Junta,metne com seu contador e assessor jurídico, André Hassem (d), analisa os danos que poderão causar ao município - Foto: Alexandre Lima
Juntamente com seu contador e assessor jurídico, André Hassem (d), analisa os danos que poderão causar ao município – Foto: Alexandre Lima

Alexandre Lima

A prefeitura do município de Epitaciolândia recebeu um grande choque nesta segunda-feira, dia 31, quando foi notificado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) através da Receita Federal, sobre uma grande dívida deixada pelo ex-prefeito, José Ronaldo Pessoa.

Segundo seu assessor jurídico, o advogado Gilson Pescador, existem três processos que estão sendo cobrados pelo INSS e as contas da prefeitura irão sofrer percas que poderão chegar ao valor de R$ 5 milhões de reais atualizados com a data de hoje.

As dívidas são cobradas através dos processos a serem reajustados:

10293-720.773.2012-63

(período 2007 à 2009) – Valor: R$ 902.590,64

10293-720.774/2012-16

(período 2009 à 2010) – Valor: R$ 1.262.222,30

10293-720.772/2012-19

(período 2009 à 2010) – Valor: R$ 1.578,474,13

Para André Hassem, a Prefeitura irá instaurar um inquérito na Polícia Federal a pedido do Ministério Público Federal (MPF), para depois procurar meios que possa tirar o Município da inadimplência novamente, já que atualmente passa a ter suas contas praticamente congeladas.

Tal cobranças feitas pelo INSS não cabe mais recursos e deixa a prefeitura sem meios para negociar junto ao órgão federal. Também ficará como ‘ficha suja’ para poder receber recursos que deveriam ser investidos no melhoramento do Município em todos os setores.

André Hassem não escondeu sua preocupação ao saber que os recursos provenientes do Fundo de Participação Municipal – FPM, terá parte bloqueados para que seja sanados os débitos deixados pela administração anterior a sua. O gestor de Epitaciolândia irá se reunir com todos os setores e vereadores para que seja levado ao conhecimento de todos, dos problemas em que passará o Município.

A dívida não paga pelo ex-prefeito José Ronaldo, deverá ser reajustada neste ano podendo chegar ao valor de R$ 5 milhões, deixando praticamente impossível a atual gestão com condições de sanar o débito, até mesmo os próximos candidatos que se aventurarem em assumir o Município.

Veja reportagem com o prefeito e assessor jurídico onde fala dos problemas que estão em suas mãos.

Comentários