Conecte-se conosco

Acre

Estação de monitoramento do Rio Acre sofre vandalismo na Capital

Publicado

em

Na madrugada do último domingo, 13, aconteceu o furto dos equipamentos de uma das Estações Telemétricas Hidrometeorológicas de Coleta de Dados, localizada na margem da BR-364, entre a Terceira Ponte e a Estação de Captação de Água. O secretário de Meio Ambiente, Carlos Edegard de Deus, e o coronel Oliveira, da Defesa Civil, falaram sobre o episódio na manhã desta terça-feira, 15, no local do incidente. A ação está sendo considerada um ato de vandalismo, já que a falta dos equipamentos prejudica o sistema de monitoramento do Rio Acre e o material não terá utilidade para quem o levou.

O secretário de Meio Ambiente, Carlos Edegard de Deus, e o coronel Oliveira, da Defesa Civil, falaram sobre o furto na manhã desta terça-feira (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

O secretário de Meio Ambiente, Carlos Edegard de Deus, e o coronel Oliveira, da Defesa Civil, falaram sobre o furto na manhã desta terça-feira (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Instaladas em junho do ano passado, após a maior alagação registrada na história do Estado, existem nove estações de monitoramento espalhadas pelo Rio Acre. Elas são capazes de medir o índice pluviométrico e o nível do rio, mandando as informações para o satélite, que envia para a Agência Nacional de Águas (ANA). Com os dados das estações fica possível prever com antecedência o comportamento do Rio Acre e seu volume de água, podendo fazer com que o governo tome atitudes mais rápidas quando necessárias.

Cada estação custou cerca de R$ 100 mil. Elas foram doadas pela própria ANA. “Nossa expectativa com essas estações é de prevenir com mais antecedência as possíveis alagações. É um equipamento bastante importante, e esse furto só vai nos atrapalhar”, ressalta Edegard de Deus, para quem em pelo menos uma semana um novo equipamento deve ser instalado na estação.

Os vândalos levaram até o extenso cabo ligado ao sensor de medição do Rio Acre. Só não levaram o sensor porque não o alcançaram. O coronel Oliveira conta que, com um dos nove equipamentos parados, ficam comprometidos o fluxo de dados e os cálculos para previsão do comportamento do Rio Acre. “Não vão servir para nada os equipamentos levados por quem furtou. Não vai poder vender sem ser pego e tem que ser muito competente em eletrônica para conseguir utilizar para si”, finalizou.

A falta dos equipamentos prejudica o sistema de monitoramento do Rio Acre (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

A falta dos equipamentos prejudica o sistema de monitoramento do Rio Acre (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Samuel Bryan – Agência Acre

Comentários


Acre

Boletim da Sesacre registra 39 novos casos de Covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), informa que foram registrados 39 novos casos de coronavírus neste domingo, 4 de dezembro. O número de infectados notificados é de 154.710 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 361.546 notificações de contaminação pela doença, sendo que 206.826 casos foram descartados e 10 exames de RT-PCR aguardam análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 150.393 pessoas já receberam alta médica da doença.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS) e estão sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Nenhum óbito foi notificado neste domingo, 4, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 permaneça em 2.032 em todo o estado.

Sobre os casos de covid-19 no estado, acesse:

BOLETIM_AC_COVID_04_12__2022

Sobre a ocupação de leitos no estado, acesse:
http://covid19.ac.gov.br/monitoramento/leitos

Comentários


Continue lendo

Acre

Mãe e filho se formam juntos em Enfermagem no Acre: “Realização de um sonho”

Publicado

em

O recém-enfermeiro explica como foram os 4 anos de faculdade que tornaram a mãe, uma colega de profissão
POR MATHEUS MELLO

Uma das grandes conquistas de uma pessoa na vida é sem sombras de dúvidas o diploma em uma gradução. Mateus Lima e sua mãe, Mauriete Lima realizaram esse sonho juntos e colaram grau na faculdade de Enfermagem, na última quinta-feira (30), em Rio Branco.

Ao ContilNet, o recém-enfermeiro explica como foram os 4 anos de faculdade que tornaram a mãe, uma colega de profissão.

“Fiz medicina durante quatro anos na Bolívia, de 2012 a 2016, mas infelizmente não tive condições de continuar, devido ao dólar que aumentou bastante, e aí voltei para o Brasil. E minha mãe teve a ideia de fazer enfermagem. Entramos na faculdade e passamos por todas as etapas juntos, estágio juntos, TCC e formamos juntos”, disse.

Mauriete é técnica de enfermagem e trabalha na saúde do Acre há 28 anos. O filho explica que sempre viu na mãe uma inspiração na vida pessoal e profissional.

“Por ela ser da área da saúde eu sempre via ela como minha inspiração, eu decidi trabalhar como ela, trabalhar bastante com algo que ama. É a realização de um sonho, poder trabalhar um dia junto com ela no mesmo lugar”, declara.

Os dois fazem parte da primeira turma do curso de Enfermagem, da UNIP, e iniciaram o curso em 2018.

Comentários


Continue lendo

Acre

Indígena é atingido por disparos de arma de fogo e vai a óbito em Sena Madureira

Publicado

em

Um novo confronto entre pessoas ligadas à facções rivais, registrado na manhã deste domingo (4), deixou mais um saldo negativo em Sena Madureira.

Informações preliminares apontam que um indígena identificado pelo nome de Fábio Alfredo Jaminawa, foi atingido por pelo menos três disparos de arma de fogo, sendo que um dos projéteis acertou a perna, e outros dois atingiram o quadril da vítima.

No momento do episódio, Fábio trafegava de bicicleta pela rua Maranhão, quando foi surpreendido por dois criminosos que estavam em uma motocicleta.

Após os disparos, os autores tomaram rumo ignorado, e a vítima, foi levada para o Pronto Socorro do Hospital João Câncio Fernandes, para receber atendimento médico, mas não resistiu a gravidade dos ferimentos e foi a óbito.

Tão logo tomou conhecimento do ocorrido, a PM foi ao local e constatou que uma pessoa teria ficado gravimente ferida, e em seguida, iniciou os trabalhos com o intuito de prender os responsáveis pelo cometimento do crime.

Por Josué da Silva.

Comentários


Continue lendo

Em alta