fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Bolsonaro e Faria citam repasses federais para saúde em meio à lotação de UTIs

Publicado

em

Postagens em redes sociais dão a entender que o governo federal destina boa parte do orçamento para saúde e, de fato, o faz, pois é obrigatório

Repasse de recursos do Governo Federal para o Acre Foto: Secom / Reprodução

Natália Flach, da CNN

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e o ministro da Comunicação, Fábio Faria (PSD-RN), escreveram em suas redes sociais que o governo federal destinou cerca de R$ 600 bilhões para os estados investirem na área de saúde no ano passado (confira abaixo).

_______________________

Eles também citaram os valores indiretos de ajuda aos estados, que inclui a suspensão e a renegociação de dívidas (auxílio emergencial), que somaram ao redor de R$ 294 bilhões em 2020.

_______________________

São Paulo foi o estado que mais recebeu: R$ 135 bilhões em repasse obrigatório e R$ 55,19 em auxílio. O segundo estado foi Minas Gerais, com R$ 81,4 bilhões obrigatórios e R$ 26,9 bilhões em auxílio. O terceiro da lista é o estado do Rio de Janeiro, que recebeu R$ 76 bilhões em repasses e R$ 24,94 bilhões em auxílio.

Entre os estados que menos receberam recursos estão o Acre, com R$ 6,8 bilhões de repasses e R$ 1,38 bilhão em auxílio, e Roraima, com R$ 5,1 bilhões em repasses obrigatórios e R$ 1,04 bilhão de auxílio. Veja a lista completa de repasses no final do texto.

Repasse obrigatório

Os tuítes do presidente e do ministro, feitos a partir de dados do Portal da Transparência, Localiza SUS e Senado Federal, mostram que o governo federal destina boa parte do orçamento para os estados e, mais especificamente, para a saúde.

Esse repasse de verbas para saúde — assim como os para educação — é obrigatório. Para 2021, estima-se que sejam destinados R$ 123,8 bilhões para a saúde e R$ 55,6 bilhões para educação.

Aliás, a obrigatoriedade desses gastos mínimos em saúde e educação esteve a ponto de ser revisada no Congresso, que deve debater a PEC Emergencial nesta quarta-feira (3). No entanto, o relator da PEC no Senado, Márcio Bittar (MDB-AC), admitiu à CNN que voltou atrás, após perceber que a maioria dos senadores é contrária à medida. Se a PEC for aprovada, é possível que o auxílio emergencial seja retomado neste ano.

Leitos de UTIs no Brasil

As postagens do presidente e do ministro foram feitas em meio à superlotação em vários hospitais em todo o país. O estado de São Paulo, por exemplo, registrou no sábado (27) recorde de internações, com 15.517 pessoas hospitalizadas. Dessas, 8.506 foram em leitos de enfermaria e 7.011 em leitos de unidade de terapia intensiva (UTI).

Até por isso, o Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou neste domingo (28) o pedido de São Paulo, Maranhão e Bahia para o Ministério da Saúde volte a financiar leitos de UTIs destinados a pacientes com Covid-19. O aval foi dado pela ministra do STF Rosa Weber, que acolheu o pedido feito pelas procuradorias dos estados.

Segundo o governo de São Paulo, o Ministério da Saúde chegou a custear um total de 3.822 leitos de UTI em São Paulo no decorrer da pandemia, mas reduziu esse financiamento e “passou a subsidiar o funcionamento de apenas 564 leitos em 2021”, informou em nota. O governo estadual diz que, com a decisão, o Ministério da Saúde terá que arcar com um total de 3.258 leitos de UTI no estado. De acordo com a Procuradoria-Geral paulista, a decisão do STF “é uma grande vitória para o Estado de São Paulo”.

O governo da Bahia também afirmou que o número de leitos custeados pela União vinha sendo reduzido nos últimos meses e que solicitou a habilitação imediata de 462 leitos de UTI destinados a pacientes com Covid-19. Porém, as habilitações não teriam sido aprovadas pelo Ministério da Saúde.

Nas redes sociais, o governador Flávio Dino também comemorou a decisão. “STF deferiu liminar determinando ao Ministério da Saúde repasses financeiros relativos a leitos de UTI no Maranhão. Ou seja, fica evidenciado que não se cuida de um ‘favor’, e sim de um direito dos estados e um dever do governo federal, segundo a Constituição e legislação do SUS.”

Comentários

Geral

Fornecedor de armas de fogo para facção criminosa é preso pela Polícia Civil do Acre

Publicado

em

A Polícia Civil do Acre (PCAC), por meio da Delegacia Geral de Rodrigues Alves, conduziu na manhã da última terça-feira, 20, uma operação que resultou no cumprimento de três mandados de busca e apreensão relacionados a crimes de tráfico de drogas e comercialização ilegal de armas de fogo.

Durante a operação, foi efetuada a prisão de um indivíduo conhecido no mundo do crime como “Buda”, suspeito de fornecer armas para a facção criminosa atuante na região. Além disso, objetos suspeitos de serem provenientes de crimes foram apreendidos e serão analisados pela Polícia Civil.

O Delegado responsável pela delegacia de Rodrigues Alves, Dr. Marcilio Laurentino destacou que as investigações continuam e novas prisões e buscas podem ocorrer na cidade. “Nossa equipe permanecerá trabalhando de forma incisiva para combater o tráfico de drogas e a criminalidade na comunidade, garantimos que prisões como essa serão recorrentes, visando assegurar a ordem e a paz na região,” enfatizou Laurentino.

A ação reforça o comprometimento da Polícia Civil do Acre em enfrentar ao crime organizado, contribuindo para a segurança da comunidade e para a desarticulação de grupos criminosos que atuam na região.

Comentários

Continue lendo

Geral

Bocalom irá a ato bolsonarista em SP e ressalta que comprou passagem com o próprio dinheiro

Publicado

em

Por

Manifestação está marcada para este domingo, 25, na Avenida Paulista.

Por Leandro Chaves

O prefeito de Rio Branco Tião Bocalom (PP) confirmou, por meio de sua assessoria, que estará na manifestação convocada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para este domingo, 25, em São Paulo.

Alegando defender valores cristãos, o pré-candidato à reeleição fez questão de ressaltar que comprou as passagens com seu próprio dinheiro. “Não dá mais pra continuar com essa turma que o tempo todo quer pisotear os princípios cristãos”, disse, referindo-se à esquerda.

Diferente de Bocalom, o governador do Acre, Gladson Cameli, do mesmo partido, não deverá comparecer ao evento. Ele, que também já se declarou bolsonarista, tem uma viagem oficial para o exterior no início de março que irá preencher sua agenda para o período.

Bolsonaro convocou apoiadores de todo o Brasil para o ato na Avenida Paulista em protesto contra o avanço das investigações e dos inquéritos que apuram sua responsabilidade, além de outros investigados, pelo atos antidemocráticos e golpistas ocorridos em 8 de janeiro de 2023.

Na ocasião, bolsonaristas de várias partes do Brasil invadiram os prédios dos três poderes e os depredaram. A intenção, segundo as investigações, era criar um ambiente de instabilidade para que as Forças Armadas agissem.

O caso aconteceu uma semana após o presidente Lula (PT) tomar posse, depois de sua vitória nas urnas em eleições comprovadamente limpas, segundo observadores internacionais e locais, entre elas as próprias Forças Armadas.

Comentários

Continue lendo

Geral

Polícia Civil do Acre efetua prisão de agressor por descumprimento de medidas protetivas

Publicado

em

Na última segunda-feira, 19, a Polícia Civil do Acre (PCAC), por meio da equipe plantonista da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), realizou a prisão de E. W. S. I, de 24 anos, em cumprimento a um mandado expedido pela Vara de Plantão. O indivíduo foi detido devido ao reiterado descumprimento das medidas protetivas de urgência contra sua própria avó, evidenciando total desrespeito às determinações judiciais e ao compromisso no combate à violência doméstica e familiar contra a mulher.

O cumprimento de mandados de prisão de agressores pelos policiais da DEAM e a lavratura de autos de prisão em flagrante pelos Delegados Plantonistas, realizados diariamente pela Especializada que opera 24 horas, corroboram o compromisso da Polícia Civil na luta contra a violência doméstica.

“O descumprimento das medidas protetivas é inaceitável, e a prisão do acusado demonstra que não será tolerado tal comportamento. Estamos comprometidos em garantir a segurança e o bem-estar das vítimas”, informou a delegada plantonista da DEAM e responsável pelo caso, Dra. Mariana Gomes.

A ação da Polícia Civil do Acre reforça a importância de uma abordagem rigorosa na repressão à violência doméstica e familiar contra a mulher, destacando a necessidade de conscientização e educação sobre a gravidade desse tipo de crime. O Poder Judiciário e as autoridades competentes estão unidos na missão de proteger as vítimas e responsabilizar aqueles que desrespeitam as medidas protetivas.

Comentários

Continue lendo






Em alta