Conecte-se conosco

Flash

Ao menos 81,2% das famílias acreanas estão endividadas, diz CNC

Publicado

em

Dos endividados com contas em atraso, 12,8%, ou seja, 14.598 famílias encontram-se inadimplentes; e 3,1% não têm condições de pagar suas dívidas

De acordo com publicações da Divisão Econômica da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) relativas ao Endividamento e Inadimplência do Consumidor em 2022, ao menos 77,9% das famílias brasileiras estão endividadas. No Acre, este valor é distinto: em dezembro do ano passado, o percentual era de 81,2%, representando 92.724 famílias.

Das famílias brasileiras endividadas, 28,09% estão com dívidas em atraso e, 10,7%, sem condições de quitar suas dívidas. O número representa um aumento de 2,6% quando comparado ao mesmo período de 2021, sendo o maior endividamento desde 2013.

No caso do Acre, dos endividados com contas em atraso, 12,8%, ou seja, 14.598 famílias encontram-se inadimplentes; e 3,1% não têm condições de pagar suas dívidas. De acordo com o assessor da presidência da Fecomércio-AC, este percentual é menor do que o verificado em dezembro de 2021, época em que o total de famílias endividadas no Estado era de 90,1%, equivalente a 101.551 famílias.

“As famílias com maior endividamento no Acre somam 92,8% daquelas que têm renda mensal de até 10 salários mínimos, enquanto que aquelas com renda mensal com mais de 10 salários mínimos somam 67,1%. Em ambos os casos, o endividamento de acordo com a renda mensal familiar diminuiu com relação a 2021, sendo que aquelas com renda superior a 10 salários mínimos, o percentual de redução foi de 22,8% no último ano”, explica Garó, acrescentando ainda que o maior endividamento está na utilização do cartão de crédito.

Além disso, no Acre, a redução pode ser observada por conta da elevação da taxa de juros. “Mas, por isso, há baixa procura por bens de consumo como eletrodomésticos, a elevação do dólar, que torna a mercadoria importada mais cara para o consumidor e a substituição de itens utilizados pelas famílias por outros mais econômicos”, diz Garó.

Para o assessor, os resultados demonstram que as famílias acreanas vêm, ao longo de 2022, buscando restringir o consumo e manter o orçamento mal dentro das margens seguras de endividamento. “Contudo, a utilização inconsciente de cartões de crédito, modalidade que, por atraso, cobra as maiores taxas do mercado, levam a um endividamento maior em todas as faixas de renda das famílias acreanas”, finaliza.

Comentários

Flash

Assassino brasileiro de organização criminosa foge pela segunda vez da prisão de Chonchocoro-Bolívia

Publicado

em

A polícia boliviana conseguiu prender uma pessoa supostamente ligada ao fato ocorrido nesta terça-feira. Este sujeito aparentava coxear, pelo que não se pode descartar que possa ser Andrés da Rocha, tendo em conta que está com uma tala na perna esquerda.

O presidiário brasileiro Andrés Luis Xavier da Rocha, de 38 anos considerado altamente perigoso na Bolívia, escapou na terça-feira, em meio a um tiroteio que custou a vida de um sargento da Polícia boliviana e feriu outro.

O preso foi custodiado no Hospital de Clínicas de La Paz. O mesmo sujeito já havia fugido do presídio de Palmasola no ano passado e foi recapturado. De nacionalidade brasileira, foi preso em março de 2022, acusado do assassinato de um comerciante no município de Mineros, no departamento de Santa Cruz.

Nesse crime, o comerciante foi baleado por sujeitos que teriam trafegado em uma motocicleta. O motivo do assassinato teria sido econômico, já que a vítima teria a intenção de cobrar uma dívida.

Da Rocha foi então encaminhado para o Presídio de Palmasola, porém, em junho fugiu daquele complexo junto com outro preso acusado do mesmo homicídio.

Nessa fuga, os dois reclusos, de nacionalidade brasileira, escaparam utilizando panos e cordas para trepar e saltar o muro da prisão.

A imprensa boliviana alega que os delinquentes fazem parte do Primeiro Comando da Capital (PCC), família de organização criminosa no Brasil.

Poucos dias depois, a Polícia conseguiu recapturar os antissociais em Santa Cruz, em meio a um tiroteio com saldo de feridos.

Diante do perigo, decidiu-se enviar Da Rocha para Chonchocoro, enquanto seu companheiro foi transferido para a prisão de El Abra, em Cochabamba.

Agora, meio ano depois, o próprio Da Rocha conseguiu escapar na cidade de La Paz.

A Direção do presídio de Chonchocoro, com base em laudo médico, autorizou nesta terça-feira a soltura do brasileiro para receber tratamento traumatológico no Hospital de Clínicas.

O brasileiro foi escoltado por dois sargentos, porém, ao chegar ao posto médico, houve uma emboscada a tiros.

Os dois policiais foram baleados e um deles morreu, enquanto o outro ainda luta pela vida.

Segundo dados preliminares, Da Rocha teria fugido em uma motocicleta com outra pessoa.

A Polícia leva a cabo as respectivas acções de recaptura do recluso perigoso e dos que com ele colaboraram.

O Ministro de Governo esclareceu que o nome do fugitivo é Felipe Edvaldo Menezez Iglesias, embora sua identidade apócrifa seja Andrés Luis Xavier da Rocha.

ELES CAPTURAM UM ENVOLVIDO

A polícia boliviana conseguiu capturar uma pessoa supostamente ligada ao fato ocorrido nesta terça-feira, segundo o La Razón.

O sujeito foi flagrado próximo à Avenida Zavaleta. Ele estava escondido em um barranco atrás do Hospital de Clínicas. No momento não se sabe se é o próprio preso criminal de nacionalidade brasileira.

Nas câmeras de televisão, esse sujeito foi mostrado mancando, então presume-se que possa ser o brasileiro, visto que ele usa uma tala na perna esquerda.

 

Fonte: Opinião

Comentários

Continue lendo

Flash

Ao ser recebido por Gladson, Nicolau expressa gratidão pelo apoio durante presidência na ALEAC

Publicado

em

Seria uma agenda oficial, mas a amizade entre o governador Gladson e o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Nicolau Júnior, quebrou as formalidades e transformou o encontro em um bate papo.

Nicolau aproveitou o último dia de mandato á frente do Legislativo para agradecer pessoalmente ao chefe do executivo pela parceria ao longo dos últimos quatro anos.
Foi sob a presidência de Nicolau que a Assembleia aprovou os projetos mais importantes da gestão de Gladson, dentre eles os recursos para a compra de vacina, o abono da educação e a gratificação para os servidores que trabalharam na linha de frente no combate a pandemia.

Mesmo nesse período crítico, os trabalhos na Casa do Povo não pararam. Gladson reconheceu o esforço da mesa diretora e dos deputados e agradeceu o empenho de todos, sem distinção.

Para Nicolau, o bom relacionamento entre executivo e legislativo estreitou e fortaleceu os laços entre os poderes. “Minha profunda gratidão ao governador pelo respeito e pela forma transparente com que tratou o legislativo. Foram quatro anos de muito trabalho, ajudando o governo a ratificar os projetos que tinham como objetivo principal, melhorar a vida da nossa gente. Saio da presidência da Casa do Povo com a certeza que fizemos o melhor para os servidores, colegas parlamentes e lógico, nossa gente”, disse.

Comentários

Continue lendo

Flash

Um peruano e um boliviano são presos com mais de duas toneladas de drogas rumo ao Brasil

Publicado

em

A ação policial aconteceu no último domingo, dia 29, quando a polícia paraguaia realizava uma operação na região rural do estado de Alto Paraná, identificada como Gleba 11 de Hernandarias, afim de localizar e prender possíveis traficantes pela redondeza.

A operação foi encabeçada pelo promotor público da antinarcótico do Paraguai, Manoel Rojas, após investigar voos clandestinos pela região. Durante o trabalho, foi localizado um avião monomotor com registro boliviano no local.

Ao perceber a presença dos policiais no local, os suspeitos ainda teriam tentado fugir, mas, foram alcançados e presos. O piloto de nacionalidade boliviana de 33 anos, Lucio Alfonso P.F. e o copiloto de nacionalidade peruana, Elmer Enrique F. P., de 50 anos, forma presos em flagrante delito.

Dentro do avião, foram encontrados 2.265 quilos de entorpecentes. Foi informado que toda a droga teria como destino final, o país vizinho Brasil, mas, não foi divulgado por qual região iria entrar. As autoridades da Bolívia, Peru e Paraguai, estão trabalhando para identificar os antecedentes dos presos em seus países e envolvimento com quarteis.

Com informações de Los Tiempos.

Comentários

Continue lendo

Em alta