O deputado Federal Alan Rick presidiu, na manhã desta quarta-feira, 10, a Sessão Solene da Câmara dos Deputados que celebrou os 69 anos da criação do Estado de Israel. O evento contou com a presença do embaixador de Israel no Brasil, Yossi Sheli, da senadora Ana Amélia (PP), diplomatas, líderes evangélicos, autoridades que apoiam o Estado de Israel, além da embaixadora do Departamento do Oriente Médio do Ministério das Relações Exteriores, Ligia Maria Sherer.

A sessão deste ano foi realizada por solicitação do deputado federal acreano e subscrita pelos deputados federais Jony Marcos (PSB-SE) e Marcelo Aguiar (DEM/SP). Na abertura, Alan Rick fez questão de destacar a importância do papel do brasileiro Oswaldo Aranha na criação do Estado de Israel. Aranha presidiu a sessão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) que decidiu pela criação do estado para os judeus e ganhou tempo para que a proposta fosse aprovada, em novembro de 1947. A criação oficial aconteceu em 1948.

O embaixador de Israel no Brasil, Yossi Sheli, agradeceu o apoio do parlamento brasileiro à causa de Israel. “Nós temos muito a agradecer aos deputados brasileiros, ao deputado Alan Rick por esta Sessão Solene. É um bom momento para mudar a visão do governo brasileiro e uma oportunidade de bons negócios entre Brasil e Israel”, disse.

Alan Rick também manifestou, em seu discurso, contrariedade à postura política adotada pela delegação do Brasil junto a 201ª Reunião do Conselho Executivo da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), que votou em discordância com Israel quanto ao uso de nomes em monumentos e espaços históricos para o povo israelita, em Jerusalém.

“Por razões que vão muito além das religiosas, o Estado de Israel é responsável pela preservação da nossa cultura enquanto cristãos e merece todo o nosso apoio e irmandade. Na contramão da representação do povo cristão, a delegação brasileira enviada à UNESCO se manifestou a favor da mudança de templos sagrados para judeus e cristãos, como o Muro das Lamentações e o Monte do Templo. Essa delegação desrespeitou o povo brasileiro. Nós que fomos eleitos pelo voto do povo, não podemos deixar isso passar em branco. Nos colocamos ao lado do povo de Israel na conquista por visibilidade e valorização internacional”, disse Alan Rick.

De acordo com o deputado, que presidente a Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família, “o Brasil como um país predominantemente cristão, deve se manifestar no sentido de unir forças a Israel em defesa e respeito ao legado histórico construído pelo povo judeu, e sua imprescindível colaboração com os cristãos no mundo”.

 

 

Comentários