Imagem mostra o governador Tião Viana e religiosos da Igreja Católica em evento no Santa Juliana – Foto:divulgação

Um documento assinado pelo bispo Dom Joaquim Pertinez, responsável pela Diocese de Rio Branco, assinado na última quarta-feira (18), cancela a realização de cirurgias cardíacas no Hospital Santa Juliana pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo o bispo, o governo do Estado não está pagando o Hospital Juliana, unidade hospitalar gerida pela igreja. Além de cancelar a realização das cirurgias cardíacas, também foram canceladas exames de cintilografia, densitometria e litotripsia.

O comunicado assinado pelo bispo dá conta ainda que a igreja tentou negociar com o governo antes de tomar uma medida mais drástica, mas não obteve êxito.

“O Hospital Santa Juliana não pode continuar financiando o Estado, como ao longo destes últimos anos teve que fazer em repetidas ocasiões, pois fornecedores de materiais cirúrgicos, anestesistas, cirurgião negam-se a realizar mais procedimentos se não receberem pelos seus trabalhos”, enfatiza o documento.

De posse do documento, a deputada estadual do PMDB, Eliane Sinhasique, classificou o comunicado como uma “bomba”. Sinhasique classificou a atitude do governo como calote.

“Quando eu digo que esse governo é caloteiro, desorganizado e incompetente é porque todos os dias tenho provas dos absurdos administrativos que fazem”, diz.

A parlamentar questionou, ainda, sobre onde estaria sendo aplicado os recursos do SUS que são destinados ao Acre e pediu providências sobre o assunto.

“Onde estão usando o dinheiro do SUS? As coisas não podem ficar assim. Precisamos que o governador e o secretário de Saúde digam alguma coisa”, salientou.

Comentários