Gladson deixa seu partido após desentendimentos com as executivas nacional, estadual e de Rio Branco em relação às eleições na capital

Com jornais do acre

O governador Gladson Cameli confirmou sua filiação ao PSDB. “Estou indo de mala e cuia”, disse.

Cameli está em São Paulo e acertou sua filiação após reunião no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, com João Dória. “Vou chegar em Rio Branco e conversar com a executiva. Meu objetivo não é espatifar nada. Ao contrário. É ajudar”, acrescentou.

Por telefone, o presidente nacional do PSDB, deputado federal Bruno Araujo (PE), acrescentou ao Notícias da Hora que Cameli deve ingressar no ninho tucano durante uma grande festa no Acre com as presenças dos governadores Reinaldo Azambuja, do Mato Grosso Sul; João Dória, de São Paulo; e Eduardo Leite, do Rio Grande do Sul. Durante a reunião com Dória nesta quinta-feira, Cameli recebeu ligações de boas-vindas dos três governadores.

“Há mais de um ano a gente já vinha conversando com o governador Gladson Cameli. É um governador jovem e tem muito a contribuir. Será muito bem-vindo. É uma aposta nossa.”

Gladson Cameli garante que o Progressistas não perderá espaço no governo

Gladson ressaltou que possui grandes amigos na sigla, entre eles os deputados estaduais José Bestene, Gehlen Diniz e Nicolau Juniora, e a senadora Mailza Gomes, que ocupa a cadeira deixada por ele após a eleição para o governo. Para ele, a parlamentar representa muito bem o estado em Brasília e honra as mulheres acreanas.

“Tomei uma das decisões mais difíceis da minha vida. O Progressistas contribuiu muito para a minha carreira, assim como eu também tentei ajudar a fazer o possível para colaborar com o engrandecimento do partido. Deixo lá uma multidão de amigos”.

Gladson deixa seu partido após desentendimentos com as executivas nacional, estadual e de Rio Branco em relação às eleições na capital. De um lado, o governador quer ver a prefeita Socorro Neri (PSB) por mais quatro anos no comando da cidade. Do outro, dirigentes do Progressistas insistem em Tião Bocalom e Marfisa Galvão (PSD). A chapa não tem a simpatia de Cameli.

O futuro tucano acredita que Socorro Neri, que assumiu a prefeitura após a derrota do petista Marcus Alexandre para o governo, em 2018, vem fazendo um bom trabalho e merece cumprir um mandato inteiro.

A relação entre os dois, que já era boa, ficou ainda melhor após trabalharem em total sintonia para conter a pandemia de coronavírus.

O governador afirmou que vê na prefeita as qualidades que bem representam a mulher acreana e destacou o zelo com a coisa pública como um ponto forte da gestora.

“Pensei que o Progressistas poderia me apoiar nessa decisão, mas o tempo foi passando e percebi que eu estava me tornando um incômodo para o partido. Eu estava incomodando as pessoas. Então decidi sair”.

Comentários