Consumidores reclamam de quedas de energia em Rio Branco — Foto: Aline Nascimento/G1
Por Iryá Rodrigues

Nas últimas noites, moradores da capital acreana têm sofrido com as quedas de energia que, em alguns bairros, ultrapassaram as sete horas de interrupção. É o caso da servidora pública Inayara Carvalho, moradora do bairro Manoel Julião, que enfrentou a falta de energia por dois dias seguidos.

No domingo (22), a luz caiu por volta das 19h e só foi religada mais de 2h de segunda-feira (23). Segundo ela, a informação da empresa responsável foi que ocorreu um problema com o transformador, que precisou ser substituído.

________________

Ainda na segunda, ocorreu um novo apagão na rua em que a servidora mora pela parte da manhã e também à noite, quando a luz ficou oscilando até quase meia noite.

________________

“No primeiro dia vimos que foi um transformador que estava fumaçando, acredito que explodiu. E na segunda-feira, primeiro apagou pela manhã, às 9h e depois à noite. Neste segundo momento apagou uma fase e a que ficou funcionando estava apresentando problemas, pois não tinha a mesma potência e ficava oscilando. Nossa preocupação é com os eletrodomésticos, que podem queimar com essas quedas constantes. Além disso, claro, ainda tem o calor intenso que tem feito nesses últimos dias e a gente acaba ficando numa situação complicada sem poder ligar nada”, reclamou a moradora.

Além de algumas ruas do bairro Manoel Julião também há relatos de moradores do bairro Cohab do Bosque, que ficaram por três noites sem energia elétrica.

“Aqui na minha rua tem três dias que dá 23h30 e a luz apaga. Aí, o pessoal da Energisa vem, mexe no poste de energia e geralmente consegue restabelecer o serviço por volta de 2h30. Então, a gente fica esse tempo aí no calor e no escuro aqui, fora que durante o dia, às vezes, dá aquela quedinha. Meu medo é que aconteça como no Amapá, aquele apagão”, relatou o jornalista Gleydison Meireles.

Moradores da Rua Santa Luzia, no bairro João Eduardo II também ficaram sem luz nessa segunda (23) de 20h até mais de meia noite. Na Travessa Osasco, no bairro João Eduardo I a energia só foi retornar mais de 2h desta terça (24).

‘Nada anormal’

Apesar das várias reclamações, a Energisa informou que não há nada fora da normalidade. Segundo o diretor técnico e comercial da Energisa, Ricardo Xavier, a empresa recebe, em média, cerca de 80 reclamações por dia relacionadas a interrupções de energia e que nos últimos dias os chamados permaneceram dentro do esperado.

“Defeitos, a gente tem todos os dias, praticamente, ou uma falha de conexão ou um fio partido. Não está acontecendo nada anormal do que deve acontecer. Às vezes ocorrem defeitos na distribuição, os clientes registram a falta de energia, a gente manda uma equipe que faz a inspeção, se for um defeito simples, ela corrige e se for um defeito que precise de ajuda, o centro de operações manda equipes adicionais. Então, é uma atividade corriqueira nossa fazer isso”, disse o diretor.

Sobre o bairro Manoel Julião, o diretor confirmou que no domingo a falta de energia se deu por problemas em um transformador que queimou, e que no segundo dia a queda no fornecimento foi devido a um cabo partido, ou seja, a interrupção do serviço não foi pelo mesmo motivo nos dois dias.

Já com relação aos demais bairros, ele afirmou que não é possível afirmar o que ocorreu, já que se trata de algumas ruas isoladas.

Comentários