esse é o “começo de um processo”.

“Estamos em período de silêncio agora. Portanto, o Tesouro vai julgar a conveniência de quanto [valor] e de quando colocar esses títulos. Mas eu queria dizer que esse recurso é um recurso inicial, muito pequeno, porque o Brasil tem condição de captar muitos recursos no exterior, uma vez que temos a melhor matriz energética do mundo. É uma das mais limpas do mundo. Temos condição de dobrar a produção de energia limpa num prazo inferior a dez anos, sendo que especialistas dizem que isso pode ser feito em cinco anos”, explicou o ministro.

Ele acrescentou que a produção de energia limpa pode ser exportada na forma de hidrogênio verde, mas que a prioridade será utilizá-la internamente, ajudando a indústria a agregar valor às matérias-primas e, em especial, à neoindustrialização do país.

“Você pode exportar no produto manufaturado. Daí a razão pela qual a energia verde pode se complementar com a questão da neoindustrialização do país”, disse.

“Estamos começando a discutir a questão da industrialização do Brasil a partir dessa matriz. Mas entendemos que não precisamos nos resignar à condição de exportadores de energia limpa, que é o que o mundo gostaria que fizéssemos. O Brasil vai produzir e exportar energia limpa, mas nós entendemos que uma boa parte dessa energia limpa tem que ser consumida no Brasil para manufaturar produtos verdes. Esse é o nosso objetivo último”, acrescentou.

Taxação dos super-ricos

Sobre as polêmicas que envolvem a tributação de offshores e de fundos exclusivos, proposta pelo governo com o intuito de tributar os chamados “super-ricos”, Haddad disse ver com naturalidade o fato de a proposta gerar inquietação, mas que confia na forma como o Congresso Nacional tratará a questão.

“Às vezes, toda medida que você toma gera alguma inquietação. Mas vamos rever isso. A verdade é que o Congresso está debruçado sobre todas as ações que a gente do Ministério da Fazenda [enviou], com um grau de abertura bastante significativo. Às vezes sugere alguma emenda, o que é natural em um processo democrático”, disse.

“Mas o clima é favorável a tudo. Estamos aqui com o presidente da Câmara [Arthur Lira], com o presidente do Senado [Rodrigo Pacheco] e com o presidente da República em um evento de projeção da imagem do Brasil no mundo. Temos de aproveitar esse momento de harmonização dos Poderes para fazer a agenda avançar. Quanto mais cedo nós colhermos os frutos dessa agenda, mais facilmente a economia brasileira vai decolar para patamares de crescimento compatíveis com o nosso potencial”, complementou.

Comentários

Continue lendo

Brasil

PPCUB é aprovado na CAF da Câmara Legislativa

Publicado

em

Por

PPCUB é aprovado na CAF da Câmara Legislativa
Henrique Neri

PPCUB é aprovado na CAF da Câmara Legislativa

O Projeto de Lei Complementar nº41/2024, que institui o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCUB) foi aprovado na manhã desta quarta-feira na Comissão de Assuntos Fundiários (CAF), da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) . A proposta ainda será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, na sequência, no plenário da Casa

O relator, deputado Hermeto (MDB), foi o presidente da comissão e contemplou 107 emendas e rejeitou 66. Os deputados Hermeto (MDB), Pepa (PP), Eduardo Pedrosa (União Brasil) e Daniel Donizet (MDB) votaram a favor do projeto. Gabriel Magno (PT) votou contra o projeto e alegou que emendas importantes foram ignoradas pelo relator.

“Uma emenda que trata de preocupação com as áreas verdes foi rejeitada. É preciso atualizar o PPCUB à realidade que estamos convivendo com mais intensidade nos últimos anos dos extremos climáticos”, declarou Magno.

De acordo com o relator, deputado Hermeto (MDB) “o PLC n° 41/2024 traz grandes avanços ao compilar e atualizar os parâmetros de uso e ocupação do solo para os lotes e projeções de todo Conjunto Urbanístico de Brasília atualmente dispostos em normas dispersas, defasadas e de difícil consulta. O PLC propõe uma ponderada ampliação e flexibilização de usos que poderá promover tanto a regularização de situações consolidadas, quanto a dinamização de diversos setores da cidade, contribuindo para o desenvolvimento urbano sem ferir seus valores patrimoniais”.

The post PPCUB é aprovado na CAF da Câmara Legislativa first appeared on GPS Brasília – Portal de Notícias do DF .

Fonte: Nacional

Comentários

Continue lendo

Brasil

Dono de bar morto por cliente era treinado para combater assédio

Publicado

em

Por

Carlos Monteiro, de 57 anos; e Diego Pereira, de 34
Reprodução/redes sociais

Carlos Monteiro, de 57 anos; e Diego Pereira, de 34

O empresário Carlos Monteiro, que foi morto a facadas por um cliente na frente do bar que era proprietário na Zona Sul de São Paulo , era treinado para combater assédio contra mulheres.

Monteiro havia realizado um treinamento de combate ao assédio contra mulheres em estabelecimentos, que faz parte do protocolo “Não se cale”, desenvolvido pelo Governo de São Paulo e realizado por meio da Universidade Virtual do estado (Univesp). Ele recebeu um certificado virtual da capacitação, de carga horária de 30 horas.

O programa tem como objetivo treinar proprietários e colaboradores de estabelecimentos nos municípios paulistas para o combate à violência de gênero nestes locais.

Entenda o caso

“Nenê”, como era conhecido, foi morto a facadas neste último sábado (15) pelo encarregado Diego de Almeida Pereira, de 34 anos. Monteiro havia expulsado o homem do Rock Malta Bar, do qual era proprietário, porque ele havia assediado uma funcionária e estava armado.

O crime ocorreu na rua em frente ao bar. De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO) do caso, as testemunhas relataram que Pereira estava perturbando outros clientes do bar, aparentemente embriagado.

Ele foi imobilizado pelas testemunhas até a chegada da Polícia Militar, que o prendeu em flagrante.

A Justiça converteu a prisão em flagrante para preventiva no domingo (16). A investigação descobriu que ele cumpria pena em liberdade após ser condenado por um assalto, além de ter passagens anteriores por outros crimes, como roubo.

Quer ficar por dentro das principais notícias do dia? Clique aqui e faça parte do nosso canal no WhatsApp

Fonte: Nacional

Comentários

Continue lendo

Brasil

Lar da Bondade: o projeto do MC brasiliense que leva moradia popular às periferias do DF

Publicado

em

Por

Lar da Bondade: o projeto do MC brasiliense que leva moradia popular às periferias do DF
Pedro Reis

Lar da Bondade: o projeto do MC brasiliense que leva moradia popular às periferias do DF

Em 2022, o funk brasileiro ganhou uma nova melodia de solidariedade. Anderson Azevedo Gonçalves, mais conhecido como MC Bockaum, um dos pioneiros do funk em Brasília , lançou o projeto Lar da Bondade, uma iniciativa destinada a construir moradias populares para famílias em situação de vulnerabilidade social no Distrito Federal. O objetivo é claro: prover dignidade e melhores condições de vida para pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza.

A inspiração para o projeto surgiu de uma simples, mas impactante, solicitação. Durante uma visita a comunidades carentes, dona Lourdes, uma catadora de recicláveis, pediu a MC Bockaum um saco de cimento para melhorar sua moradia precária. “A ideia de construir uma casa para dona Lourdes e sua família marcou o início do nosso projeto” , relembra o fundador.

Com o apoio de amigos e simpatizantes, a primeira casa de alvenaria foi erguida e entregue no início de 2023, substituindo o barraco de madeirite coberto por lona e chão de terra batida onde a família vivia.

A casa de dona Lourdes foi um marco inicial. Construída com alvenaria, possui dois quartos, sala, cozinha e área de serviço, além de uma quitinete para a filha mais velha. A arrecadação de R$40 mil, incluindo doações de materiais de construção, tornou possível essa transformação.

“A experiência é única! Transformar a realidade de pessoas praticamente invisíveis para grande parte da sociedade é impagável. A sensação de gratidão a Deus é indescritível” , diz MC Bockaum, destacando o impacto emocional de sua ação.

Já em fase final, a segunda casa está sendo construída para dona Helena, uma moradora de Santa Luzia de 70 anos, que trabalha como catadora de recicláveis. “Hoje, ela tem uma casa para chamar de sua, que não molha quando chove” , conta Anderson.

“O maior desafio é depender unicamente da colaboração das pessoas. Estamos trabalhando para angariar mais apoiadores que conheçam o projeto e se tornem colaboradores, ajudando-nos a realizar o sonho dessas famílias necessitadas” , afirma o idealizador.

As doações vêm de diversas formas: contribuições financeiras via Pix, doações de materiais de construção, móveis, cestas básicas e roupas. “A comunidade nos enxerga como um sinal de esperança, uma luz no fim do túnel” , compartilha MC Bockaum.

A visão futura para o Lar da Bondade inclui a expansão da equipe com mais voluntários e profissionais especializados, além de ampliar o alcance do projeto para ajudar mais famílias em situação de vulnerabilidade em outras regiões. “A longo prazo, pretendemos obter um espaço físico para atender essas famílias in loco e auxiliar em outras áreas além da moradia” , explica.

Com um histórico de mais de dez anos em ações sociais, incluindo doações de cestas básicas e materiais escolares, MC Bockaum utiliza sua influência para alavancar o projeto. “Uso minha imagem em prol da causa para alcançar mais pessoas e passar a idoneidade que o projeto merece. Se não fosse por isso, nem apareceria. Muitas pessoas conhecem meu trabalho filantrópico de muitos anos, então resolvi associar minha imagem ao Lar da Bondade apenas para angariar mais doações” , conclui.

The post Lar da Bondade: o projeto do MC brasiliense que leva moradia popular às periferias do DF first appeared on GPS Brasília – Portal de Notícias do DF .

Fonte: Nacional

Comentários

Continue lendo