fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Educação é um dos setores mais bem avaliados do governo nesses 600 dias. Saiba a razão

Publicado

em

Outro grande avanço foi o dos colégios militares. Quando nós assumimos, eram três colégios e hoje nós temos sete escolas em municípios diferentes. Existe uma possibilidade aí de mais duas unidades federais.

Compramos também 14 mil chromebooks que são laboratórios móveis que vão atender todas as escolas da rede. Queremos ampliar outro tipo de investimento na área da ciência, com laboratórios móveis – Foto: arquivo.

A Educação é considerada um dos mais destacados setores do governo do estado nesses primeiros seiscentos dias, ou um ano e meio de gestão.

_______________

A conclusão é de uma pesquisa encomendada pelo próprio governo e realizada em todo o estado.

_______________

O Secretário Mauro Sérgio Cruz, nessa entrevista, lista as razões dessa boa avaliação, com destaque para o trabalho que não foi interrompido sequer perla pandemia.

A TRIBUNA –  Esses 600 dias de governo acabam sendo marcados – e isso é inevitável, pela pandemia e seus efeitos. Como o senhor avalia a ação do governo do Acre e de sua secretaria nessa crise do COVID 19?

Mauro Sérgio Cruz – Mesmo com a pandemia, nosso governo fez muito. O nosso governador está de parabéns. E na área da educação, não ficou por menos. Desde o primeiro momento que ele me chamou e, a pedido dele, organizamos nossas equipes com a diretora de Ensino, a Denise Souza, montou o programa Escola em Casa, tornando o Acre o primeiro Estado da região Norte que realizou atividades à distância na pandemia. Nós temos um portal educacional hoje onde essas aulas estão disponibilizadas, as videoaulas e áudio aulas que permitiram não ser interrompido o ano letivo. Hoje, temos atendimento de 80% dos nossos alunos. Fizemos um mutirão, uma busca ativa em todo o estado, para trazer, resgatar aqueles 15%, 20% que ainda precisam ser conscientizados da importância de concluir o ano letivo deste ano, que não parou, que continua. E a gente deseja que todos os alunos que se matricularam na rede mantenham a oportunidade de ter conhecimento, estudando. E a gente está ampliando tudo isso. Estamos trazendo agora outras ferramentas importantes, o google Classrom. Estamos trazendo a possibilidade de ampliar o acesso dos nossos alunos no portal através de internet gratuita. Também fizemos a distribuição de sacolões. Foram 40 mil sacolões que a secretaria distribuiu a pedido do Comitê Covid. Foi uma decisão de governo juntamente com outras secretarias. Assistência Social, secretaria de Planejamento, da Saúde e nós, da Educação, fizemos a distribuição.

Nos meses de julho, agosto, nós compramos aproximadamente mais de um milhão de itens relacionados com a agricultura familiar. Montamos aproximadamente 10 mil kits, cestas básicas da agricultura familiar para entregar para os alunos do ensino médio.

Adquirimos itens importantes para o reinício do ano letivo. A gente não sabe quando essa pandemia vai acabar. Mas aconteceu todo um investimento, 110 ônibus que a secretaria e o governador do Acre entregaram para os municípios e para as unidades de ensino no interior. Compramos também 14 mil chromebooks que são laboratórios móveis que vão atender todas as escolas da rede. Queremos ampliar outro tipo de investimento na área da ciência, com laboratórios móveis. O senador Márcio Bittar destinou uma emenda de R$ 4 milhões e a gente investiu na aquisição de laboratórios móveis de ciência, química, física e biologia, que também mandaremos para as escolas. 67 escolas serão atendidas com esses kits. Compramos e atualizamos todo o parque de TI das escolas, da área de gestão, administrativa das escolas. Foram dois mil  novos computadores de última geração encaminhados para as escolas, incluindo as rurais e indígenas. Sem falar do investimento na melhoria da infraestrutura das escolas. Só no ano passado foram aproximadamente 248 unidades e esse ano de janeiro até agora foram mais 138 escolas atendidas. A Secretaria de Educação, por meio de processo de licitação está adquirindo itens necessários para a segurança dos alunos. Estamos comprando kits de álcool em gel, medidor de temperatura, máscara para todos os alunos, para que a gente possa garantir a segurança dos alunos no retorno do ano letivo.

Programas importantes que foram iniciados neste ano serão ampliados no ano que vem, como uniformes escolares para os estudantes. O Segundo Prato, uma ideia revolucionária do governador e que é uma realidade hoje. Nenhuma sai da escola e vai para casa com fome. Todo mundo bem alimentado. Uma escola digna para esse aluno estudar e para o professor trabalhar. Esta é uma gestão que visa levar essa visão humanista para nossas unidades escolares.

Nunca na história desse Estado a secretaria tinha adquirido livros didáticos específicos para a Eja. Antigamente, os alunos da Eja usavam os livros do Telecurso. Então eram livros didáticos antigos que os alunos do ensino médio estudavam. Agora eles têm livros didáticos específicos para a sua formação desde o Fundamental I, o Fundamental II e o Ensino médio. Acreditamos que o aluno da Eja será ainda mais valorizado, com a nova dinâmica, com a nova reorganização. No ano que vem teremos muitas novidades no campo de ensino, com escolas vocacionadas, com escolas militares organizadas, cursos profissionalizantes.

Outro grande avanço foi o dos colégios militares. Quando nós assumimos, eram três colégios e hoje nós temos sete escolas em municípios diferentes. Existe uma possibilidade aí de mais duas unidades federais.

Foram 40 mil sacolões que a secretaria distribuiu a pedido do Comitê Covid. Nos meses de julho, agosto, nós compramos aproximadamente mais de um milhão de itens relacionados com a agricultura familiar para os alunos do ensino médio.”

A TRIBUNA – O que está no planejamento da Secretaria para o próximo ano?

Mauro Sérgio Cruz – Vamos criar um colégio agrícola na Transacreana. Nós vamos trazer um outro colégio para alunos do Ensino que vai trabalhar com a base nacional curricular e ao mesmo tempo com a formação técnica profissional, sobretudo na área do agronegócio, da agricultura para que esses novos técnicos venham se inserir no mercado de trabalho. Nós vamos ter um colégio só voltado para o desenvolvimento de técnicos de TI, redes, logística, de alto padrão, de inovação e tecnologia. Vai ser uma escola aqui em Rio Branco. Vamos ter uma escola bilíngue. Poucas cidades têm escolas bilíngue e nós teremos uma escola do ensino médio bilíngue. Alunos voltados para o inglês, para o Espanhol, francês, para línguas estrangeiras, Libras. Vamos ter uma escola voltada para o desenvolvimento de potencial esportivo para os nossos jovens. Uma escola de desportos lá no São Francisco, perto da Berta Vieira. E vamos ter uma escola também de arte, de música. Serão escolas vocacionadas, além do novo ensino médio integral e das escolas militares, nós teremos essas escolas para que os jovens possam fazer as suas opções, potencializar as suas vocações.

Compramos e estamos distribuindo 110 ônibus para os municípios e para as unidades de ensino no interior. Compramos também 14 mil chromebooks que são laboratórios móveis que vão atender todas as escolas da rede. Estamos adquirindo  de laboratórios móveis de ciência, química, física e biologia, para as escolas. 67 escolas. Atualizamos todo o parque de TI das escolas, da área de gestão, administrativa das escolas. Foram dois mil  novos computadores”

A TRIBUNA – O Acre foi o primeiro estado a concluir 100% do Censo Escolar, o que o senhor tem a dizer sobre isso?

Mauro Sérgio Cruz – O Censo foi uma conquista que concluímos com êxito. Mas um dado preocupa. Nós tivemos um corte, uma perda de 5, 6 mil alunos. Estamos fazendo uma busca ativa para trazer esses jovens de novo para a escola. O que  nós queremos é que em outubro, na correção do censo, esses 5, 6 mil alunos voltem e a gente possa cadastrá-los. Não podemos perder ninguém de vista.

A TRIBUNA –  Em relação ao Fundeb ano que vem tem alguma coisa prevista para o Estado?

Mauro Sérgio Cruz – Está previsto. Nós já conversamos com o TCE de forma informal para fazer um estudo junto com lideranças da educação, com o Tribunal, com a PGE e apresentar uma proposta que venha a valorizar o professor. Uma política de valorização, até no cuidado com a saúde. Hoje, a nossa secretaria é uma das poucas secretarias que tem no Brasil que cuida do professor. Nós temos fisioterapeutas, psicólogos. Temos cuidado com o professor. Nós temos agora a jornada do autoconhecimento que estamos oferecendo para o professor. Fizemos parceria com o instituto Ayrton Senna para cuidar da saúde do professor. Hoje, nós temos professores que dão testemunho de vida maravilhosos. Eu encontrei professoras de moto, levando a atividade para os alunos. A moto cheia de lama. Com as atividades na mochila dela. Isso é um testemunho bonito demais. As professoras que eu encontrei ontem em Porto Acre, morando na escola. Dormindo na escola. Isso é testemunho de vida. Então os professores precisam primeiro de uma escola bem cuidada, de uma escola onde realmente eles possam desenvolver os seus trabalhos, com tecnologias novas, computadores, laboratórios de ciência, com laboratório de informática.

Mas também a gente precisa pensar na valorização salarial do professor. Já fizemos sete propostas. Estamos estudando essas sete propostas. Vamos apresentá-las no final do ano para a equipe de governo, para o TCE. É uma proposta que vai gradativamente  ampliando essa ajuda financeira para o professor. O Fundeb, até 2026, vai ter sempre um acréscimo. A gente fez uma proposta de 2021 até 2026, pensando nessa valorização do professor que está na sala de aula. Nós não podemos desenvolver um bom trabalho se a gente não tiver professor motivado na sala de aula. Nosso governador sabe disso e deu uma demonstração de coragem ao contratar novos professores.

Comentários

Geral

Em Xapuri, Defesa Civil não autoriza retorno para casa por conta própria

Publicado

em

Por Raimari Cardoso

Com a vazante do Rio Acre após a enchente atingir a segunda maior cota história em Xapuri, muita gente põe as mãos à obra, inicia o processo de limpeza e planeja o retorno por conta própria para as suas casas, uma medida que nem sempre é segura.

Neste domingo, 3, o prefeito Bira Vasconcelos divulgou um vídeo no qual afirma que a Defesa Civil não autoriza que as pessoas retornem nesse momento para as áreas alagadiças e pede paciência dos moradores para esperar o momento mais adequado.

“Entendemos a preocupação das pessoas com o seu patrimônio, mas acima desse patrimônio tem a vida. Então, se você está na casa de parentes, não se avexe para voltar porque você pode estar pondo em risco a sua vida e da sua família”, diz o gestor.

O prefeito acrescenta que a prefeitura, bombeiros e toda a estrutura da Defesa Civil já está trabalhando nas vistorias nas áreas que estão instáveis para que o retorno seja feito com segurança.

Veja o vídeo:


Comentários

Continue lendo

Geral

Gladson reconhece atuação de Rueda na enchente: “Me ligou lá no começo e está com a gente até agora”

Publicado

em

Fotos: Ton Lindoso/Ascom

O governador Gladson Cameli (PP-AC) recebeu, na tarde deste domingo (3) doações provenientes do gabinete do deputado federal Fábio Rueda (UNIÃO-AC). O governador estava acompanhado da vice-governadora Mailza (PP-AC); secretário de Governo e coordenador do programa Juntos pelo Acre, Alysson Bestene; deputado estadual Eduardo Ribeiro (PSD-AC) e membros do governo estadual que estão mobilizados no enfrentamento à cheia.

Durante o recebimento, Gladson aproveitou a oportunidade para, diante dos presentes na Biblioteca Pública — que funciona como ponto focal do programa nos recebimentos de donativos — elogiar a atuação do deputado Rueda que, além de usar a sua estrutura de gabinete para mobilizar recursos céleres e visita de ministros ao Acre, também se preocupou em estar presente nos locais afetados e ajudar com doação de itens essenciais, como água e cestas básicas.

“Deputado, lhe agradeço. Estamos juntos. Gente, o Rueda me ligou lá no começo da alagação e está com a gente até agora. União é a palavra do momento, e sua atitude, deputado, mostra o compromisso com nosso Estado. Isso não é política, é humanidade! Lhe agradeço”, disse Gladson Cameli no momento do recebimento das doações.

Rueda parabenizou o trabalho feito pelo poder executivo — tanto União quanto Estado e prefeituras — e se colocou à disposição para continuar unindo forças para enfrentar esse problema. “Conte conosco para que, juntos, a gente continue lutando em Brasília por recursos céleres, presença de qualidade da União e apoio total nesse enfrentamento. Estamos irmanados e vamos vencer essa juntos”.

Ministros no Acre

Rueda foi um dos deputados que solicitou a vinda ministerial ao Acre. Quando esteve em Jordão, Rueda entrou em contato com Waldez Góes (Integração e Desenvolvimento Regional) para destravar recursos e, no dia seguinte, reuniu em Brasília com o ministro, junto da bancada federal acreana.

Na volta ao território acreano, continuou conversando e sensibilizando o governo federal da situação, ao mesmo tempo em que se preocupou em ajudar e estar presente nas regiões afetadas. Foi Rueda que anunciou, no sábado (2), o adiantamento da vinda de Waldez e da ministra Marina Silva (Meio Ambiente e Mudança do Clima). O fato foi destaque na imprensa local.

Os ministros chegam ao Acre na segunda-feira (4) e devem visitar o município de Brasiléia, região de fronteira.

Agendas

No sábado (2), Rueda conheceu o programa Juntos pelo Acre. Apresentado pelo secretário de Governo Alysson Bestene — que também é coordenador do programa Juntos pelo Acre — Rueda conheceu toda estrutura do programa.

Em seguida, o deputado conheceu o trabalho realizado pelo Corpo de Bombeiros do Estado do Acre (CBMAC). Fizeram as honras o comandante-geral Charles Santos e o coordenador-geral da Defesa Civil estadual, Carlos Batista. O CBMAC é uma das instituições linha de frente no enfrentamento à enchente. Além de colocar o mandato à disposição, Rueda também conheceu demais projetos, indicadores da corporação e quer estreitar os laços, para fortalecer ainda mais todas as instituições que cuidam dos acreanos.

Juntaram-se à agenda proposta pelo gabinete de Rueda o deputado federal Ulysses e o senador Alan Rick, ambos do União Brasil.

No domingo (3), o gabinete do deputado esteve com a presidente do Tribunal de Justiça do Acre, Regina Ferrari; a coordenadora das Mulheres, Eva Evangelista; o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, secretários municipais e o deputado licenciado Eduardo Velloso (UNIÃO-AC) para alinhar, entre esses três poderes, medidas para cuidar das pessoas instaladas no Parque de Exposições.

A tarde, os trabalhos aconteceram na Biblioteca Pública, sob o comando do governador Gladson Cameli — onde Rueda oficializou a entrega dos donativos.

Mais município afetado

O governador Gladson Cameli declarou situação de emergência em mais duas cidades do Acre. O decreto nº 11.421 abrange também as cidades de Manoel Urbano e Rodrigues Alves. O número sobe para 19 das 22 cidades acreanas.

Agora, as cidades que estão em situação de emergência são: Assis Brasil, Brasileia, Capixaba, Cruzeiro do Sul, Epitaciolândia, Feijó, Jordão, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Plácido de Castro, Porto Acre, Porto Walter, Rio Branco, Santa Rosa do Purus, Sena Madureira, Tarauacá, Xapuri, Manoel Urbano e Rodrigues Alves.

O decreto vale por 180 dias.

Comentários

Continue lendo

Geral

Em Sena Madureira, duas escolas estaduais tem aulas suspensas devido a enchente do Rio Iaco

Publicado

em

Enchente do Rio Iaco causa suspensão das aulas em Sena Madureira/Foto: Reprodução

Na quadra da Escola de Ensino Médio Dom Júlio Mattioli há famílias abrigadas, entretanto, as aulas continuam normalmente

De acordo com a professora Irlane Diniz, coordenadora do Núcleo da SEE em Sena Madureira, a partir desta segunda-feira (4) duas escolas terão suas atividades suspensas, são elas: Raimundo Magalhães, situada no Segundo Distrito, e Fontenele de Castro, que fica na Rua Padre Egídio. “Estamos fazendo a avaliação diariamente para decidirmos sobre as demais escolas”, destacou.

Na quadra da Escola de Ensino Médio Dom Júlio Mattioli há famílias abrigadas, entretanto, as aulas continuam normalmente. No que se refere às escolas gerenciadas pela Prefeitura, as aulas estão suspensas temporariamente em todas as unidades de ensino, englobando as creches.

Neste domingo (3) o nível das águas do rio Iaco atingiu 16,46 centímetros, excedendo em 1,26 metros a cota de transbordamento.

Comentários

Continue lendo






Em alta